Olhar Direto

Notícias / Política MT

Suspeitos de ameaçar de morte vereador Toninho de Souza e família são identificados

Da Redação - Max Aguiar / Da Reportagem Local - Wesley Santiago

21 Fev 2020 - 17:21

Foto: Rogério Florentino Pereira/ OD

Suspeitos de ameaçar de morte vereador Toninho de Souza e família são identificados
A equipe jurídica do vereador Toninho de Souza (PSD) juntamente com a Polícia Civil identificou as pessoas que ameaçaram de morte o parlamentar e sua família em ligações telefônicas e mensagens via redes sociais. O motivo do crime é todo processo envolvendo a cassação do também vereador Abílio Brunini Júnior (PSC). Toninho é presidente do Conselho de Ética, que votou com unanimidade pela cassação de Abilinho, como é conhecido.

Acompanhado de seus advogados, Toninho esteve na tarde desta sexta-feira (21) na 2ª Delegacia de Polícia Civil de Cuiabá, no bairro Planalto, e confirmou que além de identificar, os policiais já mandaram uma representação para essas pessoas, que segundo Toninho fazem parte do movimento “Pró-Abílio”.

”Os ameaçadores já estão identificados. Vamos realizar um trabalho mais jurídico para achar os que usam da covardia e se escondem atrás de computadores e celular, para praticar esse tipo de ameaça de morte. O telefone tem rastreamento, os computadores têm IP. O que eu posso dizer é que os dois tipos de ameaça estão ligados ao movimento pró-Abílio”, disse o Social Democrata.

A ameaça relatada por Toninho aconteceu após a leitura do relatório da Comissão de Ética da Câmara de Cuiabá, feita pelo vereador Ricardo Saad (PSDB). Depois disso, Abílio usou as redes sociais e o plenário da Câmara para chamá-lo de “Pau mandado e capacho do prefeito Emanuel Pinheiro”.

Toninho não respondeu à falta de compostura do colega da oposição, mas teve seu perfil invadido por pessoas que defendem a permanência de Abílio Júnior na Câmara e alguns dos ameaçadores foram mais longe e também ameaçaram a família do vereador. O caso ocorreu com a esposa de Toninho e depois com ele, diretamente em seu telefone pessoal.

“Foram duas ameaças, uma feita de forma indireta no Facebook da minha esposa e outra feita diretamente para mim, no meu celular, no último domingo. Esse com ameaças de morte diretamente à minha pessoa. Ligou querendo saber se era eu mesmo, que eu pagaria com minha própria vida o que eu estava fazendo com o vereador Abílio, se referindo o processo de cassação. Eu queria saber quem era, ele disse que no momento certo eu saberia. Que poderia andar com segurança, com quem fosse, mas a minha hora iria chegar. Então eu tomei todas as providências, tanto das ameaças indiretas, que houve a identificação, quanto a essa a ameaça mais direta, no telefonema. Não que isso vá me intimidar, mas que providências precisam ser tomadas. Ameaça de morte é um crime e o crime precisa ser combatido”, disse Toninho de Souza, com exclusividade ao Olhar Direto.

Ameaçado, Toninho prefere aguardar o trabalho da polícia e não divulgou o nome dos investigados já identificados, mas confirmou que todos são do movimento que defende Abílio Júnior.

“O que eu posso dizer é que os dois tipos de ameaça estão ligados ao movimento pró-Sabílio. Inclusive, um que foi denunciado é um dos membros do movimento que estava participando, coordenando o movimento na manifestação de terça-feira em frente à Câmara. Ele está identificado inclusive a polícia já mandou uma representação a ele. O outro, que ligou e ameaçou, também falando em nome do vereador Abílio, na defesa do vereador Abília. Eu não posso fazer uma denúncia diretamente ao Abílio, mas são pessoas que cercam esse tipo de movimento”, concluiu o parlamentar.

Toninho ainda não está usando segurança privada e também confirmou à reportagem que acredita na segurança Divina, mas se for necessário, futuramente ele irá pedir proteção ao Estado.

O caso está sendo investigado e conduzido pelo delegado Jeferson Dias, na 2ª Delegacia de Polícia Civil de Cuiabá.
Sitevip Internet