Olhar Direto

Notícias / Cidades

Câmeras de videomonitoramento flagram dois atropelamentos em Cuiabá; veja

Da Redação - Fabiana Mendes

24 Fev 2020 - 11:12

Foto: Reprodução

Câmeras de videomonitoramento flagram dois atropelamentos em Cuiabá;  veja
Somente em Cuiabá e Várzea Grande, 117 câmeras de monitoramento e OCR (sigla em inglês para Reconhecimento Óptico de Caracteres) estão instaladas em pontos estratégicos da região central e na periferia. Atualmente, seis operadores e quatro supervisores revezam em turnos - manhã, tarde e noite – para monitorar as imagens. Cada operador fica responsável por até 12 câmeras. Diariamente são flagrados diversos acidentes como, por exemplo, o atropelamento de uma mulher na faixa de pedestres, que saia do supermercado Comper, em Cuiabá. 

Leia mais:
Corpo em estado avançado de decomposição é encontrado próximo a lixão de Cuiabá

O acidente aconteceu na rua Barão de Melgaço. Ao atravessar na faixa de pedestre, um veículo que fazia a conversão à esquerda não conseguiu frear e atingiu a vítima, que foi socorrida por populares.  



Outra ocorrência ocorreu em julho, no final da manhã, na avenida Lava Pés. Uma dupla seguia em uma motocicleta quando foi atropelada pelo veículo. A Polícia Militar (PM-MT) foi acionada e se dirigiu até o local para fazer o atendimento, conforme vídeo.



Dentre as ocorrências mais rotineiras nas ruas de Cuiabá e Várzea Grande estão os acidentes de trânsito com vítima de lesão corporal (537), seguidos de acidentes de trânsito sem vítima (288) e incêndios em terrenos baldios (171).

Mais de 60% das imagens capturadas pelo sistema de videomonitoramento do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) resultaram em flagrante delito. No período de janeiro a dezembro de 2019, foram registradas 2.931 ocorrências. Destas, 1.786 foram em flagrante. 

“Os operadores estão aptos para identificar atitudes suspeitas e realocar as imagens para flagrar delitos criminais. Quando este tipo de imagem é captada, o operador comunica o supervisor e imediatamente a força policial é acionada”, destacou o coordenador do Ciosp, tenente coronel PM, Sizieboro Elvis de Oliveira Barbosa.
 
Prevenção e repressão

O secretário-adjunto de Integração Operacional da Sesp, coronel PM Victor Paulo Fortes, disse que a meta da atual gestão é ampliar o videomonitoramento. Para ele, as câmeras auxiliam na prevenção e repressão aos crimes.

“Vamos buscar parceria para garantir a ampliação, pois é um método de trabalho que traz benefícios para a segurança pública. A atuação impede a prática do delito criminal e também reprime”, avaliou.

Uma das ações repressivas ocorreu em abril passado na avenida Miguel Sutil, em Cuiabá. Durante monitoramento das câmeras OCR, os operadores verificaram que uma motocicleta com registro de roubo havia passado por um dos pontos de fiscalização. De imediato, a Polícia Militar foi acionada. A moto foi apreendida e o condutor encaminhado para a delegacia. Confira o vídeo.



Além do monitoramento nas vias públicas urbanas, o Ciosp e a Concessionária Rota do Oeste firmaram termo de cooperação para que as imagens capturadas ao longo de mais de 850 km de extensão na BR-163, por meio de 95 câmeras OCR, cheguem à central da Sesp.

A central do Ciosp está localizada na sede da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).
 
 

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Alguém
    24 Fev 2020 às 16:12

    Márcia, nem sempre quem bate atrás é errado, leia o CTB melhor! ) Segundo que motoqueiro que anda em corredor é errado, moto é um veículo como qualquer outro. Ainda bem que nas duas ocasiões os condutores dos veículos que possivelmente atropelaram, pararam e prestaram socorro.

  • Zulmiro
    24 Fev 2020 às 15:56

    O brasileiro tem seus vícios seja de carro ou de moto, já vi nego parar na esquina e dar uma olhada no zap, com isso ele come segundos preciosos de quem está atrás, Motoqueiro também não observa leis, ambos não tomam o cuidado de ficar mais próximo de onde eles irão fazer a conversão, muitos não utilizam as regras básicas do transito, por ex.: quando um veículo sinaliza que vai realizar a conversão a esquerda, é permitido realizar a ultrapassagem deste, só que a maioria deixa de aplicar este artigo, e os que não sinalizam a conversão? Ou sinalizam já em cima sem dar tempo do outro tomar as medidas para se evitar acidentes, é a tal história o nego só pensa no próprio umbigo, e queremos exigir que nossos representantes sejam santos?.

  • Sandro - tenho carro e moto (CNH AD)
    24 Fev 2020 às 15:46

    No primeiro vídeo é um tremendo desrespeito ao Código de Transito, pois mesmo que não houvesse faixa de pedestre os veículos devem sempre dar preferência aos pedestres que iniciam um travessia, no segundo vídeo o cara só podia estar no whatsapp (como muitos) para não observar a moto a frente, Marcia a moto muda mesmo com facilidade de faixa, mas não foi o caso e sim cegueira do motorista.

  • marcia
    24 Fev 2020 às 12:00

    sei que quem bate atras esta errado mas a moto simplesmente muda de pista sem dar sinal. ai fica dificil desviar. sem contar as outras coisas que fazem no transito. acho que tem ate pouco acidente envolvendo moto com todas as coisas erradas que a maioria dos motoqueiros fazem. na orla do porto por exemplo eles fazem conversão por cima da faixa elevada de pedestres. é so ficar de olho que multa um monte

Sitevip Internet