Olhar Direto

Notícias / Cidades

Consumidor que encontrar preço abusivo de álcool gel em Cuiabá pode denunciar

Da Redação - Max Aguiar

26 Mar 2020 - 09:46

Consumidor que encontrar preço abusivo de álcool gel em Cuiabá pode denunciar
Mesmo com o surto de coronavírus em todo o mundo, ainda existem pessoas que se aproveitam da situação e cometem crime, vendendo produtos que são usados na higienização pessoal, em preços que não condizem com a realidade.

Leia mais:
Secretário de Saúde atualiza dados e sobe para 6 o número de casos de Covid-19 confirmados em MT

Na hipótese de que o Covid-19 aumente o número de casos no país até o final do mês, a procura por artigos como álcool em gel e máscaras de proteção tende a disparar. E com isso espera-se que os produtos fiquem acessíveis a mais pessoas.

No entanto, em Cuiabá a situação denunciada pela população parece ser outra. Para se ter uma ideia, na última semana, a equipe de Fiscalização do Procon recebeu denúncia de que uma papelaria estava comercializando álcool gel a R$ 75.  

O fato gerou revolta de diversos munícipes e consequentemente o número de denúncias relativas aumentou. O Procon Municipal já registrou 80 denúncias realizadas pelo seu aplicativo referente a todo tipo de abuso de poder e outras 62 por meio do telefone.

Neste caso em questão, a empresa já foi autuada pelo órgão municipal de Proteção e Defesa do Consumidor. Até o momento, 75 estabelecimentos na capital foram visitados e notificados. Também foram emitidos 3 autos de infração por elevação de preços sem justa causa e 1 auto de constatação. As fiscalizações tiveram início na terça-feira dia, 17.

Todos os estabelecimento visitados estão sendo notificados e os responsáveis tem o prazo de 24 horas para apresentar as notas fiscais de compra e venda de insumos de proteção contra o corona vírus. Já os estabelecimentos autuados terão 10 dias, a partir do recebimento da autuação para apresentar defesa.

Segundo o Código de Defesa do Consumidor, a penalidade para esses casos varia de R$ 1000 a R$ 3 milhões. Além disso, o Procon pode até determinar a interdição do estabelecimento e apreender produtos. Reuniões constantes estão sendo realizadas para monitorar a situação, também foi criado um Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus.

Denuncie

A recomendação é que os consumidores auxiliem os fiscais e denunciem irregularidades ou abuso de preços nos comércios da capital.

As reclamações podem ser feitas pela internet por meio do aplicativo do Procon disponível em android ou IOS e também pelo telefone (65) 3641-6400.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Consumidor
    26 Mar 2020 às 20:47

    É sempre assim, o pequeno empresário sempre que leva na testa, a Procon vai em cima sem dó. Por outro lado temos a energisa, postos de combustíveis com preços abusivos e nunca foi feito nada a respeito o consumidor está sendo roubado e abusado com o preço da energia elétrica e ninguém faz nada. Provavelmente alguém está se dando bem pra não fazer nada. E por outro lado temos os impostos abusivos, porém tbm nada é feito a respeito. Tenho do dos consumidores e dos micros e pequenas empresas.

  • Assis
    26 Mar 2020 às 15:27

    Primeiro, é preciso encontrar álcool em gel e verificar a questão do abuso no preço ou não. Segundo, saber qual é o preço NORMAL do álcool em gel. Precisamos de uma referência de preço. Aproveitando a deixa: cachaça tem o mesmo efeito do álcool em gel?

  • luiz
    26 Mar 2020 às 10:07

    Por falar nisso, quando o Combustível vai ter um menor preço na bomba heim, visto que o preço diminui mais de 20% nos últimos dias nas refinarias ? Cade o Procon ????

Sitevip Internet