Olhar Direto

Sexta-feira, 03 de abril de 2020

Notícias / Política MT

Após fala de Bolsonaro, Emanuel diz que não queria proibir comércio, mas saúde da população está em risco

Da Redação - José Lucas Salvani

25 Mar 2020 - 12:55

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Após fala de Bolsonaro, Emanuel diz que não queria proibir comércio, mas saúde da população está em risco
O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), afirmou que não queria proibir comércio e vetar transporte público devido ao novo coronavírus, mas ressalta que a saúde da população está em risco e que “cuidar e proteger é uma necessidade”. A fala do gestor foi divulgada nesta quarta-feira (25) após o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que criticou medidas de isolamento e quarentena para o combate ao COVID-19, feito na noite de terça-feira (24).

Leia mais:
"Vamos continuar a restringir convívio social", diz Mendes após crítica de Bolsonaro em cadeia nacional

“Cuidar e proteger é uma necessidade. Momentaneamente a situação é muito grave. Eu não gostaria de fazer restrição nenhuma, não proibir comércio, não vetar o transporte público, mas agora o que está em risco é a saúde da população, principalmente dos grupos de riscos (idosos)”, pontuou o prefeito da capital.

Emanuel explicou que continuará a seguir as orientações do Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde (OMS), assim como o mundo todo faz, e defende um diálogo maior com o presidente da república que, segundo ele, vai em direção contrária as orientações da OMS. O prefeito acredita que isso gera insegurança na população.

“A OMS aponta uma direção e o presidente vai por outro. Isso deixa a população insegura, as autoridades ficam perplexas mas nós vamos seguir os protocolos de segurança para evitar à disseminação do Coronavírus. Vamos continuar cumprindo as orientações dos técnicos da saúde”.

Em Cuiabá, entre os estabelecimentos que poderão ficar abertos estão: clínicas médicas e estabelecimento hospitalares, clínicas veterinárias em regime de emergência, supermercados e similares, tais como padarias e açougues, farmácias, funerárias, agências bancárias, distribuidores de água e gás, serviço de segurança privada, serviço de táxi e aplicativos transporte individual de passageiros, lavanderias e serviços de higienização, lojas de materiais de construção. 

Bolsonaro, que desde o início da pandemia vinha adotando um discurso contrário ao isolamento, fez um pronunciamento na noite desta terça-feira em rede nacional de televisão, culpando os meios de comunicação por espalharem, segundo ele, uma sensação de "pavor". Afirmou também que, se contrair o vírus, não pegará mais do que uma "gripezinha".  

Outras críticas

O governador de Estado também se pronunciou sobre as falas de Bolsonaro em uma nota breve, mas manteve todas as restrições de convívio social, como também afirmou que não irá proibir nenhuma atividade econômica essencial.

“Vamos continuar a restringir o convívio social e a preparar toda a estrutura necessária para atender aos possíveis doentes do coronavírus. Mas, não iremos proibir nenhuma atividade econômica essencial, desde que haja a devida obediência às regras sanitárias”, disse Mauro Mendes. 

Já o secretário municipal de Saúde, Carvalho foi mais direto. Para ele, o presidente da República jogou por terra o trabalho do Ministério da Saúde. "É uma coisa séria o que o presidente fez, está jogando por terra o trabalho do ministro Mandetta, que graças a Deus que temos um ministro de visão técnica e profissional, e também centrado como ele é. O ministro agiu da forma certa, está agindo da forma correta com as condições que ele tem", disse.

10 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • arabe
    26 Mar 2020 às 09:28

    o grande dilema é saber se esse prefeito vai anistiar o IPTU de 2020 a toda a populaçao ou dar desconto de 50% , se é tao humanitario resolva um dos itens citados . por favor senhor prefeito

  • José gomes
    26 Mar 2020 às 07:51

    Sou micro empresário,ja estava difícil com as lojas abertas ,pois agora ficou pior sem renda como iremos cumprir con nossos compromissos

  • DELCIO JANKE
    25 Mar 2020 às 20:57

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Marcos
    25 Mar 2020 às 18:13

    Um prefeito despreparado Sustar o cartão do idoso e um crime Muitos tem que ir fazer hemodiálise e e outros também O prefeito do paletó não está nem aí Mas.liberou materiais de construção para comércio Não sei que assessoria tem Mas.e.ma porcaria

  • silvio lopes de moraes
    25 Mar 2020 às 18:12

    ESTÁ OU SEMPRE ESTEVE,MAS VAI PIORAR QUERO VER PREFEITO VOCÊ PROMOVER SAÚDE SEM DINHEIRO.AGUARDEM!

  • xandra
    25 Mar 2020 às 16:12

    Não sei a autoria, mas como tem muita gente ignorante, quem sabe entendam e não precise desenhar. Pra quem está comparando com sarampo, h1n1, dengue etc., Eu digo o seguinte... Acho que não entenderam... A quarentena não é pela saúde, não é pelo contágio, não é pelo número de mortes. Portanto parem de comparar com qualquer doença, ok? A quarentena é por causa da VELOCIDADE! Nenhuma dessas doenças mataram mais de mil pessoas POR DIA e todo dia! E a quarentena NÃO É por causa da quantidade rápida de mortos. Entendam... A quarentena é por causa da quantidade de leitos, médicos, equipamentos e remédios! Se não nos isolarmos, teremos o colapso do atendimento, e pessoas terão que morrer em casa! Aos milhares. Diariamente. Deu pra entender agora? Parem de comparar com qualquer coisa que vcs estão lendo e estudem a peste negra. Daí sim vcs entenderão o que é dizimar um terço da população mundial...

  • Carlos
    25 Mar 2020 às 15:54

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Alexandre Magno Simões de arruda
    25 Mar 2020 às 14:08

    Enquanto isso aqui em casa ficaram todos sem trabalho. Quarentena vertical para aqueles que não pertencem ao grupo de risco

  • AVANÇA MT
    25 Mar 2020 às 13:18

    O PRESIDENTE APENAS DISSE O QUE PENSA A ECONOMIA FOI PRO BREJO, TEM MUITA GENTE QUERENDO DERRUBA-LO , O PT O PMDB, O PSDB , E O CENTRÃO QUE SÓ GOSTAM DE PROPINAS GRAÚDAS , E CORRENTE É MUITO FORTE

  • Neto
    25 Mar 2020 às 13:18

    Como falar para o povo trabalhador e honesto ficar em casa, passando fome e sem dinheiro?? Quem vai pagar nossas contas?? Quem vai colocar comida na mesa para nossos filhos? Como vms pagar o IPTU, sr. Prefeito?? eu só vou concordar ficar em confinamento qdo CORTAREM 100% DO SEU SALÁRIO (INCLUINDO O FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS E VEREADORES). Não é justo o povo se lascar e vcs terem seus respectivos salários garantido todo mês!! Topa corta os salários de vcs tbm?

Sitevip Internet