Olhar Direto

Sexta-feira, 05 de junho de 2020

Notícias / Política MT

Secretário diz que empresas vão ter que cumprir leis: ‘Não é fala do presidente que irá mudar tudo’

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

26 Mar 2020 - 08:00

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Secretário diz que empresas vão ter que cumprir leis: ‘Não é fala do presidente que irá mudar tudo’
Em transmissão feita pelo Governo do Estado para informar o balanço do coronavírus, no início da noite desta quarta-feira (25), o secretário de Saúde Gilberto Figueiredo declarou que confia no ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta e garantiu que nada mudará em Mato Grosso por conta do pronunciamento do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) feito em rede nacional.

Leia também
Sobe para 9 o número de casos confirmados em MT e suspeitos chegam a 326


Segundo o secretário, as empresas que já pensam em retomar a normalidade de trabalho terão que seguir leis do Estado e do município, independente do que disse o presidente da República.

“Aqui existem leis. Se tiverem vigentes nos municípios e no Estado, as empresas serão obrigadas a cumprir. Não é uma fala do presidente que de um dia para noite irá mudar tudo. Estamos seguindo as premissas estabelecidas pelo Ministério da Saúde que tem um ministro que nós acreditamos e confiamos. Enquanto esta determinação continuar, nós vamos seguir estas recomendações”, disse.

Na noite desta terça-feira (24), o presidente da república, em pronunciamento, criticou o isolamento em massa que está acontecendo em todo o país e defendeu que apenas o grupo de risco (idosos) permaneçam em casa para evitar um colapso na economia.

Desde o pronunciamento, muitas empresas, inclusive de Mato Grosso, já avaliam retomar as atividades, descumprindo os decretos tantos estadual, quanto municipais.

Mais cedo, o governador Mauro Mendes (DEM), sem entrar na polêmica, como outros governadores, que inclusive entraram em atrito com o presidente, declarou que não proibirá nenhuma atividade econômica, desde que cumpra as regras.

“Vamos continuar a restringir o convívio social e a preparar toda a estrutura necessária para atender aos possíveis doentes do coronavírus. Mas, não iremos proibir nenhuma atividade econômica essencial, desde que haja a devida obediência às regras sanitárias”, afirmou.

24 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Jedae
    26 Mar 2020 às 15:51

    A parte central de Cuiabá, esta um verdadeiro zumbi dead. Os viciados em drogados, tomaram conta de tudo. A coisa beira ao caos. Do jeito que os abutres petralhas/comunistas querem que fique. Nosso presidente foi muito feliz e certeiro nas afirmações da ultima terça feira. Assim, fez com que vários traidores mostrassem a face. Quando criança, gostava muito de brincar de pari gatos. No aperto, o mais fraco logo espirrava do banco. Que fique em casa, os fracos, medrosos, petistas, comunistas, e demais raças infames de “istas” - Enfim esses desocupados, que roubam o Brasil, por longos 16 anos. Temer também é do esquema petista. A anta só foi cassada, por que acabou a mesada. Traíras, só são boas fritas!!!!!!!

  • Bruno
    26 Mar 2020 às 11:44

    Libera logo, pura idiotice deixar o Brasil e Mato Grosso parado por causa de uma doença como tantas outras que temos por aí, a mídia com seus interesses está vendendo o caos para transformar o Brasil em uma baderna, ter recessão e colocar toda a culpa no presidente como sempre, culpa é do pt que ficou 16 anos no poder e fez estádio em vez de hospital, e você secretário abaixa sua bola porque você não manda em nada, Mauro Mendes está certo em liberar as atividades e deve intensificar nos próximos dias para todas as outras, ser servidor público é fácil todo mês cai o dinheiro na conta, vocês deveriam era dar exemplo em vez de ficarem fazendo demagogia com o povo, nas urnas nós vamos lembrar não só de você como de todos os outros vereadores de Cuiabá!

  • Marlova
    26 Mar 2020 às 11:35

    Infelizmente, a vida vem depois do dinheiro, para os comentaristas aqui, talvez não tenham pais e avós nas famílias, ou apenas sejam "crentes" e eleitores do "Barbudo".

  • Jose
    26 Mar 2020 às 11:22

    Para eles tudo e facil não precisa sofrer igual a nos que trabalhamos com sol chuva e tudo contra para poder arrumar uns dim dim..Agora eles chegou no final do mes esta garantido e nos povão..que se danem

  • Cidadã
    26 Mar 2020 às 11:10

    Cala a boca Magda

  • LUCELIA PACHECO PEREIRA
    26 Mar 2020 às 10:57

    Também um professor como secretário de saúde. O presidente Jair Bolsonaro está junto com o ministro Mandeta.

  • gilberto
    26 Mar 2020 às 10:51

    Mais um querendo se apropriar do Mato Grosso e do Brasil! Respeite o Presidente e a presidência de quem você é subalterno coloque se em seu lugar !

  • Marcos Barriga
    26 Mar 2020 às 10:27

    Não tem que parar nada. A morte é a única certeza que temos nessa vida. Se morrer 1 ou 2% da população, talvez seja positivo. Vamos fazer do limão uma limonada. Abrir empresas funerárias para aproveitar essa oportunidade. #boratrabalhar

  • Existe decreto presidencial que está acima do decreto de um governador e de um prefeito. Hoje o presidente já assinou decreto abrindo algumas atividades, então o senhor feche a sua boca porquê os seus mais 20 mil por mês está garantido.
    26 Mar 2020 às 09:58

    Existe decreto presidencial que está acima do decreto de de um governador e de um prefeito. Hoje o presidente já assinou decreto abrindo algumas atividades, então o senhor feche a sua boca porquê os seus mais 20 mil por mês está garantido.

  • joaoderondonopolis
    26 Mar 2020 às 09:53

    A máquina tem que funcionar, governador e nem secretário vai dar comida pra ninguém e nem pagar as contas. Querem quebrar as empresas e querem ver demissões em massa. Como não conseguiram com a eleição fazer deste país uma Venezuela, saíram com esta da gripe corona, a gripe comum mata mais de 30 mil pessoas por ano e está tudo bem. Acho que tudo isto é contra o Presidente Bolsonaro. O Presidente já passou da hora de usar o artigo 142 AI-5 e pronto.

Sitevip Internet