Olhar Direto

Notícias / Política MT

Governo de MT prevê gastar R$ 200 milhões de recursos próprios no combate ao coronavírus

Da Redação - Érika Oliveira

05 Abr 2020 - 14:03

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Governo de MT prevê gastar R$ 200 milhões de recursos próprios no combate ao coronavírus
O Governo de Mato Grosso, que já fez investimentos na ordem de R$ 50 milhões no enfrentamento ao coronavírus no Estado, prevê gastar cerca de R$ 200 milhões de verba própria para combater e prevenir a pandemia. Os recursos estão sendo retirados da Fonte 100, uma espécie de “conta corrente” do Executivo.

Leia mais:  
Bolsonaro promete investimentos de R$ 85,5 bilhões para socorrer estados e municípios 

"Os investimentos que estamos fazendo no combate ao coronavírus são da Fonte 100. Estimamos gastar de R$ 150 milhões a R$ 200 milhões com o combate e prevenção a Covid-19", esmiuçou o governador Mauro Mendes (DEM), ao Olhar Direto. Nestes valores, conforme já tinha explicado o chefe do Executivo anteriormente, não estão incluídos os gastos para garantir a proteção social da população. 

As principais receitas cujos recursos ingressam na conta única são o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), o   Fundo de Habitação e Transporte (Fethab) e uma parte do Participação dos Estados (FPE). Até então, uma parte dos recursos da Fonte 100 vinha sendo utilizada para provisionar o pagamento do 13º salário dos servidores e para pagar despesas da atual gestão e as dívidas que foram herdadas e governos anteriores. 

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou um pacote de R$ 85,5 bilhões para socorrer estados e municípios. Parte da verba – R$ 8 bilhões que serão rateados entre todos os estados – vem carimbada e terá que ser investida exclusivamente na Saúde. O restante do recurso – cerca de R$ 16 bilhões, que também serão repartidos – serão distribuídos nos termos do FPE e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), nos mesmos níveis de 2019 durante os próximos quatro meses. 

O FPE e o FPM constituem uma das modalidades de transferência de recursos financeiros da União para os estados e municípios, prevista no art. 159 da Constituição Federal.  A fixação dos coeficientes individuais de participação dos municípios no FPM é efetuada com base nas populações de cada município brasileiro e na renda per capita de cada Estado – em Mato Grosso, conforme o último levantamento do IBGE, esse valor é de R$ 1.386 por pessoa.   

Pelos critérios de distribuição do FPE, a previsão é de que todos os estados da região Centro-Oeste, juntos, recebam apenas 23% de todos esses recursos. “Até o momento, houve repasses do Governo Federal na ordem de R$ 6 milhões”, esclareceu o governador. 

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • RENATO
    06 Abr 2020 às 18:05

    200 milhões só pra começar... Será que estão tristes ou felizes. Ainda mais com dispensa de licitação

  • TRAGO VERDADES
    06 Abr 2020 às 15:17

    O GOVERNO NÃO DÁ A MÍNIMA PARA OS FUNCIONÁRIOS DA EDUCAÇÃO. OS PROFESSORES ESTÃO DESDE JANEIRO SEM SALÁRIO E O GOVERNADOR DEBOCHA DOS PROFESSORES DIZENDO QUE NÃO VAI FAZER CONTRATO. ESTES PROFESSORES TÊM CONTAS PARA PAGAR, ALUGUEL , COMIDA PARA COMPRAR, E NÃO TEM DINHEIRO!!!!! ESTAMOS NA MISÉRIA E O GOVERNO NÃO FAZ NADA

  • alexandre
    06 Abr 2020 às 11:59

    Tira dos Poderes e das verba indenizatorias....

  • PROFESSOR
    06 Abr 2020 às 11:17

    CONTRATE OS PROFESSORES GOVERNADOR!! Estamos passando necessidade, estamos desde janeiro sem receber e sem contrato.

  • joaoderondonopolis
    06 Abr 2020 às 10:43

    O Ministério Público Estadual e Federal estão acompanhando estes gastos. Mas pelo amor de Deus não leve para o lado do mau, não estou pensando mal do nosso governador, não é isto não.

  • josé
    06 Abr 2020 às 09:20

    O ovo quanto mais se ferve mais duro fica, a maioria dos políticos é ao contrário esquentou um pouco explodem e se desmancham.

  • DELCIO JANKE
    05 Abr 2020 às 17:49

    Tentaram com a Amazônia em chamas, com a Marielle, com o porteiro do condomínio, com a avó da Michele, com a moça da banquinha de açaí, com o óleo venezuelano, com os palestinos, com o Queiroz, com a Joyce, com o Mácron, com o papa, com a China, com o Intercept, com os robôs do WhatsApp, com o Maia, com a Globo, com o Alcolumbre, com o STF, com a imprensa, com os governadores do nordeste, com o Witzel, com o Doria, com o Caiado, com o Centrão, com os filhos, com o Bebiano, com os militares, com o relacionamento desgastado com os ministros, com os milicianos, etc etc etc... Ou seja, a crise atual nada tem a ver com o COVID 19 e as estratégias para combatê-lo. Eles querem é derrubar o presidente pois com ele no poder Executivo ninguém mais consegue roubar o Brasil. Entendeu ou quer que desenhe? (Autoria desconhecida)

Sitevip Internet