Olhar Direto

Quarta-feira, 27 de maio de 2020

Notícias / Política MT

Emanuel diz que poderá voltar a suspender 100% dos ônibus “para evitar que Cuiabá se torne uma Milão”

Da Redação - Érika Oliveira

03 Abr 2020 - 18:14

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Emanuel diz que poderá voltar a suspender 100% dos ônibus “para evitar que Cuiabá se torne uma Milão”
Ainda que tenha atendido a decisão da Justiça e mantido o mínimo de 30% da frota do transporte coletivo em Cuiabá, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) afirmou que não descarta retomar a suspensão completa do serviço na Capital. Sem citar nomes, o emedebista criticou, ainda, “instâncias superiores” que segundo ele estariam atrapalhando as ações de combate ao coronavírus. 

Leia mais: 
Mendes critica número baixo de ônibus em Cuiabá: 'está piorando a situação da cidade' 

“Todas as decisões podem ser revistas, desde que tenha base nos cuidados e na proteção da vida da população. Se tiver que diminuir a circulação de ônibus para proteger a saúde pública, atendendo apenas e tão somente os serviços essenciais, nós vamos fazer. Essas medidas restritivas estão sendo tomadas no mundo inteiro. Eu estou me empenhando de todas as formas, trabalhando demais para evitar que Cuiabá se torne uma Milão, apesar das medidas em outras instâncias que nos atrapalham. Porque, por exemplo, eu seguro o ônibus em Cuiabá e vem o transporte intermunicipal, que é responsabilidade do Estado, trazendo e levando usuários de Várzea Grande. Isso acaba causando uma insegurança e uma capacidade maior de disseminação do vírus. Mas, apesar de tudo isso, vamos continuar tentando vencer esse obstáculo no diálogo”, disse o prefeito. 

A paralisação do transporte coletivo voltou a expor os atritos entre Emanuel e o governador Mauro Mendes (DEM), que recorreu à Justiça para garantir a circulação de ônibus na Capital. Dias depois da retomada de 30% dos veículos em circulação, levantamento apresentado pela Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) mostrou uma queda de 91% no número de usuários transportados. 

O problema para muitos é que, com a diminuição da frota, a aglomeração dos poucos que ainda precisam do transporte coletivo possibilita a propagação do coronavírus. E essa é a tese defendida pelo governador.  

"Vamos analisar a sensatez, a prudência das medidas. O que o Governo diz? Já que nós temos que distanciar pessoas, transporte coletivo municipal só pode funcionar com pessoas sentadas. Então não pode ter aquela aglomeração. Para evitar contaminação. As pessoas não ficarem trombando umas nas outras. Não é recomendado nesse momento. Aí o prefeito diz: 'suspende o transporte coletivo na cidade de Cuiabá'. Nós entramos na Justiça falando: 'olha gente, isso não é razoável'. Nós temos de 30 a 35% de profissionais da saúde que precisam andar nos ônibus. Nós temos profissionais da segurança pública que precisam andar nos ônibus", sustenta Mauro Mendes.   

A Prefeitura, que recorreu da decisão judicial, afirma que prepara um plano de atendimento aos profissionais da saúde e de serviços essenciais (limpeza urbana da cidade). 

39 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • LUIZ
    05 Abr 2020 às 17:49

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • gabriela
    05 Abr 2020 às 13:01

    Espero que esses que tão criticando o prefeito, falando que é exagero, que é só gripe, sejam os primeiros e ter o covid, e paguem com a língua por falar tanta besteira. Todo mundo se isolando, quem não se isolou (Itália e Espanha) se lamentando, porque nós não? Vocês acham que o brasileiro tem algum tipo de super poder ou imunidade?

  • Ana
    05 Abr 2020 às 12:56

    Q belo protótipo d ditador esse prefeito...

  • Jhoy
    05 Abr 2020 às 08:29

    Eu tb EM acho um exagero. Afinal em Cuiaba ainda não MORREU NINGUÉM TIPO a MÃE A FILHA O IRMAO O PAI A AVÓ A VIZINHA A FILHA DA VIZINHA UMA SOBRINHA UM AMIGO UM COLEGA UM CONHECIDO. NO DIA Q MORRER UM DESSES EU PASSO A CONCORDAR COM AS MEDIDAS DO PREFEITO A NÃO SER QUE O FATO DE NÃO TER MORRIDO NINGUÉM É PQ AS MEDIDAS JA FORAM IMPLANTADAS.

  • Jhoy
    04 Abr 2020 às 23:38

    EU TORÇO SINCERAMENTE QUE ESSAS MEDIDAS SEJAM EFICIENTES E SUFICIENTES PRA QUE NÃO MORRA NINGUÉM EM CUIABA SÓ PRA TER O PRAZER DE OUVIR OS BOLSOBURROS COMENTAREM: - TÁ VENDO EU NÃO FALEI QUE NÃO PRECISAVA DESSE EXAGERO TODO, POIS NÃO MORREU NINGUÉM.

  • luiz otavio
    04 Abr 2020 às 15:32

    para ser prefeito o candidato tem que fazer curso para prefeito.forma de evitar a quantidade de gente despreparada que se elege

  • Greice
    04 Abr 2020 às 14:25

    Ele vai mandar carros buscar quem anda de ônibus e precisa trabalhar parabéns

  • WAGNER CORDEIRO
    04 Abr 2020 às 11:35

    Cuiabá se tornar uma Milão? Nunca,jamais!Teremos que subir muito para atingirmos aquele nível

  • ANTONIO L R SILVA
    04 Abr 2020 às 11:24

    São realidades diferentes. Baseado em que estudo? Não existe vacina ainda. Vamos ficar 1 ano confinados como gado? O Brasil tem poucas mortes e MT nenhuma. Não faz leitura da realidade?

  • Lamir
    04 Abr 2020 às 11:10

    O prefeito quer aparecer, ele é do time do quanto pior melhor. O governador está certo uma parcela do povo precisa trabalhar.

Sitevip Internet