Olhar Direto

Quarta-feira, 12 de maio de 2021

Notícias | Política MT

ABSURDA

Lúdio volta a criticar salário oferecido por governador a funcionários da Saúde e pede mudança no edital

Foto: Rogério Florentino - Olhar Direto

Lúdio volta a criticar salário oferecido por governador a funcionários da Saúde e pede mudança no edital
Depois de ciriticar o governador Mauro Mendes (DEM) por oferecer salários desrespeitosos aos profissionais da saúde que serão contratados em caráter emergencial para combate ao coronavírus, o deputado Lúdio Cabral (PT) vai além e pede que o edital seja alterado e os valores oferecidos sejam aumentados. 

Leia mais:
Fagundes pede celeridade da Câmara em aprovação do projeto às micro e pequenas empresas

Lúdio solicitou que as remunerações respeitem o piso previsto pelo conselho de cada categoria. Em ofício encaminhado ao governador, o deputado da oposição observou que, com exceção da remuneração oferecida aos médicos, todos os valores propostos pelo governo estadual estão abaixo do piso salarial. 

Os valores oferecidos no edital atual do Governo estadual para cada plantão de 12 horas são R$ 300 para enfermeiros, R$ 257 para psicólogos, R$ 265 para fisioterapeutas, R$ 240 para assistente social, R$ 162 para técnicos de enfermagem, R$ 137 para técnicos de laboratório e R$ 112 para maqueiros. Para os médicos, o valor oferecido é de R$ 1,5 mil por plantão, a única remuneração justa no edital, segundo Lúdio. 

“É absurda a remuneração proposta para todas as profissões, à exceção dos médicos. Na média, para trabalhar em caráter emergencial contra a pandemia, o trabalhador de nível superior terá remuneração inferior a dois salários mínimos e o profissional de nível técnico terá uma remuneração inferior a um salário mínimo”, afirmou Lúdio.

Os cálculos citados por Lúdio foram baseados em uma carga horária de 24 horas semanais. Mas mesmo que façam mais plantões, os valores a serem recebidos pelos profissionais ainda serão muito baixos. “A não ser que eles se submetam a uma carga de trabalho excessiva, que vá além daquilo que a legislação dessas categorias prevê”, disse. 

O parlamentar destacou a importância de o Estado realizar a contratação emergencial no setor de saúde para combater a Covid-19. “O trabalhador da saúde no serviço público é essencial para enfrentar a pandemia e está submetido a um risco severo de exposição ao coronavírus. E o Estado lança um edital com esses valores... É necessária a contratação emergencial nesse momento, mas a remuneração que o Estado está oferecendo é desrespeitosa”, afirmou Lúdio.

O deputado sugeriu ao governador que siga o piso remuneratório proposto pelo conselho de cada categoria, de modo a reconhecer e valorizar o trabalho desses profissionais. O Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) chegou a publicar uma nota de repúdio ao edital. 

“O Edital em questão parece nos mostrar que o poder público pouco valoriza os profissionais de enfermagem na linha de frente, ou não tem qualquer consciência do seu valor. Fica aqui o nosso repúdio e protesto contra os valores oferecidos aos trabalhadores de enfermagem no  Edital de Abertura de Processo de Seleção Simplificada N° 001/SES/2020,  produto da concepção do Estado de Mato Grosso sobre o trabalho e ao trabalhador de enfermagem, ao tempo em que esperamos que tal proposição seja revista, sob pena do fracasso no processo de recrutamento e seleção, motivado pelas atuais circunstâncias e condições de trabalho oferecidas”, diz trecho da nota emitida pelo Coren.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet