Olhar Direto

Terça-feira, 26 de maio de 2020

Notícias / Política MT

Com caixão e velas, empresários fazem carreata e protestam por reabertura em Cuiabá

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo / Do local - Arthur Santos

18 Mai 2020 - 18:00

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Com caixão e velas, empresários fazem carreata e protestam por reabertura em Cuiabá
Empresários e funcionários diversos setores como academias, bares, restaurantes e lojas de shoppings realizaram na tarde desta segunda-feira (18), uma carreata na região central de Cuiabá, como forma de manifestação, pedindo pela flexibilização da abertura de seus empreendimentos na capital. Os manifestantes carregaram um caixão e acenderam velas na porta da sede da Prefeitura de Cuiabá.

Leia também
Saúde confirma 4ª morte por coronavírus em Cuiabá; vítima tinha hipertensão e diabetes


A manifestação chamada de ‘Carreata a favor da vida dos trabalhadores’, que teve início na Praça 8 de Abril por volta das 15h e teve fim na Praça Alencastro, em frente à Prefeitura, foi realizada com o objetivo de sensibilizar o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) a suspender o decreto que proíbe o funcionamento de empresas como shoppings, academias e restaurantes.

Entre as maiores preocupações dos participantes do protesto estava a falta de uma certeza de até quanto tempo as empresas vão permanecer fechadas e se haverá algum apoio por parte da prefeitura aos empresários e funcionários, que já estão mais de 60 dias sem trabalhar.

"Já estou com quase 70% do meu quadro de funcionários demitidos. Eu tinha 18 funcionários e agora tenho só quatro. O caos está próximo. Hoje estamos completando 62 dias fechados. O setor é muito sensível e já não aguenta mais uma semana fechado. Não adianta ter MP do Governo Federal para os salários, mas e as outras contas, como é que paga?", questionou a empresária Lorena Bezerra, proprietária do restaurante Galeto Cuiabano, localizado no bairro Quilombo.

"O delivery representa só 10% do que faturamos e não dá para um restaurante de 200 lugares trabalhar com 30 entregas por dia. Já vimos que 40% dos colegas do setor não vão conseguir retomar. Vimos o Confrad, um restaurante de 20 anos na Avenida Mato Grosso que já anunciou o fechamento", afirmou.


Já a empresária Priscila Mohn de Abreu, proprietária do restaurante Maria Cuiabana Bistrô, no shopping Estação, garantiu que todos os donos de lojas nos shoppings da capital entendem os riscos de voltarem a funcionar durante a pandemia e que estão todos dispostos a seguirem rigorosamente todas as normas que forem impostas para atender os clientes sem nenhum problema.

"Não queremos voltar como era, mas sim seguindo todas as normas. Nós sabemos todos os princípios que a OMS recomenda e é isso que queremos, reduzir ao máximo os riscos, porque precisamos trabalhar. Temos filhos, temos famílias, assim como nossos funcionários. A não ser que a prefeitura nos dê uma renda para nós ficarmos fechados. Até o momento estou segurando todos nossos funcionários, pois como tenho uma empresa pequena, nos tronamos amigos dos funcionários. Mas se não retomar até o final do mês, infelizmente vamos ter que demiti-los", explicou.

Os empreendimentos como shoppings, bares, restaurantes e academias estão com o funcionamento suspensos desde o dia 23 de março, por conta do decreto assinado pelo prefeito Emanuel Pinheiro, que tem adotado medidas severas em relação ao comércio, em função da pandemia do coronavírus.

 


 

58 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Lampiao
    20 Mai 2020 às 07:17

    Estes empresarios organizadores sao os mais malas possíveis.. eles querem grana,muota grana para satisfazerem seus luxos.. só estao fazendo isso pq nao estao faturando nada.. e caso quebram é só muda cnpj, não paga ninguem e vola pra frente.. em dar golpes empresarios Brasileiros são doutorados.. TEM QUE DEIXAR TUDO FECHADO E ACABOU A COMÉDIA..

  • Moacir
    19 Mai 2020 às 17:21

    Basta transferir a responsabilidade para eles, caso seu funcionário pegue o vírus. Pagamento total das despesas hospitalares, incluindo UTI. Em caso de morte , indenização para seus dependentes.

  • Julio
    19 Mai 2020 às 16:30

    Um prefeito de uma cidade aqui de mt, autorizou aberturas de lojas uns tempo atrás. Meu primo voltou a trabalhar uma loja de materiais de construção numa loja desta cidade. Contraiu o Covid, ele assintomático, passou para minha tia , um primo e sua esposa. So desconfiaram depois que minha tia que tem 53 anos comecou a sentir dor de cabeça intensa. Testou positivo também, começou tratar em casa o quadro piorou, falta de ar. Pulmões comprometidos hoje esta na uti, que tem apenas 3 respiradores. Ela inda não precisa deles, mas se precisar pode não dar tempo de ser transferida para cá e vir a falecer. Não é apenas preservar idosos, doentes. Todos podemos ser transmissor dela a alguem muito próximo que pode não aguentar e falecer.

  • Cloroquiner
    19 Mai 2020 às 15:47

    Que bom que expõe o nome e estabelecimento desses safados, agora todos já sabem onde não ir e onde não pedir mais suas refeições. So quebra quem ja atendia mal, nao tinha qualidade em seu serviço. Conheco empresarios que nunca utilizaram o delivery e hoje veem como uma alternativa alem da pandemia. Hoje nossa situação esta separando o joio do trigo, a conta desses salafrários vai chegar.

  • Eurípides Costa
    19 Mai 2020 às 15:41

    Eu uso peruca.

  • Bispa Maria Alice
    19 Mai 2020 às 14:42

    ECONOMIA SE RECUPERA. VIDAS NÃO. EMPRESÁRIOS GANANCIOSOS COLABOREM E FECHEM!

  • Manu
    19 Mai 2020 às 14:37

    Cara empresário é uma raça viu... Os funcionários que se danem, quem mora no Pedra 90 por exemplo e depende de Ônibus pra trabalhar no centro que venha numa lata de sardinha e se contamine, né? Empresário só liga pra ele mesmo, as mordomias da família e dinheiro. Sua saúde? Saúde de funcionário? Fica pra outra hora. Se do bolso deles eles pagarem uber pra galera ir trabalhar beleza (e te garanto que seria um custo a mais mas não faria muita diferença, trabalho no setor financeiro de uma empresa e posso confirmar o que digo). Mas cortar da própria carne? Isso eles não querem. Se você pegar covid, te mandam embora e contratam outro. Tem que ficar fechado sim, primeiro lugar a saúde dos trabalhadores. Fácil eles pedirem a reabertura de comércio vivendo nos muros altos do Jd. Itália e nos carrões deles.

  • Felipe Santana
    19 Mai 2020 às 14:27

    Quem acredita em empresário tem mais é que se lascar. Os bonitos aí tudo de carrão querendo que você volte a trabalhar e pegar ônibus lotado pra pagar a prestação da casa deles no Alphaville. E que dane-se a sua saúde. Acorda povo! Se lasquem esses empresários, eles só te vêem como saco de dinheiro, se morrer por covid logo depois eles arrumam outro. Empresário não tá nem aí pra sua saúde, acorda. Que você pegue ônibus lotado e se infecte, porque eles não podem ficar sem as mordomias deles. Acorda povo.

  • Sérgio de Souza Magalhães
    19 Mai 2020 às 13:04

    A única certeza que tenho é que mais de 50^ dos bares e restaurantes não voltaram a funcionar depois dessa crise, é triste ver empresas com décadas de funcionamento fecharem as portas. O pior de tudo são as famílias que dependem dessa empresa. Muito triste.

  • Levi Cuiabano
    19 Mai 2020 às 12:10

    Esses "empresários" bolsominions, são na verdade, um bando de genocidas! Certamente o CNPJ não será apagado. Já o CPF sim!

Sitevip Internet