Olhar Direto

Terça-feira, 26 de maio de 2020

Notícias / Política MT

Governador diz que projeto aprovado na AL traz melhoria para funcionalismo e economia para MT

Da Redação - Max Aguiar

19 Mai 2020 - 10:05

Foto: Rogério Florentino - Olhar Direto

Governador diz que projeto aprovado na AL traz melhoria para funcionalismo e economia para MT
O governador Mauro Mendes (DEM) voltou a pontuar quanto ao polêmico projeto de lei aprovado pela Assembleia Legislativa na semana passada que mexe na estrutura de funcionários públicos do Governo do Estado. Segundo Mendes, a lei não é de aumento de salários, mas sim um percentual que irá trazer economias futuras para os cofres de Mato Grosso.

Leia mais:
Comandante afirma ter plano de contingenciamento caso surto da Covid-19 afaste número alto de PMs

"Não tem aumento de salário, houve aumento de percentual que o governo paga para trazer economias. O percentual traz uma economia. Ao invés de pagar 100% para quem vem de fora do Governo, pago 60%", explicou o governador em entrevista na Rádio Jovem Pan, nesta terça-feira (19).

Na sexta-feira (15), o governador decretou a extinção de 4.183 cargos existentes na estrutura do Poder Executivo Estadual, o que vai gerar uma economia potencial de R$ 221 milhões por ano, segundo estudos da Secretaria de Fazenda. 

O corte nos cargos faz parte da mesma lei que regulou os valores recebidos por servidores efetivos quando ocupam cargos comissionados, para evitar a contratação desnecessária de servidores em comissão. Com a aprovação, ao invés de o Estado contratar um grande número de comissionados, sem vínculo com o Estado, e pagar o valor integral do DGA, pode optar por usar os efetivos, pagando uma porcentagem adequada. 

Mauro Mendes deu exemplo de um diretor de penitenciária e um secretário de Fazenda. "Tem gente que dá muita moral para mensagem de internet, do Facebook, do WhatsApp, mas não lê notícias, não leu a lei. Imagina eu contratar alguém de fora para ganhar R$ 13 mil, que é um ótimo salário, mas ele vai administrar R$ 20 bilhões de orçamento. Será que vai haver roubalheira? Já estamos cansados de saber que sim. Um diretor de penitenciária, que se envolve com a criminalidade todo dia, que tem risco de morte, ameaças e outros problemas, você acha que ele vai aceitar deixar de ser policial penal para ser diretor de cadeia por R$ 900 a mais em seu salário? Não podemos pensar pequeno. Com esse projeto aprovado, vamos otimizar a máquina pública", explicou o governador. 

A Lei aprovada pelos deputados também traz economia aos cofres públicos no que diz respeito às nomeações de DGA. Porque o Governo está obrigado a nomear 60% das funções/cargos comissionados de servidores efetivos. Antes da aprovação da lei, 100% dos função/cargos poderiam ser ocupados por servidores exclusivamente comissionados, ou seja, da iniciativa privada. 

Com a alteração, o Estado passa a ter uma economia potencial aproximadamente de R$ 40 milhões, visto que para os efetivos o valor pago pelo DGA é inferior ao de um contratado.

"Não vamos mandar embora ninguém. O que excluímos foram cargos, que no futuro outros governadores poderão inchar a máquina pública e colocar gente para atuar. Gente de fora. Agora vamos otimizar o Governo com funcionários que temos e dando um salário conforme seu DGA", finalizou o governador. 

23 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • DO INTERIOR
    19 Mai 2020 às 16:01

    Sou ruim de matemática, mas me desculpe Governador, ocorreu um aumento SIM e chega de cinismo. Quanto mais você justifica mais mostra quem tu és.

  • Clauderiete
    19 Mai 2020 às 15:43

    É muito cinismo da sua parte.

  • Thomas Morus
    19 Mai 2020 às 15:30

    MAURO MENTE, esse é o codinome do governador, ao ponto de insistir que não há aumento, o que é lamentável, parece que está zombando do povo. O sujeito altera de 30% para 70% a gratificação do cargo e diz que não tem aumento. Quanto ao deputado Ulysses que ele covardemente ataca, ao invés de tentar confundir e mentir, deveria seguir o exemplo do parlamentar, como: hoje o deputado é o único deputado que somente tem em seu gabinete 40% dos funcionários a que tem direito, economizando só com pessoal 60% de suas vantagens pessoais tem economizado 70% ainda que seja legais, nesses dois meses deixou de pegar 100% da Verba Indenizatória. Ora se tem alguém certo nessa questão é o deputado Ulysses Moraes ... Tenha vergonha Governador... Já foi, ganhou mas o custo foi alto, o povo vai lembrar disso, em plena crise, quando centenas de pais de família estão perdendo o emprego, empresas fechando, faz uma presepada dessa.

  • Silva
    19 Mai 2020 às 15:25

    Esse Mauro Mendes está brincando com a inteligência da população de Mato Grosso. Parece que está administrando suas empresas. Fala Sério Governador!

  • Sebastião
    19 Mai 2020 às 14:51

    No mínimo imoral

  • Lilica
    19 Mai 2020 às 13:41

    Apenas para um grupo seleto de servidores. Pq não paga rga? Que benefícia a todos?? Para isso nunca tem dinheiro mandou até pararem de pedir RGA. Aumento só para os amigos do rei, os puxa de plantão

  • Daniel
    19 Mai 2020 às 13:28

    Eu sou servidor público e não consigo até o momento enxergar a economia citada. Se por ventura os cargos comissionados já estiverem ocupados por 60% dos servidores efetivos, não haverá economia nenhuma.

  • kleber
    19 Mai 2020 às 13:18

    NESSE TEMA O GOVERNADOR TEM RAZÃO, O DGA 10 POR EXEMPLO, SÃO 595,00 PARA O SERVIDOR, SE NINGUÉM ACEITA GANHAR ISSO, ELE TRAZ ALGUÉM DE FORA E O VALOR SÃO 850,00.

  • Erick
    19 Mai 2020 às 13:15

    Mais uma vez a incoerência e a hipocrisia na fala do governador. Que decepção!!!

  • Próxima eleição
    19 Mai 2020 às 13:10

    Do jeito que Mauro Mendes está se mostrando mal gestor, como esquecer dos profissionais na saúde e educação nessa pandemia, nem precisa se eleger porque nós vamos nos unir para que ele jamais seja eleito novamente! Péssimo gestor.

Sitevip Internet