Olhar Direto

Terça-feira, 26 de maio de 2020

Notícias / Política MT

Mato Grosso recebeu dez leitos de UTI do Ministério da Saúde, mas sem nenhum respirador

Da Redação - Isabela Mercuri

19 Mai 2020 - 14:28

Foto: Secom / MT

Mato Grosso recebeu dez leitos de UTI do Ministério da Saúde, mas sem nenhum respirador
O Ministério da Saúde encaminhou dez leitos para Mato Grosso que deveriam ser para Unidades de Terapia Intensiva (UTI), no entanto, todos vieram sem os respiradores mecânicos. A informação foi dada pelo secretario de Estado de Saúde Gilberto Figueiredo durante entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (19).

Leia também:
“Está todo mundo preocupado com quando será o pico, mas nós estamos no início”, afirma secretário
 
“Há um grande desconforto e dificuldade para ampliar os leitos de UTI, já que o principal para formar um leito de UTI são os respiradores mecânicos, e há dificuldade para adquirir no Brasil, dificuldade par adquirir na China, dificuldade do próprio Ministério da Saúde de entregar aos estados aquilo que foi prometido”, lamentou.
 
Atualmente, Mato Grosso conta com 214 leitos de UTI na rede pública, e o número deve ser maior com a entrega dos que ainda são planejados pelo governo, durante o combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).
 
Gilberto, na mesma entrevista, ainda lamentou que o Ministério continue sem um nome em substituição ao Nelson Teich, que deixou a pasta no último dia 15. Por enquanto, o General Pazuello está como ministro interino.
 
“Afeta todos os estados, e afeta o trabalho de todos os secretários de estado e secretários municipais de saúde. A falta de uma condução nacional traz sim um estrangulamento à saúde do país. Isso não é confortável, nós estamos no meio de uma pandemia, e essas soluções, no meu entendimento, quando necessárias, as substituições tem que acontecer no mesmo dia”, afirmou. “Não é possível que um país fique à deriva, sem a nomeação de um ministro, pra que possa se interar o mais rápido possível das necessidades que nós temos de enfrentamento”.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Rubens Tadeu Reynaud
    19 Mai 2020 às 16:11

    O ministro da saúde no Brasil só serve para mandar dinheiro para estados e municípios. É o seguinte a saúde no Brasil já era uma bosta r com a pandemia ficou UMA BOSTA AO QUADRADO.

  • Rubens Tadeu Reynaud
    19 Mai 2020 às 16:08

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Antonio Assis
    19 Mai 2020 às 16:01

    Cidao você vive em Marte? Já foi enviado bilhões a estados e municípios pelo governo federal, agora cabe a esses políticos agirem e pararem de politicagem. Tanto que não se vê ninguém reclamando de falta de dinheiro, pois dinheiro tem e muito, o que esses políticos estão mais preocupados em fazer politicagem com esta doença

  • cidão
    19 Mai 2020 às 14:55

    Tanto o primeiro ministro da saúde quanto o segundo não fizeram nada. O que é necessário é enviar os recursos para que os estados e municípios tomem as medidas necessárias. Segundo o STF quem comanda as ações são o ESTADO E MUNICÍPIOS. É só vigiar o homem do paletó mágico. Agora ele só fala em distanciamento aí fica difícil.

Sitevip Internet