Olhar Direto

Terça-feira, 26 de maio de 2020

Notícias / Política MT

Sou engenheiro e não é minha atribuição fazer receita a paciente, diz Mendes sobre hidroxicloroquina

Da Redação - Max Aguiar

19 Mai 2020 - 14:44

Foto: Christiano Antonucci - Secom MT

Sou engenheiro e não é minha atribuição fazer receita a paciente, diz Mendes sobre hidroxicloroquina
Em meio a polêmica sobre o uso ou não da hidroxicloroquina como medicamento eficaz contra o novo coronavírus, o governador Mauro Mendes (DEM) disse que apenas médicos e especialistas podem afirmar se a droga funciona ou não. 

Leia também:
Dois pacientes de MT que morreram de coronavírus na última semana fizeram uso de cloroquina

"Sou engenheiro por formação. Estou como governador, e não é minha atribuição fazer receita sobre o que deve ou não ser aplicado ao paciente que esteja internado na rede pública do Estado de Mato Grosso. Então quem vai dizer o tratamento que deve ser dado é o médico", disse.

A entrevista do governador aconteceu nesta terça-feira (19), na Rádio Jovem Pan, de Cuiabá. Mauro Mendes foi além e disse que essa atribuição de receitar medicamentos é de total responsabilidade de médicos. 

"Não é minha atribuição. Isso é responsabilidade do médico que cuida do paciente com coronavírus. Medicamos temos aqui, mas a decisão de aplicá-lo ao paciente, não é decisão minha", ponderou. 

Em abril, o estado recebeu mais de seis mil doses de hidroxicloroquina. Esse medicamento foi distribuído nas unidades de saúde e só será repassado ao paciente caso o médico o receite. 

Vale dizer, que em recente entrevista, o secretário de Saúde Gilberto Figueiredo disse que não pede nenhum relatório aos médicos sobre o uso do medicamento, até mesmo para não parecer ser um tipo de pressão que o secretário esteja dando aos profissionais. 

Outro relato do uso da cloroquina é que ela não é eficiente em todos os pacientes. Pelo menos dois mato-grossenses, incluindo uma jovem de 23 anos que faleceu em Cáceres e um de 53 que morreu em Rondonópolis, estavam tomando o medicamento e mesmo assim não se salvaram e morreram dias depois da internação. 

14 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • RESPOSTA P/ Fake News Master
    20 Mai 2020 às 13:55

    Bom, se o comentário é pra mim saiba que não tenho motivos pra mentir. Vamos aos fatos: minha familia foi uma das familias que chegou na região do baixo Araguaia na década de 70, Até chegar à Barra do Garças a caminhada era de 01 semana se não estivesse em temporada de chuvas. Contraí malária 02 vezes, eu e meu pai, na época eu tinha 03 anos de idade. As 02 vezes fui ressuscitada com Cloroquina, minha morte era certa. Ocorre que por questões de politicagem barata, rasteira e irresponsavel vcs estão contra um fármaco que pode ser a chance de cura até msm pq NÃO HÁ REMEDIO ESPECÍFICO! Mas a questão é simples, usem se quiser!! Qto à mim, já usei 02 vezes e uso até com creolina se for necessário!

  • Fake News Master
    20 Mai 2020 às 12:05

    Inventando histórias pra boi dormir no comentários... Se quem tomou morreu como funciona??

  • joao feijao
    20 Mai 2020 às 11:46

    gente o que é 1000, 2000, 5000 mortos dentro de uma população de 200.000.000? isso é apenas uma gripezinha, vão para a academia malhar e ficar com porte atlético. Veja todo esses manifestos que teve dias atrás, viram alguém preocupado? Não, né! Eles nem acreditam que esse vírus exista, que tudo isso não passa da oposição para derrubar o governo, o estranho é que insistem em usar cloroquina em doença que eles acreditam que não existe.

  • Jorge1
    20 Mai 2020 às 09:24

    Na verdade, o Governador está se esquivando da responsabilidade. Quem prescreve uma receita médica é de fato, o médico. Porém, para o caso específico do Covid-19 é o Governador conjuntamente com seu Secretário Estadual de Saúde é quem deve AUTORIZAR a aplicação desse medicamento.

  • Sérgio
    20 Mai 2020 às 08:12

    Raciocínio perfeito do governador, não é atribuição dele prescrever remédios, essa atribuição cabe aos médicos, pena que ainda existam governantes que pensam de forma diferente.

  • JESSICÃO OPRESSOR
    20 Mai 2020 às 08:05

    Fiz 02 tratamentos com Cloroquina aos 03 anos de idade e pelo que consta estou vivíssima, sem NENHUM eleito colateral!! É necessário frizar que NÃO HÁ remedio especifico para o vírus comunista?! Penso que não, sendo assim, a opção que temos é o coquetel de Hidroxicloroquina Zinco Azitromicina Eparina e nem deveria haver esta discussão (ideológica a meu ver), é simples, os medicamentos que tem se mostrado eficientes qdo ministrado no momento correto são estes, TOMA QUEM QUISER, quem não quiser, que tome placebo e lute contra o vírus comunista! Nunca ví tanta idiotice, nunca ví tanta reclamação e choradeira, estão insatisfeitos?! Responsabilizem a China, o virus foi fabricado lá, não condenem quem tenta a todo custo salvar a vidas das pessoas, O FOCO é o combate ao vírus comunista!!

  • João Paulo
    20 Mai 2020 às 07:48

    a maioria do povo acredita que o vírus não passa de uma gripezinha e até nem exista, então, se tudo isso é apenas uma gripezinha e talvez nem exista, então pq tanta insistência de uso de cloroquina? soa meio estranho né?

  • Cidadão de bens
    20 Mai 2020 às 00:05

    "né?"

  • Toniel
    19 Mai 2020 às 19:41

    Acho estranho, esse governador é entendido de tudo, então consulte a equipe técnica a viabilidade de prescrever o medicamento, na fase inicial da virologia, à ordem pode partir do governador.

  • João Sena
    19 Mai 2020 às 18:20

    Engraçado o mauro mente gosta de opinar sobre tudo, até o que não lhe compete e agora está se esquivando, muito estranhho.

Sitevip Internet