Olhar Direto

Terça-feira, 26 de maio de 2020

Notícias / Política MT

Promotor pede 'lockdown' em quatro cidades de MT, mas prefeitos optam por barreiras sanitárias

Da Redação - Max Aguiar / Vinicius Mendes

19 Mai 2020 - 15:07

Foto: Reprodução

Promotor pede 'lockdown' em quatro cidades de MT, mas prefeitos optam por barreiras sanitárias
A Promotoria de Justiça das comarcas de Arenápolis, Santo Afonso e Nova Marilândia (no médio norte de Mato Grosso) pediu o fechamento total da entrada e saída desses municípios para evitar a proliferação do novo coronavírus na região. Porém, por não ter nenhum caso registrado em nenhuma dessas cidades, os secretários de Saúde, Polícia Militar e prefeitos resolveram não aceitar a proposta.

Leia mais:
Mato Grosso já contabiliza 30 mortes e se aproxima de mil casos confirmados de coronavírus

A reportagem do Olhar Direto falou com alguns prefeitos dessa região, que estão sob a jurisdição do promotor Mario Antero. A proposta dele era não deixar, já apartir do próximo fim de semana, ninguém que não seja morador, entrar ou sair dessas cidades. 

O 'lockdown' iria ajudar a medir o risco da população para a contaminação da Covid-19. Porém, a resposta foi negativa, mas com algumas sugestões. O prefeito de Arenápolis, maior cidade da região, José Mauro (Progressistas), disse que cada município estipulou seu decreto e em Arenápolis não é diferente. 

Apenas uma barreira sanitária educativa será feita a partir da próxima segunda-feira (25), para fazer questionamento aos motoristas, medir a temperatura corporal e orientar sobre a necessidade de ficar em casa. 

"Nós não temos nenhum caso registrado. Tomamos medidas que estão sendo seguidas pela população e continuaremos assim. Achamos que fechar tudo ia ser muito imprudente, tendo em vista que o direito de ir e vir é de todos e o que adianta fechar aqui, se depois vai abrir e moradores de outras cidades continuarão a passar aqui? Não é necessário fechar, por isso vamos apenas fazer a barreira", comentou o prefeito Zé Mauro. 

O chefe do executivo de Nova Marilândia, prefeito Juvenal Alexandre da Silva (PSDB), disse que a cidade dele seria muito prejudicada se acaso houvesse esse fechamento total. 

"Não tem como fechar aqui se temos grandes empresas. Frigoríficos, Usina e tudo depende de entrar e sair da nossa cidade. Caminhoneiros passam aqui frequentemente e precisam carregar e descarregar. Somos contra o fechamento, mas apoiamos a barreira educativa para poder conscientizar ainda mais a população. Mesmo sabendo que em nossa região nenhum caso foi registrado e se Deus nem será", comentou o prefeito. 

Joab Almeida (PSDB), prefeito de Santo Afonso, disse que continuará a fiscalizar bares, mercados, restauresntes e lanchonetes da região, pedindo que a população continue em casa quando puderem e evitem festas e aglomerações. "Precisamos vencer o vírus e vamos pedindo que a população nos ajude a menter a cidade sem nenhum caso registrado", respondeu o prefeito. 

Com isso, sem fechmento total, mas com barreira sanitária, cada prefeito fica responsável em deslocar equipes da saúde e segurança de suas cidades para irem às rodovias orientar a população e fazer questionamentos. O início será segunda-feira, a partir das 07h até as 19h.  

Promotoria

A reportagem entrou em contato com o promotor de Justiça, Mario Anthero Silveira de Souza, e ele confirmou que nesse momento o importante é preservar vidas. O que ele sugeriu é que moradores de outras cidades, que tem casos de transmissão comunitária do coronavírus, não entre em Arenápolis e se entrarem, que fiquem pelo menos duas semana em quarentena. 

Outra medida apontada pelo promotor é que a barreira sanitária não seja apenas educativa, mas sim orientativa. "Tem muitos moradores aqui que vão para outras cidades fazer festa e pode trazer o vírus pra cá. Então a barreira é pra informar que se for possível não deixem a cidade para fazer festa em outra e depois voltar pra cá com a suspeita de algum caso. Temos que orientar, mas também ser rigoroso na ação", disse o promotor. 

Anthero Silveira ainda disse que essa medida de barreira sanitária não é para impedir a passagem de ninguém, mas se a pessoa tiver infectada ou com sintomas, ela será orientada a voltar para sua antiga rota e não entrar nessas três cidades em questão. "Precisamos preservar a vida. Precisamos orientar, mas não vamos impedir a passagem de ninguém. Vamos orientar, pedir pra ficar em casa, mas se a pessoa tiver com sintomas, vai ser obrigado a voltar. Estamos em contato com os prefeitos e policiais da cidade e queremos contar com a compreensão de todos", completou o promotor. 

O município de Nortelândia, que fica vizinha de Arenápolis, não entrou na roda de discussão por ser parte de outra jurisdição. 

Atualizada às 10h11 dia 21/05

14 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Ademir
    20 Mai 2020 às 23:29

    Como pode promotor de justiça querer ser executivo ou prefeito, esse Brasil esta bagunçado, qualquer Zé ninguém quer se aparecer sem precisar ir na praça e tirar a roupa!!!! Isso que nenhuma destas cidades tem.nem.se quer um caso de coronavirus!!! Que venha logo o art. 142 para estes pseudos loucos!!!!

  • Allan Carlos
    20 Mai 2020 às 22:05

    As coisas não aconteceram dessa forma como relatado. Acredito que para que haja realmente uma informação de forma idônea, tenha que ser mais transparente, bem como demonstrando a veracidade das informações e não apenas interesses políticos. Inicialmente quem deu o primeiro passo na indicação das Barreiras Impeditivas, foi o Ex Secretário de Saúde de Nova Marilandia, sendo que posteriormente, realmente não foi aceito pelos prefeitos. Quem propôs para que pelo menos ocorressem as chamadas Barreiras Sanitárias e não ficassem sem nenhuma medida de cuidado e prevenção, foi o Exmo Sr Dr Promotor Mario Anthero e não os prefeitos de nossa região, sendo que estes, ao final, apenas concordaram. Outro ponto importante esclarecer, é que em nenhum momento iria impedir de entrar ou sair dos municípios, aquelas pessoas que trabalham fora das cidades ou que vem de fora pra trabalhar aqui, até por que isso jamais seria possível fazer ou determinar e neste posicionamento, também se inclui o Frigorífico, que jamais seria impedido das pessoas irem trabalhar ou dos comércios funcionarem.

  • Clauderiete
    20 Mai 2020 às 12:33

    Fiscalizar e punir. E quem puder fique em casa. Cuidem se.

  • Antonio pedro
    19 Mai 2020 às 22:19

    Ele quer apenas ser notado...

  • freitasrondonia@gmail.com
    19 Mai 2020 às 20:03

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • jair
    19 Mai 2020 às 19:54

    1179 mortes e alguem ainda falando em pt que o promotor e petista fico estarrecido qur situação que esta o povo esqueceram de jesus que sempre defendeu a vida

  • c
    19 Mai 2020 às 18:52

    Ele é o que mesmo? Promotor de vendas? só pode. Não bandido ai para prender? STF decidiu, cabe aos prefeitos e governadores decidirem. Formou no ice...?

  • Antônio
    19 Mai 2020 às 18:33

    Se fechar tudo seu promotor, vai ficar fechado até quando??? Ou alguém tem dúvidas de que está é uma doença como outras gripes virais que não vai ser erradicada. Para pra pensar velho.

  • Zeca
    19 Mai 2020 às 16:43

    Agora veja que promotor mais sendo comum, se não há nenhum caso nesses municípios, por que lockdown?

  • Rubens Tadeu Reynaud
    19 Mai 2020 às 16:18

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet