Olhar Direto

Terça-feira, 26 de maio de 2020

Notícias / Política MT

Secretário responde governador e diz que só contratou TV após negativa da TVAL

Da Redação - Max Aguiar

20 Mai 2020 - 10:37

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Secretário responde governador e diz que só contratou TV após negativa da TVAL
O secretário municipal de Educação de Cuiabá, Alex Vieira Passos, respondeu à crítica do governador Mauro Mendes (DEM) sobre a contração de uma TV aberta para transmitir as aulas da rede pública de ensino. Ao Olhar Direto, Passos pediu que o governador libere o canal da TV Assembleia, que é uma concessão pública, porque seu pedido foi negado. 

Leia também:
Mendes cita contratação de TV pela Prefeitura de Cuiabá e volta a alfinetar Emanuel

"O governador é um homem com muitos afazeres, não deve atentar a tudo que acontece. Não deixo de tirar a razão dele. Se tem uma TV de forma gratuita, porque iria contratar uma TV paga? Mas, no meu caso eu tentei a TV Assembleia, que é do estado, é uma concessão pública com comodato da Assembleia Legislativa, mas eles me disseram não. Pois a grade teria que passar pautas da Casa", disse o secretário.

A resposta do secretário surge após a críticas do governador à Prefeitura de Cuiabá. “Você quer saber se passa pela minha cabeça fazer aquilo que a Prefeitura de Cuiabá fez? Não passa! Se eu tenho uma TV que não vai me cobrar nada, por que é que eu vou usar uma outra TV pagando alguma coisa?”, disparou Mauro Mendes.

Na resposta de Alex Vieira Passos, após a negativa da TV Assembleia, ele teve que abrir uma licitação para contratação de uma TV aberta para poder passar o conteúdo aos alunos da rede pública municipal.

"Fizemos a busca pelo preço de cinco TVs, por cinco horas por dia, durante 30 dias. A TV Mais foi a que saiu mais em conta. Pagamos R$ 5,5 mil pelas aulas diárias. Com tudo, gravação, imagens externas, estúdio, tradutor e tudo mais. Se a TV Assembleia tivesse aceitado a proposta, nós teríamos feito lá sem gastos ao erário. E repito: nós tivemos uma negativa deles", comentou.

Passos ainda cita que as aulas do Estado que serão transmitidas pela TV Assembleia não fazem parte de uma grade curricular, mas sim um pré-Enem, que é de 45 minutos por dia. "O nosso projeto são aulas curriculares, e não pré-Enem. Nós precisamos de cinco horas por dia, pois são aulas de verdade. Quero pedir que o governador que ele libere o canal para cinco horas de programação. Pois se a AL voltar atrás, a ajuda será será muito bem vinda. Solicitamos esse apoio. O governador, por ser um homem entendido, vai nos ajudar. Pois até mesmo a TV AL é do estado", concluiu. 

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Soraia
    20 Mai 2020 às 16:22

    Não pagamos imposto e nem plano de saúde privado para ficarem investindo em propaganda nas TVs locais.... Invistam no Pronto Socorro, no Hospital Metropolitano, chega de drenagem do dinheiro público para propaganda de governo municipal e estadual.

  • Pai de aluno sem aula
    20 Mai 2020 às 14:09

    Governador, SE PASSA PELA SUA CABEÇA ajudar Cuiabá, é só arrumar um espaço na sua TV AL para a aula das crianças. Pare de críticas midiáticas.

  • Paolo
    20 Mai 2020 às 12:19

    Mas e aí vão ficar nessa conversa fiada ou MP vai agir?

  • AGUINALDO BARBOSA DOS SANTOS
    20 Mai 2020 às 11:28

    ESSAS TV DO GOVERNO NÃO PRESTA PRA NADA, A NÃO SER DIVULGAR OS NOMES DOS POLÍTICOS SAFADOS..... SERIA UMA BOA HORA PRA DAR UMA UTILIDADE PRA ESSA PORCARIA DE TV, DANDO AULA PARA OS NOSSOS ALUNOS AI ESBARRA NA BOSTA DA BUROCRACIA DO SISTEMA PUBLICO .......AGORA PRA ROUBAR NÃO EXISTE BUROCRACIA É FACIL

Sitevip Internet