Olhar Direto

Terça-feira, 26 de maio de 2020

Notícias / Política MT

Na expectativa por repasse de R$ 2,3 bilhões, Mauro Mendes se reúne com Bolsonaro nesta quinta-feira

Da Redação - Érika Oliveira

20 Mai 2020 - 14:52

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Na expectativa por repasse de R$ 2,3 bilhões, Mauro Mendes se reúne com Bolsonaro nesta quinta-feira
O governador Mauro Mendes (DEM) tem um encontro marcado, por videoconferência, com o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) e demais governadores brasileiros. A agenda da reunião está em aberto, mas a expectativa é de que o principal assunto seja a sanção do projeto que socorre os estados durante a pandemia e que foi aprovado pelo Congresso há mais de duas semanas.
 
Leia mais:
Lei que congela salário dos servidores públicos irá render saldo de R$ 3 bilhões no caixa de MT
 
“Já tem quase duas semanas que o projeto foi aprovado pelo Congresso, passou duas vezes pelo Senado, é um tema portanto muito debatido. E o presidente da República estava, segundo consta, aguardando algumas sinalizações do Ministério da Economia sobre como operacionalizar. É um recurso muito importante, virá em quatro parcelas, são R$ 60 bilhões para estados e municípios e nós aguardamos que esses recursos já comecem a ingressar pelo menos até final do mês ou, no mais tardar, até o início de junho. E também a suspensão da dívida, porque para Mato Grosso isso é bem importante”, defendeu o secretário de Fazenda de Mato Grosso, Rogério Gallo, em entrevista à TV Centro América.
 
De acordo com Gallo, se Bolsonaro sancionar o projeto da forma como foi aprovado pelo Congresso, Mato Grosso receberá nos próximos quatro meses repasses que totalizam RR 2,3 bilhões. Deste montante, cerca de R$ 1,3 bilhão fica com o Executivo e o restante será distruido entre as prefeituras.
 
Além disso, de acordo com o titular da Fazenda, o Estado aguarda o repasse de R$ 250 bilhões de uma verba Fundo a Fundo, que virá carimbada do Ministério da Saúde para ser aplicada especificamente no setor.
 
O saldo financeiro que a legislação provocará em Mato Grosso será de quase R$ 3 bilhões, se considerados os valores a serem aplicados exclusivamente na saúde pública, recursos para livre aplicação pelos estado e municípios, mais a suspensão no pagamento da dívida com organismos internacionais e com a União, incluindo dívidas do Estado e dos municípios.
 
Da forma como está a lei, o Governo do Estado receberá, em quatro parcelas mensais, R$ 93 milhões para investir em saúde pública, enquanto os municípios ficarão com R$ 50 milhões. Além disso, o Executivo estadual irá manejar livremente mais R$ 1,34 bilhão, que se referem a compensação das perdas de receita. Já os municípios do Estado irão repartir R$ 912 milhões. Por fim, a suspensão do serviço da dívida representará uma economia de mais R$ 624 milhões.
 
No final do ano passado, o Estado tinha uma dívida consolidada de R$ 6,174 bilhões. Desse total, o volume de dívidas externas somava R$ 1,041 bilhão. Entre os contratos firmados pelo Estado, destaca-se a operação de crédito com o Banco Mundial, efetivado em setembro de 2019, com a finalidade de quitação total do contrato nº 2012-3 com o Bank Of América, assinado em 10 de setembro de 2012.

8 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • parasita
    20 Mai 2020 às 20:25

    Enquanto isso ele tá tocando uma obra de reforma na secretaria de saúde, com uma aglomeração de gente. E guardando várias ambulâncias no estacionamento para poder distribuir quando a justiça eleitoral definir a data das eleições. E os servidores da secretaria de saúde impedidos de tirar férias ou licença.

  • Juca
    20 Mai 2020 às 19:32

    Olha, esse cara deu aumento aos servidores com interesses meramente politicos e agora vai pedir dinheiro. Exemplo de pessoa incompetente. Fazer farra com dinheiro publico é facil. Quero ver se ele de uaumento aos seus funcionarios nas empresas que ele é dono...

  • Toniel
    20 Mai 2020 às 17:51

    Esse governador é um homem de conveniência, não vale um pequi roído, fica igual a prego na areia, tome rumo, seja homem,mantenha uma linha de conduta.

  • Juca
    20 Mai 2020 às 17:07

    Como disse o Lula hoje, -ainda bem que a natureza, que a natureza, contra a vontade da humanidade, criou esse monstro chamado coronavírus. Porque esse monstro está permitindo que os cegos enxerguem, que os cegos comecem a enxergar, que apenas o Estado é capaz de dar solução a determinadas crises-, ou seja, o sonho de todo ditador, torce que aparece uma doença pois estando no poder pode implantar seu sonho de fascismo, totalitarismo em nome da tal saúde do povo, esse é o Lula colocando suas asinhas de tirano de fora. Doido para estar no poder e fazer como certos governadores implantar a tirania contra a liberdade do povo em nome da tal saúde.

  • Jc
    20 Mai 2020 às 16:38

    No começo da Pandemia uns 20 governadores incluindo seu MM fizeram uma reunião e descartaram a inclusão do Governo Federal.Agora que fizeram a M..estão chorando com Pires na mao o Governo Federal deveria vetar está ajuda e os 20 pilantra que se virem.

  • Silvia
    20 Mai 2020 às 16:08

    Eu não assisto a TV Centro América ou qualquer outro meio de comunicação que tenha algum vínculo com a Globo.

  • Walter
    20 Mai 2020 às 15:45

    Olha que me desculpem as pessoas que estão do lado desse tal MM, mais não vi esse cara fazer nada por Mato Grosso principalmente agora nessa pandemia mais o que já veio de dinheiro e mais empréstimo não está escrito vamos ver na hora de prestar conta, vamos ver se esse imprestável vai ter desculpa, cara prepotente e arrogante

  • Joaquim José.
    20 Mai 2020 às 15:21

    Tomara que com essa dinheirama toda,MM para de ficar fazendo empréstimos. Pois essas dívidas irá "Falir"Mt. MT pode se tornar um estado inviável.

Sitevip Internet