Olhar Direto

Terça-feira, 26 de maio de 2020

Notícias / Política MT

Mendes diz que aguarda consolidação dos números e pretende discutir redução de duodécimos no próximo mês

Da Redação - Érika Oliveira

23 Mai 2020 - 14:00

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Mendes diz que aguarda consolidação dos números e pretende discutir redução de duodécimos no próximo mês
O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que não pretende se furtar de discutir a possibilidade de redução do duodécimo dos Poderes e dos órgãos autonômos como forma de enfrentamento ao novo coronavírus. Com uma estimativa de queda de ate 50% na arrecadação do Estado já no próximo mês, Mendes disse que pretende se reunir com os chefes das instituições no início de junho.
 
Leia mais:
Botelho diz que redução de duodécimos só será discutida após aprovação de lei que socorre estados e municípios
 
“No momento certo vamos ter um diálogo com todos. Estamos esperando consolidar os números. Quando terminar o mês de maio, com os números nas mãos, vamos chamar os Poderes para esse diálogo”, disse o governador.
 
O Governo sustenta a necessidade de diminuição do repasse aos Poderes se confirmada a previsão de redução de 30% a 40% na receita do Executivo no mês de maio. A Secretaria de Fazenda tem feito o monitoramento diário das contas.
 
Nesta quarta-feira (20), o secretário de Fazenda Rogério Gallou informou que até a presente data Mato Grosso já perdeu R$ 300 milhões somente a título de arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Os números se referem a todo o mês de abril e os primeiros 20 dias do mês de maio e devem ser ainda mais expressivos nos próximos meses, com o avanço da crise econômica desencadeada pelo novo coronavírus.
 
No final do mês passado, Gallo esteve na Assembleia Legislativa de Mato Grosso para apresentar um panorama da crise aos deputados estaduais. Segundo o secretário, somente no período de março a abril, o estado já registrou uma queda de quase 20% na arrecadação ICMS e a expectativa é de que este percentual dobre em maio.
 
O ICMS é responsável pela maior parte da arrecadação dos estados. Em 2019, por exemplo, o tributo representou R$ 2,57 bilhões de todo o orçamento de Mato Grosso. A previsão para este ano, antes da pandemia, conforme a Secretaria de Fazenda, era de que esse número pudesse chegar a R$ 2,81 bilhões este ano. Segundo o governador, no entanto, a expectativa agora é de que queda na arrecadação do ICMS chegue até 50% já a partir deste mês.
 
Durante a passagem de Gallo na AL, o presidente da Casa, deputado Eduardo Botelho (DEM), afirmou que a possibilidade de redução dos duodécimos só seria discutida quando a recomposição das perdas que os estados sofrerão com a pandemia do coronavírus estivesse definida. O projeto de socorro aos estados já foi aprovado pelo Congresso e aguarda a sanção do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

23 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Hector Vasconcellos.
    24 Mai 2020 às 17:42

    D Ù V I D O D O !! Mauro o Sr. tem que ter aquele roxo,para implementar essa decisão. Esses poderes são os mais "Egoistas" do Brasil.

  • Paulo toller Abdull
    24 Mai 2020 às 17:02

    Engracado que diminui isso e aquilo e o governador que aumentar as gratificacoes dis cargos comissionados...estranho

  • WILBER DA SILVA PEREIRA
    24 Mai 2020 às 13:14

    E o aumento dos comissionados de 9mil p 16mil. P Ensei q tava sobrando.

  • sincero
    24 Mai 2020 às 12:45

    SE CORTASSEM AS VIS DOS DEPUTADOS E BENEFÍCIOS DE VEREADORES, DESEMBARGADORES E MAGISTRADOS, NÃO SERIA PRECISO REDUZIR NADA. AGORA, VOCÊ VAI AO SUPERMERCADO E A CADA TRÊS DIAS HÁ MUDANÇA NOS PREÇOS, PRA CIMA É CLARO! VAMOS MORRER DE FOME? DAQUI A POUCO O CIDADÃO DE BEM ESTARÁ SAQUEANDO MERCADO PRA PODER COMER. QUE TAL SE FOSSEMOS ACAMPAR NA CASA DO GOVERNADOR? LÁ NÃO IRÁ FALTAR NADA!

  • SIDNEY BATISTA DOS SANTOS
    24 Mai 2020 às 11:13

    Esse governo é contraditório,a mesma hora que ele fala em cortar gastos,ele aumenta os salários de seus secretários e afins. Oq é benéfico a ele e os seus,aumenta. E o RGA do funcionalismo? Nada! Isso é uma vergonha,e no final quem vai pagar as contas e os empréstimos sera o povo.

  • Carlos Eduardo
    24 Mai 2020 às 11:01

    Como é fácil ser gestor no Brasil né ? Se tem problema de arrecadação recorre ao Estado e se o Estado não ajudar coloca a culpa na crise. Gestor bom é o que consegue fazer mais com menos, essa é nossa realidade.

  • Edilson
    24 Mai 2020 às 10:35

    Na verdade tinha que acabar com esse duodécimo dos poderes. Todos são iguais. Mas como o governo tem medo

  • Fabiano paes
    24 Mai 2020 às 09:30

    Quero ver se o governador tem coragem, ele não tem cunhão para isso.

  • jhon carlos
    24 Mai 2020 às 07:58

    comedia esse mendes ele sabe que nao consegue com os poderes e mais facil reduzir ainda mais algum beneficio do executivo

  • Robson
    24 Mai 2020 às 07:43

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet