Olhar Direto

Terça-feira, 26 de maio de 2020

Notícias / Política MT

Prefeitura vai doar kit’s com cloroquina e ivermectina para pacientes com casos leves da Covid-19

Da Redação - Érika Oliveira

20 Mai 2020 - 17:18

Foto: Gerard Julien/ AFP

Prefeitura vai doar kit’s com cloroquina e ivermectina para pacientes com casos leves da Covid-19
O prefeito Robero Farias (PSD)c, de Barra do Garças (516 km de Cuiabá) anunciou que a Prefeitura do Município irá doar a partir de agora um kit contendo medicamentos, entre eles a cloroquina e a ivermectina, para que pacientes com sintomas leves da Covid-19 possam se tratar em caso. O uso da medicação, no entanto, precisará da prescrição de um médico. Barra do Garças registrou até o momento 3 mortes por conta da doença.
 
Leia mais:
Sou engenheiro e não é minha atribuição fazer receita a paciente, diz Mendes sobre hidroxicloroquina
 
 
“Nós preparamos toda a saúde para recebermos o coronavírus. Agora, estamos ofertando à população desde que o médico prescreva, um kit para que a comunidade possa ser medicada em sua residência, se for um caso mais leve”, explicou Farias.
 
O kit é composto pelos seguintes medicamentos: azitromicina, ivermectina, dipirona e a cloroquina. “É polêmico, mas dependendo do estado que a pessoa estiver acometida, o profissional da saúde decidirá se irá recomendar. O importante é que os casos que estiverem sendo tratados em casa possam ser medicados sem gastos”, considerou o prefeito.
 
Esta semana, - a mando do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) - coube ao minitro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, liberar a cloroquina para todos os pacientes de Covid-19. Em documento divulgado nesta quarta-feira com o novo protocolo, o Ministério recomenda a prescrição do medicamento desde os primeiros sinais da doença causada pelo coronavírus. Vale lembrar que os dois últimos ministros, Nelson Teich e Luiz Henrique Mandetta, pediram demissão justamente para não assinar tal documento.
 
Na prática, com o novo protocolo, o governo autoriza que médicos da rede pública de saúde receitem a cloroquina associada ao antibiótico azitromicina logo após os primeiros sintomas da doença, como coriza, tosse e dor de cabeça. As doses dos medicamentos se alteram conforme o quadro de saúde. "Os critérios clínicos para início do tratamento em qualquer fase da doença não excluem a necessidade de confirmação laboratorial e radiológico", diz o documento do Ministério da Saúde.
 
Até então, o protocolo do Ministério da Saúde era mais cauteloso e seguia o que dizem sociedades científicas. A droga pode causar efeitos colaterais graves, como parada cardíaca. Esse é um dos motivos para a resistência de comunidades de saúde em recomendar a cloroquina sem acompanhamento médico.
 
O medicamento ivermectina, que também está no kit preparado pela Prefeitura de Barra do Garças, também já foi motivo de polêmica. Isto porque a droga, tradicionalmente, é usada contra vermes e piolhos. A Ivermectina está nas listas da Organização Mundial da Saúde (OMS) e é produzida para o tratamento de doenças parasitárias. Entre os efeitos colaterais do medicamento estão "náusea, vômitos, dor abdominal e até mesmo lesão hepática".

31 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Curimbatá
    25 Mai 2020 às 18:58

    Aao caetamo a cura

  • Dr STF
    21 Mai 2020 às 22:08

    Maravilha , a Petezada quer morrer , Bolsonaro é o cara e a cloroquina vai salvar o povo , mordam as costas kkk

  • Kiko
    21 Mai 2020 às 14:15

    É MUITO estranho um governo se preocupar tanto com um medicamento específico quando estão faltando condições de higiene adequadas (água tratada, saneamento), e profissionais de saúde especializados (intensivistas, infectologistas, pneumologistas etc.) para lidar com uma enfermidade que pode ser muito grave. A pergunta que não que calar: - Quem estaria lucrando com isso?

  • Gente do céu...
    21 Mai 2020 às 14:14

    Gente... o que vai dar de neguinho tendo parada cardíaca por conta da cloroquina, não tá escrito. Muita gente tem problema cardíaco sem diagnóstico, porque não apresenta sinais clínicos importantes e nem procuram médico. Agora, utilizando essa droga, que NEM comprovação tem em relação ao covid-19, vai resultar em muita gente descobrindo que tem probleminhas no coração... Boa sorte pra vocês. Que não faltem desfibrilador, porque respirador vai ser a última importância quando a pessoa estiver em parada.

  • Kiko
    21 Mai 2020 às 13:30

    Discussão inútil, puxada por um "sem noção", que encobre as atrocidades cometidas contra a saúde pública e outras áreas, como a educação, a cultura, a ciência. E o barco só que afunda...

  • Maque
    21 Mai 2020 às 12:16

    Agora temos os CLOROQUÍNIONS! Não importa o seu problema, não importa a sua dor: cloroquina cura tudo, traz de volta o seu amor?! Ai, ai, dá dó.

  • Gonçalo
    21 Mai 2020 às 09:26

    Muitas pessoas estão com síndrome do isolamento e não conseguem raciocinar. Usar o medicamento somente com prescrição médica e com consentimento do paciente.

  • Francisco S. Lima
    21 Mai 2020 às 08:54

    O Prefeito agiu com coragem e sabedoria. "Quem diz que é a ciência que determina a natureza da realidade presume que as ciências têm uma única voz. Acredita que existe um monstro, a CIÊNCIA, e que quando ela fala, repete e repete sem parar uma única mensagem coerente. Nada mais distante da realidade. Diferentes ciências têm ideologias muito distintas … Vemos, portanto, que as ciências são repletas de conflitos. O monstro CIÊNCIA que fala como uma única voz é uma colagem feita por propagandistas, reducionistas e educadores." livro Ciência, um Monstro: Lições trentinas - Paul Feyerabend

  • Francisco S. Lima
    21 Mai 2020 às 08:43

    Atitude de coragem, demonstrando que é necessário utilizar todas as ferramentas para salvar vidas, deixando de lado a politicagem e agindo com honestidade.

  • Que lixo!
    21 Mai 2020 às 08:32

    Um remédio sem comprovação de eficácia contra o COVID, sem comprovação de segurança em casos de Covid, sendo defendido por políticos que não entendem NADA de Ciência com o único objetivo de enganar a população para que ela acredite que há uma cura para a doença e volte a se arriscar no trabalho para que quem ganhava muito dinheiro com o suor alheio continue ganhando, não importando as mortes. CPF depois que morre não volta. Taokey?

Sitevip Internet