Olhar Direto

Terça-feira, 26 de maio de 2020

Notícias / Política MT

Ulysses defende economia em gabinete e acusa Mauro Mendes de enganar a população

Da Redação - Érika Oliveira

21 Mai 2020 - 17:40

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Ulysses defende economia em gabinete e acusa Mauro Mendes de enganar a população
O governador Mauro Mendes (DEM) está vivendo uma temporada de desavenças com seus opositores políticos. Desta vez, a crise é na Assembleia Legislativa. Após ser chamado de mentiroso pelo chefe do Executivo, o deputado Ulysses Moraes (PSL) defendeu-se, ainda que não tenha sido citado, das acusações de que teria assessor em seu gabinete que “não faz uma vírgula e ganha R$ 15 mil”.

Leia mais: 
- Projeto que aumenta salários de servidores com cargos comissionados é aprovado em segundo turno
- Mauro chama Ulysses de mentiroso e garante que aumento em salários trará economia

 
“Mato Grosso foi alvo de crítica nacional e o governador continua insistindo em tentar enganar a população. Por isso peço que o governador seja homem e assuma esse aumento de remuneração. Trabalhamos com o mínimo de recursos possíveis, sou o deputado mais econômico, o que menos tem funcionários, o que menos gasta com salários. É inacreditável que ainda assim o governador saia espalhando mentiras por aí”, rebateu o deputado.
 
A fala de Ulysses é uma resposta ao ataque feito por Mauro Mendes no início da semana. Irritado com as declarações que o parlamentar vem dando na tribuna da Assembleia com relação ao projeto que alterou os percentuais pagos a servidores em cargos comissionados do Executivo, o governador disse, sem citar nomes, que “deputado vai lá e diz que o projeto é um absurdo, mas o assessor dele que não faz vírgula nenhuma ganha R$ 15 mil”.
 
Além de Ulysses, outros 10 deputados votaram contra o texto, que acabou sendo aprovado após o presidente da Casa, Eduardo Botelho (DEM), que não é obrigado a votar, invocou o regimento interno para poder participar da votação.
 
Com a aprovação do projeto de lei, cargos como o de presidentes de autarquias e fundações, como AGER, Detran, Indea, Intermat, assim como o reitor da Unemat, que hoje recebem R$ 9,3 mil, passam a ter um salário de R$ 18,2 mil.

13 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Adriana
    23 Mai 2020 às 12:49

    E quanto o aumento automático dos deputados, que a PGR quer barrar no STF? Ninguém ouviu falar sobre isso. Tem aumento do chefe do executivo também? Todos arrumando as suas casas, os seus bolsos. E o pobre trabalhador se Fu**

  • Gustavo
    22 Mai 2020 às 22:19

    Senhor Deputado ajude os funcionários da Empaer, afinal são mais de 600 pais de família, e com certeza com apoio e estrutura a esse órgão que já faz um bom trabalho irá ser modelo nesse país sobre Agricultura familiar

  • Daniel
    22 Mai 2020 às 19:06

    Não tem mas meu voto??

  • Oscar
    22 Mai 2020 às 16:35

    Que maravilha, dobrar o salário dos comissionados enquanto não paga sequer a atualização salarial dos servidores do executivo, não dá a progressão legal reduz os rendimentos dos efetivos e não contrata os milhares de professores

  • Edilson
    22 Mai 2020 às 11:33

    E isso aí deputado esse governo só governa pra pouco. Fora Mauro Miséria.

  • Carlos Sanches
    22 Mai 2020 às 11:31

    Mauro Mendes é outro governante igual aos outros. Dando privilégios a servidores públicos, faz pior que a corrupção!

  • ROGÉRIO
    22 Mai 2020 às 11:30

    Atenção Eleitor de Mato Grosso: gravem esses nomes, Botelho, Mauro Mendes e os que votaram a favor do aumento... Não votem nesses e pontos final. O presidente do TSE afirmou: " a reeleição é o câncer da corrupção", portanto, é só não os reelegermos.

  • Adriana
    22 Mai 2020 às 08:51

    Esse governo já veio com a intenção de ficar só os 4 anos, será suficiente para ele arrumar a casa, dele, é claro. Mas alguns deputados vão chorar sangue, será apenas esses ,4 anos e adeus política. Servidores públicos não deixarão a população matogrossense esquecerem das pedaladas e mazelas feitas pelo mala Mendes ao MT. e eles foram coniventes para isso acontecer.

  • Luciano
    22 Mai 2020 às 08:36

    Julinha, tenha a santa paciência!!! Vem me falar em RGA em meio a uma pandemia onde milhões estão desempregados??? Vocês funcionários públicos deveriam ter a hombridade de ir até o governador e propor um congelamento salarial até 2022. Cara de pau!!!

  • Bolso
    21 Mai 2020 às 21:11

    Votar aumento de salários numa crise dessas, e ainda passar pela assembleia, explico: dep donos de empreiteiras, firmas de comércios e representações, distribuição de bebidas, e etc, enfim estão todos no bolso, chamado velha ou ainda MERENDA

Sitevip Internet