Olhar Direto

Notícias / Cidades

Médico que contraiu Covid-19 saiu do isolamento e voltou ao trabalho sem fazer exame RT-PCR

Da Redação - Fabiana Mendes

02 Jun 2020 - 16:37

Foto: Reprodução

Médico que contraiu Covid-19 saiu do isolamento e voltou ao trabalho sem fazer exame RT-PCR
O médico de Cuiabá que testou duas vezes positivo para a Covid-19, por meio do exame RT-PCR, teria voltado ao trabalho após teste rápido, que segundo a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), não detecta especificamente a Sars-CoV-2, mas sim os anticorpos produzidos pelo organismo depois de a infecção ter ocorrido. Ele atuava em hospitais particulares da Capital, além de Unidades de Pronto Atendimento (UPA).

Leia mais:
Secretaria de Saúde nega suposta reinfecção e diz que paciente não testou negativo para Covid-19

A Secretaria de Saúde de Cuiabá (SMS) afirmou que o homem não teve exame RT-PCR negativo para pensar numa possível reinfecção, apresentando, portanto, o que se chama de “recrudescência”, quando os sintomas reaparecem de maneira intensa após uma eventual melhora.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o clínico geral, que prefere não se identificar, disse que testou positivo pela primeira vez no dia 15 de abril, por meio de um exame de PCR. Na primeira infecção, teve sintomas foram leves como incomodo na garganta.

Ainda de acordo com a assessoria, com o fim do tratamento domiciliar, o paciente retornou ao trabalho, pois não apresentava sintomas. Somente após algumas semanas, o profissional da saúde voltou a realizar o teste rápido, que no dia 12 de maio apontou que seu sistema imunológico não apresentava traços da doença. No mesmo mês, o médico sentiu dores nas costas e realizou uma tomografia, que mostrou que seu pulmão estava limpo.

No final do mês, ele começou a sentir sintomas como dores no corpo, coriza e cansaço. No dia 25 de maio coletou um novo exame de PCR. O resultado do exame saiu nesta segunda-feira (1), e apontou positivo para Sars-Cov-2, quarenta dias depois da primeira infecção.

Uma nova tomografia mostrou, dessa vez, que o pulmão do paciente estava com alguns pontos do vírus. Conforme a nota, o médico segue em isolamento domiciliar, desde que recebeu o resultado, sem ter contato com a família ou qualquer outra pessoa.

Ainda conforme assessoria, o caso é avaliado pelos especialistas e o paciente deve passar por novos exames.

Até esta segunda-feira (01) Cuiabá havia registrado 795 casos confirmados de Covid-19 em residentes do Município, além de 257 não residentes, mas que estão sendo atendidos na Capital. Destes, 216 já estão recuperados da doença e houve 11 óbitos de residentes e 16 de não residentes.

Na rede hospitalar da Capital há 104 pacientes confirmados com Covid-19 internados, sendo 57 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 47 em enfermaria. Também estão internados 109 pacientes com suspeita da doença, sendo 45 na UTI e 64 em enfermaria.  

Veja nota da íntegra: 

Nota -  Caso de reinfecção por covid-19

O paciente que é clínico geral, e prefere não se indentificar, testou positivo para covid-19 pela primeira vez no dia 15 de abril,  por meio de um exame de PCR. Na primeira infecção, seus sintomas foram leves e ele teve incomodo na garganta. 

Como fim do tratamento domiciliar o paciente retornou ao trabalho e,  já não apresentava nenhum sintoma.

Semanas depois, o médico voltou a realizar o teste rápido no dia 12 de maio, que teve o resultado negativo, ou seja, significa que seu sistema imunológico não apresentava traços da doença.

Em maio, o paciente sentiu dores nas costas e realizou uma tomografia, que mostrou que seu pulmão estava limpo. 

No final do mês, ele começou a sentir sintomas como dores no corpo, coriza, e cansaço. No dia 25 de maio coletou um novo exame de PCR. O resultado do exame saiu nesta segunda-feira (1), no qual houve um novo positivo para Sars-Cov-2, quarenta dias depois da primeira infecção. 

Uma nova tomografia mostrou, dessa vez, que o pulmão do paciente estava com alguns pontos do vírus. 

O paciente segue em isolamento domiciliar, desde que recebeu o resultado, sem ter contato com a família ou qualquer outra pessoa. 

O caso é avaliado pelos especialistas e o paciente deve passar por novos exames.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • MALONE BALBOA
    03 Jul 2020 às 08:57

    jornalzinho de quinta falido.....

  • Allegra Matos
    03 Jun 2020 às 00:01

    Esse sujeito deveria ser processado pelo estado! Ainda tem cara de pau de admitir por nota que retornou ao trabalho como MÉDICO antes de fazer novo exame. É cada um...

  • Rhode
    02 Jun 2020 às 20:54

    Nossa!! Muito sério isso! Falta de responsabilidade do médico e dos serviços onde ele atende, pelo que temos visto nos noticiários e estudos que estão fazendo, se ele voltou a trabalhar normalmente pode ter certeza que ele contaminou outras pessoas quando estava assintomático.

  • Milton Ribeiro
    02 Jun 2020 às 20:30

    Parabéns a esses heróis que buscam salvar vidas a qualquer custo! Que também tem família, também tem medo e preocupações como qualquer outro. Dr que Deus te ajude e te cure logo.

  • Anonymous
    02 Jun 2020 às 17:04

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet