Olhar Direto

Terça-feira, 14 de julho de 2020

Notícias / Política MT

Reforma da Previdência de MT ganha mais duas semanas para ser votada na AL

Da Redação - Max Aguiar

03 Jun 2020 - 11:08

Foto: Rogério Florentino - Olhar Direto

Pedido de vistas partiu do deputado João Batista (Pros)

Pedido de vistas partiu do deputado João Batista (Pros)

A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 06/2020, que dispõe sobre a aposentadoria dos servidores públicos de Mato Grosso, teve pedido de vistas concedido pela presidência da Mesa Diretora e será novamente apresentada em plenário no dia 17 de junho.

Leia também:
Reforma da Previdência de MT deve receber emendas e só será votada em junho

Com a nova regra à aposentadoria proposta na PEC do governo, os titulares dos cargos efetivos e os membros dos Poderes e órgãos autônomos passam a aposentar da seguinte forma: homens a partir dos 65 anos de idade, e mulheres a partir de 62 anos de idade. A proposta define ainda que a aposentadoria compulsória se dê aos 75 anos de idade. Os proventos serão pagos proporcionais ao tempo de contribuição.

O pedido de vistas partiu do deputado João Batista (Pros), que é oriundo do movimento sindical e disse que pretende fazer uma nova rodada de reunião com os presidente de sindicatos dos servidores para saber a posição deles sobre as novas emendas do projeto. 

Batista comentou que a PEC proposta pelo governo é um verdadeiro presente de grego, por isso é necessário mais conversas para que ninguém saia perdendo. Tendo em vista que há três anos os servidores estão sem aumento real do salário. 

"Essa vista é necessária para que a gente possa reunir com os movimentos sindicais e colher suas opiniões sobre o que pode ser melhorada nessa PEC. Para o servidores é momento de apreensão. É um momento complicado onde o governo federal congela salario dos servidores. Ja vão para três anos sem reposição inflacionária e vem o governo federal com esse presente de grego. Agora vamos discutir com o governo no sentido de diminuir o prejuízo dos trabalhadores", disse o deputado João Batista. 

A votação foi realizada sob o protesto do deputado de oposição Lúdio Cabral (PT), que solicitou o adiamento da votação para que as emendas pudessem ser acrescentadas e analisadas na CCJR.

Por conta disso, Eduardo Botelho (DEM) cedeu vista foi compartilhada para mais dez deputados. Todos, segundo Botelho, terão a chance de apresentar suas ideias e fazer nova apresentação à Comissão Especial. Após passar por essa comissão, ela volta para a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e por último ao plenário. "Essa pauta só vota em plenário quando ela tiver concenso. Ela precisa de dois votos favoráveis para poder passar e ser aprovada", comentou o presidente da Casa de Leis. 

A primeira votação seria realizada no dia 10, próxima quarta-feira, porém como será o dia da votação da nova Mesa Diretora, a votação foi adiada por mais uma semana. Ganhando assim, mais dias para que os parlamentare apresentem suas emendas. O texto já recebeu parecer favorável na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) nesta terça-feira (19).

8 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • João Antonio
    03 Jun 2020 às 17:50

    Provavelmente esse doto Olavo, não estudou nada. E um Provavelmente esse doto Olavo deve ser fake ou hipster, e postou só para tumultuar e gerar discórdia contra os servidores públicos

  • Wilsons
    03 Jun 2020 às 15:04

    Dr. Olavo CPAII quais servidores são esses? Professor e o menor salário doe executivo, tem concurso de ensino superior e ganha 3600 líquidos e temos 27% do salário descontado com impostos. Agora se você fala dos servidores do judiciário e legislativo que ganham mais de 15 mil fora os penduricalhos, aí sim concordo.

  • Passei
    03 Jun 2020 às 14:52

    Dr Ollavo, primeiro passe em concurso ...aliás faça uma prova se tiveres competência para passar...que acho difícil.... até às ganha bem oque vc tá fazendo aí parado ....

  • Cesinha
    03 Jun 2020 às 13:15

    Enquanto penalizam oz que ganham menos, os nossos gestores fazem fara com o dinheiro que sobrará mais . e vc cidadão fica com pesssima educação, pois os bons não querem ser professor para educar seus filhos, os bons não serão funcionarios publicos para servir quem nao tem condições de pagar!!! Ou vcs acham que o Mauro Mendes usa SUS? Que os filhos dele estuda m em escola pública? Os deputados que vcs elegeram estao cagando para o povo OLAVO! Economia é apenas ganhos em suas contas!!!

  • chuck-NORRIS
    03 Jun 2020 às 12:51

    JOÃO BATISTA, o candidato de 1/2 mandato. Que alias, vazou esses dias para que seu suplente tomasse posse e tivesse um gostinho do cargo. INADMISSÍVEL, NÃO APOIA NEM A CLASSE DE AGENTE QUE O ELEGEU. Remoção em massa na base da coerção, fechamento de cadeias, e ele com esse discurso demagogo. Pega seu banquinho e saia.

  • Moacir
    03 Jun 2020 às 12:38

    Deve esperar passar essa turbulência, da mesma forma que o governo não quer pagar suas dívidas devido a pandemia.

  • Nascimento
    03 Jun 2020 às 12:05

    Embora seja servidor público do executivo, concordo com a necessidade de uma modernização, mas as aberrações que são vistas são dos poderes LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO e sobre eles nada se comenta.

  • Dr Olavo CPA II
    03 Jun 2020 às 11:57

    Como economista, defendo a tese de majorar alíquota de servidores da aposentadoria para 30 por cento, pois ganham excessivamente.

Sitevip Internet