Olhar Direto

Sexta-feira, 07 de agosto de 2020

Notícias / Política MT

Câmara adia eleições municipais; Medeiros contrário em primeira votação

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

01 Jul 2020 - 17:52

Foto: Câmara dos Deputados

Câmara adia eleições municipais; Medeiros contrário em primeira votação
A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (1), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que adia para o mês de novembro as eleições municipais deste ano por causa da pandemia do Covid-19. Por Mato Grosso, dos oito parlamentares, apenas José Medeiros (PODE) foi contrário a PEC na primeira votação.
 
Leia também
‘Precisamos impor limites a quem acredita que internet é terra de ninguém’, diz Jayme sobre PL das fake news

 
A proposta que já passou pelo Senado adia a eleição de outubro para os dias 15 de novembro (primeiro turno) e 29 de novembro (segundo turno). O texto agora irá para a promulgação.
 
O texto-base foi aprovado por 402 a 90 votos. Os oito parlamentares mato-grossenses participaram da votação e apenas o deputado federal José Medeiros votou contra a PEC, não seguindo, inclusive, a orientação de seu partido.

Já no segundo, aprovado por 407 a 70, o deputado Neri Geller (Progressistas) foi o único mato-grossense que não votou e Medeiros mudou de ideia, votando favorável à PEC.

Dentre as mudanças feitas pelos parlamentares está a retirada do poder do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de definir novas datas para as eleições em municípios que não tiverem condições sanitárias de realizar o pleito nas datas determinadas. A competência agora passa a ser do Congresso Nacional.
 
Além do adiamento da data da eleição, a PEC também modificou os prazos eleitorais para:
 
- A partir de 11 de agosto: vedação à transmissão de programa apresentado ou comentado por pré-candidato;
 
- De 31 de agosto a 16 de setembro: escolha dos candidatos e definição das coligações;
 
- Até 26 de setembro: registro das candidaturas no TSE;
 
- Após 26 de setembro: início da propaganda eleitoral em rádio, TV e internet;
 
- Até 15 de dezembro: envio das prestações de contas;
 
- 18 de dezembro: Diplomação dos eleitos;
 
- Até 12 de fevereiro:
Julgamento das contas eleitorais.



Atualizada as 19h

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Josue
    02 Jul 2020 às 14:44

    Vamos lá Medeiros votar a favor do 14° salário dos aposentados e pensionistas. Eleições se aproximando.

  • Fabio
    02 Jul 2020 às 10:17

    Sei que muitas pessoas são contra a prorrogação de mandatos de prefeitos e vereadores para 2022, mas no meu ponto de vista não adianta muita coisa mudar de Outubro para Novembro as Eleições. Contaminações vão ocorrer a mesma coisa.

Sitevip Internet