Olhar Direto

Notícias / Política MT

Emanuel libera funcionamento de shopping centers apenas para atendimento na modalidade delivery

Da Redação - Érika Oliveira / Wesley Santiago

03 Jul 2020 - 17:07

Foto: Assessoria

Emanuel libera funcionamento de shopping centers apenas para atendimento na modalidade delivery
O novo decreto apresentado pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) na quinta-feira (02) permite que lojas localizadas em shopping centers e que estejam enquadradas nas modalidades de serviços essenciais funcionem excepcionalmente na modalidade delivery. O atendimento presencial segue terminantemente proibido. Ainda contrariado, o emedebista fez questão de destacar que a normativa atende à decisão da Justiça e não está de acordo com o planejamento que havia sido feito por sua equipe.
 
Leia mais:
Prefeitura de Cuiabá fecha Shopping Estação após flagrar lojas abertas e proíbe até delivery
 
“É decisão judicial, não é a vontade do prefeito. Temos que respeitar o juiz, o Ministério Público, todas as instituições, mas existe um trabalho técnico, epidemiológico e sanitário feito há meses por nossa equipe que dia e noite esteve debruçada nas ações e nas medidas de enfrentamento. E uma decisão sem o estudo técnico, atrapalha o que já vinhamos fazendo. Por isso tento na justiça reverter isto, porque quem pode definir as políticas publicas em saúde, inclusive durante a pandemia, é competência do gestor. Não sou contra o lockdown, se tiver que fazê-lo, farei. O que questiono é a invasão de competência. Então, essas questões eu tenho que cumprir a decisão do juiz, mesmo estando fora do nosso planejamento que previa a reabertura lenta e gradativa para não termos um colapso econômico. Enquanto não reformar a decisão, eu cumpro a decisão judicial”, lamentou Emanuel.
 
Na quarta-feira (01), conforme divulgado pelo Olhar Direto, a fiscalização da Prefeitura de Cuiabá flagrou lojas que oferecem apenas produtos/serviços não essenciais funcionando de portas abertas e com atendimento presencial no Shopping Estação. Um dos estabelecimentos em desacordo ao decreto que impôs a quarentena coletiva obrigatória na Capital vendia brinquedos.

Emanuel havia liberado o funcionamento de shoppings centers, bares, restaurantes e similiares na capital mato-grossense, com restrições, no final do mês de maio. À época do decreto, a Capital registrava 455 casos confirmados e 8 óbitos em decorrência da Covid-19.
 
De lá para cá a curva epidemiológica subiu vertiginosamente. Conforme o último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), até esta quarta-feira (01) Cuiabá já acumulava 3.315 casos confirmados e 194 mortes por conta da doença.
 
O novo fechamento do comércio em Cuiabá foi estabelecido pelo juiz José Luiz Leite Lindote, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Várzea Grande. Emanuel já perdeu dois recursos que buscavam anular a determinação, um deles no Tribunal de Justiça de Mato Grosso, mas segue tentando reverter a decisão em outras instâncias.
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet