Olhar Direto

Terça-feira, 29 de setembro de 2020

Notícias / Cidades

Adolescente que atirou em Isabele diz que ficou "em choque" e fechou os olhos após disparo; veja vídeos

Da Redação - Isabela Mercuri

02 Ago 2020 - 11:42

Foto: Reprodução / Youtube

Adolescente que atirou em Isabele diz que ficou
Em novos trechos do depoimento divulgados pelo site Hipernotícias, a adolescente que atirou em Isabele Guimarães Ramos disse que ficou “em choque” após o ocorrido, e que passou dois dias chorando. Ela também relatou que não tinha intenção de mostrar a arma para a amiga, e que a primeira pessoa a ver a cena foi seu irmão.

Leia também:
Adolescente que matou amiga no Alphaville conta detalhes do ocorrido; Veja vídeo

A adolescente contou que, logo após ouvir a arma disparar, ela fechou os olhos por medo de ter acontecido alguma coisa, e começou a gritar. Neste momento, apareceu seu irmão, que teria dito “tira isso daqui”, e ela saiu para guardar a case das armas.
 
Quando ela voltou para o quarto, já estavam no local seu pai, e logo atrás dela veio a irmã. A adolescente disse que estava “muito mal” com o ocorrido. “Eu fiquei em choque primeiro lá embaixo, e aí eu comecei a chorar e não parava de chorar. E eu estava chorando até ontem a noite eu fiquei chorando. Hoje de manhã eu já acordei um pouco melhor, mas eu voltei a chorar de novo”, disse.
 
O depoimento aconteceu no dia 14 de julho, dois dias após o fato. A adolescente ainda contou que teria “passado mal” antes de chegar à delegacia, no dia da oitiva. Relatando ao delegado o que se passou logo após o tiro, ela disse que seu pai pediu para que a mãe de Isabele fosse chamada.
 
“Ele estava no telefone com o Samu ou com a ambulância. Não sei qual é. E ele falou, chama a mãe da Isabele, liga pra ela, e minha mãe foi pra lá”, contou. “Eu vi a mãe dela chegando, ela estava desesperada e disse, eu preciso do meu celular”.
 
Segundo a garota, foi a sua mãe que lembrou do médico que morava na casa vizinha, no condomínio Alphaville. Quando elas foram buscar o celular de Patrícia, pararam no meio do caminho para pedir a ajuda do médico.
 
A adolescente responsável pelo disparo afirmou, ainda, que não aconteceu nenhuma briga no dia do fato, e que elas não tinham ingerido bebidas alcoólicas. Este depoimento aconteceu  na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) que à época investigava o caso. Atualmente, a investigação está nas mãos da Delegacia Especializada do Adolescente (DEA) e da Delegacia Espec de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (DEDDICA).






 
O caso

Segundo informações da Polícia Judiciária Civil, por volta das 22h30 Isabele já foi encontrada sem vida no banheiro da casa. A amiga informou à Polícia que efetuou o disparo acidentalmente contra a colega.

Isabele morreu com um tiro na cabeça (entrou na região da narina e saiu pela nuca), efetuado pela amiga ao manusear uma pistola PT 380, dentro do condomínio Alphaville I, no bairro Jardim Itália, em Cuiabá.
 
Das sete armas encontradas na residência, duas delas não estavam com o registro no local e por este fato, o proprietário foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo de uso permitido. Ele foi conduzido à DHPP e autuado pelo crime, que é afiançável. Depois de pagar a fiança, foi liberado.
 
Mídia Nacional
 
O caso de Isabele deve ir ao ar no Programa Fantástico, da Rede Globo, mais uma vez, neste domingo (2). Desta vez, a reportagem deve abordar as contradições dadas pelas testemunhas envolvidas em depoimento à Polícia Civil, que ocorreram nas últimas semanas. A morte da adolescente aconteceu no dia 12 de junho. A hipótese de disparo acidental ainda é investigada.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet