Olhar Direto

Quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

Fávaro conta com Mauro e está convicto de que terá mandato renovado na eleição suplementar

Da Redação - Max Aguiar

04 Ago 2020 - 14:10

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Fávaro conta com Mauro e está convicto de que terá mandato renovado na eleição suplementar
O senador interino por Mato Grosso, Carlos Fávaro (PSD), está convicto que continuará no cargo após a eleição suplementar que irá definir, finalmente, quem ocupará em definitivo o cargo que era da Selma Arruda (Podemos), cassada por crime eleitoral.

Leia mais:
Internado no Sírio Libanês, Mauro está com infecção pulmonar e não tem previsão de alta

Segundo ele, a população tem recebido com aceitação sua atuação no cargo e a eleição de novembro apenas o credenciará de forma oficial os votos que ele recebeu em 2018, eleição em que terminou em 3º lugar. 

"Estou muito feliz em poder estar representando os mato-grossenses. Estou honrando os mais de 400 mil votos que recebi em 2018. Nós começamos a eleição com 13 candidatos, eu cheguei em 3º lugar. O processo teve marcos nas eleições passadas, a Justiça corrigiu isso. Me colocou no mandato até que tenha novas eleições. Este ano eu levo meu nome às urnas e eu tenho certeza que sairei com o mandato revalidado em novembro para até 2027", comentou o senador em entrevista à Rádio Capital FM. 

Fávaro comentou ainda sobre o importante apoio de Mauro Mendes (DEM), mesmo o partido tendo possibilidade de lançar candidato ou apoiar o vice-governador Otaviano Pivetta (PDT).

"Estou muito feliz com a atuação do governador neste sentido, por ele estar respeitando o resultado das urnas, por ele estar valorizando o grupo, buscando a unidade. Então, eu tenho certeza que terei o apoio do governador e nem precisa ser unanimidade, mas a unidade é importante", finalizou.

No DEM, partido de Mendes, há divergências em relação ao nome que deve disputar a vaga deixada pela juíza aposentada Selma Arruda. Em entrevistas passadas, Mendes usou o critério 'coerência'.

"Me perguntam sobre o Fávaro e minha resposta é: ele me apoiou e eu o apoiei. Nós estivemos juntos, ele foi o terceiro colocado. Vamos ver quais serão os candidatos, mas, a princípio, não tenho motivo para mudar a opinião que tinha em 2018. Coerência é importante para as pessoas no dia a dia”, afirmou o democrata à época.

Selma teve mandato cassado, por unanimidade, em abril deste ano pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Logo após, ela ingressou com recurso na corte superior e também foi derrotada, com isso Mato Grosso ficou sem um senador, que teve o posto completo por Fávaro após decisão do STF.

A eleição para decidir sobre a vaga de Mato Grosso no Senado será realizada em novembro, junto com o pleito municipal.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet