Olhar Direto

Quinta-feira, 24 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

Roberto França deixa bancada do Resumo do Dia e inicia pré-campanha pela Prefeitura de Cuiabá

Da Redação - Érika Oliveira

11 Ago 2020 - 09:17

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Roberto França deixa bancada do Resumo do Dia e inicia pré-campanha pela Prefeitura de Cuiabá
O apresentador Roberto França oficializou na última segunda-feira (10) que está deixando a bancada do programa Resumo do Dia, da TV Brasil Oeste. Ao Olhar Direto, o ex-prefeito de Cuiabá confirmou que a desincompatibilização do cargo ocorre para atender à legislação eleitoral. Ele é pré-candidato a prefeito de Cuiabá pelo Patriota.
 
Leia mais:
PT prepara candidatos para campanha online e pode trazer Lula e Dilma para Cuiabá
 
“Eu saí justamente para cumprir a legislação, o prazo final era hoje, e sou pré-candidato pelo Patriota. Agora vamos buscar as composições, dialogar com outros partidos, porque deixei para fazer isso só quando saísse. Mas, assim, vamos conversar praticamente com o que sobrou, porque todos os partidos têm pré-candidatos, até os pequenos, então vamos buscar os partidos que estão livres. Agora, meu nome está à disposição, a homologação na convenção cabe à eles”, disse Roberto.
 
França está à frente do programa Resumo do Dia há mais de 10 anos. A atração mescla notícias políticas, culturais e esportivas, com tom radiofônico e tem no forte sotaque cuiabano do apresentador uma de suas principais características.
 
Seu extenso currículo na política inclui um mandato de vereador por Cuiabá em 1970 e quatro anos depois deputado estadual, onde permaneceu até 1994, quando se sagrou deputado federal. Nesse intervalo, candidatou-se a prefeito de Cuiabá em 1988, mas acabou derrotado por Frederico Campos.
 
França só se tornaria prefeito de Cuiabá em 1996, sendo reeleito em 2000. Ensaiou uma candidatura a governador em 2002, mas foi derrotado internamente pelo PSDB por Antero Paes de Barros, que saiu candidato na eleição que conduziu Blairo Maggi ao Paiaguás.
 
Seu nome vem sendo sondado por diversas siglas desde o ano passado, quando uma pesquisa prévia de intenção de votos na Capital o deixou na primeira colocação, em empate técnico com o atual gestor, Emanuel Pinheiro (MDB). França tinha, na época, 18,55% das intenções de voto e Emanuel 17,35%. Porém, a rejeição do emedebista de 65% o colocava em condição desfavorável em um possível pleito. Em abril deste ano, ele confirmou sua ida para o Patriota e, desde então, a legenda trabalha seu nome para a disputa em Cuiabá.
 
O Patriota, que em Mato Grosso tem como aliado o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), deve apostar na aproximação com o chefe da República para atrair votos. A agremiação pretende eleger pelo menos três vereadores e tem, ainda, como pré-candidata ao Senado a tenente-coronel Rúbia.
 
De acordo com França, ainda não há definição sobre um eventual apoio de Bolsonaro a sua candidatura, uma vez que as conversas em torno da campanha só devem começar de fato a partir de agora. “A direção do partido é quem vai traçar, o presidente Vitório Galli é quem comanda essa parte. Ainda estamos no começo”, pontuou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet