Olhar Direto

Quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Notícias / Cidades

Saiba o que pensam prefeituras das cinco maiores cidades de MT sobre volta às aulas

Da Redação - Fabiana Mendes/Wesley Santiago

05 Set 2020 - 08:10

Foto: freepik

Saiba o que pensam prefeituras das cinco maiores cidades de MT sobre volta às aulas
As aulas em escolas públicas de Mato Grosso foram suspensas na segunda quinzena de março, quando os primeiros casos de coronavírus foram confirmados. Hoje o estado conta com quase 100 mil pessoas infectadas pela doença e ainda não há previsão de retomada das atividades presenciais. Olhar Direto fez um levantamento com as prefeituras das cinco maiores cidades para saber sobre a volta às aulas.  Veja abaixo como Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Sinop e Tangará da Serra estão lidando com a educação em tempos de pandemia. 

Leia mais:
UFMT oferece cursos à distância sobre informática na educação, mídias digitais e mais

Cuiabá 

Na Capital ainda não há previsão para retomada das atividades no ensino público. Existe um estudo sendo realizado para avaliação pedagógicas das atividades extraclasse realizadas durante a paralisação para saber se será possível ou não mensurar o conhecimento dos alunos em tempos de pandemia.

O prefeito Emanuel Pinheiro explicou ao Olhar Direto que a rede pública está sendo reestruturada para a volta no período de convivência com o vírus. “Não é o momento de liberar geral, temos que tomar todos os cuidados, principalmente com as medidas de biossegurança nas unidades de ensino. Temos que ter responsabilidade com a saúde e vida das pessoas, tomar todos os cuidados necessários para uma retomada gradual e segura, pensando acima de tudo em proteger a saúde e a vida das nossas crianças, profissionais da educação e da população de uma forma geral”, afirmou.

Na quarta-feira (02), o prefeito editou um novo decreto onde estabelece o retorno das atividades presenciais da educação infantil (berçário I e II e maternal I), somente nas unidades de ensino privadas. As salas de aula somente poderão contar com 50% da sua capacidade, respeitando o limite máximo de 15 alunos por turma. As demais modalidades de ensino permanecem com as atividades presenciais suspensas até 30 de setembro de 2020.
 
Várzea Grande

A prefeitura de Várzea Grande afirmou que ainda está sem previsão de retomada das aulas. Além disto, acrescento que existe um estudo sendo realizado para avaliação pedagógicas das atividades extra classe realizadas nestes dias de paralisação para saber se será possível ou não mensurar o conhecimento dos alunos em tempos de pandemia. 
 
Rondonópolis

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) informou que ainda não tem previsão para o retorno das aulas na rede municipal de ensino de Rondonópolis. Enquanto isso, a Prefeitura continua desenvolvendo o programa Atividades para além da Escola que disponibiliza aos alunos da educação infantil e do ensino fundamental um kit contendo caderno, lápis, jogos, obras literárias, sugestões de atividades de educação infantil, entre outros conteúdos que possam municiar os alunos no aprendizado, ainda que remotamente.

Novas atividades são distribuídas quinzenalmente e os professores acompanham o desempenho dos alunos com uma ficha entregue pelos pais.

Sinop

A secretária de Educação Veridiana Paganotti, esteve reunida, na manhã de sexta-feira (04), com o Comitê Fiscalizador da Educação, onde foi definido pelo não retorno das aulas presenciais na rede municipal de educação, que estavam previstas para próxima terça-feira (08).

“Analisando os dados do Covid-19 em nosso município, o comitê entendeu que não é momento de mudar o cenário e abrir o que está fechado, pois podemos causar um impacto negativo, já que os casos estão crescentes em Sinop”.

A secretária pontuou ainda que não há uma data prevista para o retorno. “O comitê vai analisar os dados diariamente. Assim que estiverem propícios para um retorno, eles vão notificar a secretaria, que vai viabilizar o retorno presencial das aulas da rede municipal”.

A rede municipal de ensino de Sinop tem 39 escolas e cerca de 17 mil alunos que estão tendo aulas virtuais. A Prefeitura também fez a entrega de materiais impressos nas escolas para que todos pudessem acompanhar as matérias. Os profissionais da rede municipal também estão sendo capacitados, e as escolas equipadas para a volta às aulas.
 
Tangará da Serra

Assim como nas demais cidades, Tangará  da Serra não tem previsão. “Sem previsão ainda, considerando as incertezas geradas pela pandemia, os números que são crescentes, apesar de Tangará da Serra possuir um índice de cura superior a 90%”, limitou-se a dizer sobre o assunto, o prefeito Fábio Martins Junqueira.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet