Olhar Direto

Terça-feira, 27 de outubro de 2020

Notícias / Cidades

Mulher morta pelo ex-marido compartilhava publicações de violência doméstica

Da Redação - Fabiana Mendes

21 Set 2020 - 09:35

Foto: Reprodução / Facebook

Mulher morta pelo ex-marido compartilhava publicações de violência doméstica
Morta pelo ex-marido com tiros na cabeça, Vanessa Gonçalves Santana da Costa, de 31 anos, compartilhava publicações sobre violência contra mulher nas redes sociais. Mãe de duas meninas, ela estava há dois meses separada do homem, que não aceitava o fim do relacionamento.

Leia mais:
Funcionário da Energisa executa a ex-mulher com quatro disparos e tira a própria vida

O feminicídio aconteceu na noite do último domingo (20), no bairro CPA IV, em Cuiabá. O suspeito do crime, o funcionário da Concessionária Energisa, Elinaldo Rezende da Costa foi encontrado morto na manhã desta segunda-feira (21), no bairro Nova Conquista, na Capital. 

Em 7 de agosto, quando se completava 14 anos da Lei Maria da Penha, a bacharel em Direito compartilhou uma publicação da primeira-dama Virginia Mendes. “Amor não machuca. Acabe com a violência”, dizia a foto que vinha acompanhada de um texto pedindo que as vítimas denunciassem casos de violência.

Sobre a publicação, uma amiga comentou: "Infelizmente foi uma vítima dessa violência! Deus conforte a sua família”. 

Recentemente, Vanessa também compartilhou uma publicação sobre a inauguração da primeira Delegacia 24 horas de Atendimento às Vítimas de Violência Doméstica e Sexual em Cuiabá.

O feminicídio causou comoção nas redes sociais. “Vanessa tinha 31 anos, com duas filhas lindas por quem ela era completamente apaixonada, com sonhos, metas e uma vida inteira pela frente. Mas, um homem machista e possessivo resolveu que tinha poder sobre ela, sobre sua vida, e a tirou brutalmente. Definitivamente, nunca estamos seguras. Quando vão parar de nos violentar, de nos humilhar, de nos matar? Quando uma de nós morre, todas morremos um pouco”, disse uma amiga no Facebook, em uma publicação com mais de 1.400 compartilhamentos. 
 
O crime
 
Segundo informações de testemunhas, a mulher – que era funcionária de uma lanchonete – estava trabalhando quando o homem chegou e os dois começaram a discutir. Em dado momento, ele a arrastou para fora do estabelecimento e efetuou quatro disparos de arma de fogo.
 
Um dos disparos atingiu a nuca da vítima, que morreu na hora. Após o crime, o homem fugiu do local em uma motocicleta. Antes, ele chegou a apontar a arma para clientes da lanchonete, que tentaram intervir.

Na manhã desta segunda-feira (21), o homem foi encontrado morto do bairro Nova Conquista, após tirar a própria vida. O caso é investigado pela delegada Eliane Moraes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Feminicídio
 
O termo é usado para denominar assassinatos de mulheres cometidos em razão do gênero. Em Mato Grosso, o número aumentou 40% entre os meses de janeiro a agosto, em comparação ao mesmo período do ano passado. Nos oito primeiros meses deste ano, 35 feminicídios foram registrados. Em 2019, o número chegou a 25. 
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet