Olhar Direto

Quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Notícias / Picante

Publicação machista

Conselho emitiu nota de repúdio contra publicação do advogado Eduardo Mahon

Da Redação

21 Set 2020 - 18:23

Foto: Reprodução

Publicação machista
O Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Mato Grosso (CEDM-MT) emitiu nota de repúdio contra publicação do advogado Eduardo Mahon. Em sua conta no Facebook, Mahon compartilhou anúncio de um suposto "campeonato de raparigas". Seguidoras do advogado chegaram a questionar a publicação: "Divulgar este tipo de fakenews só deprecia as mulheres que estão em nossas vidas. Pense nisso Dr.". Confira a nota:

NOTA DE REPUDIO

É sabido que a linguagem que utilizamos não é neutra. Nossos discursos comunicam sobre as crenças e valores que defendemos, inclusive, nas "entrelinhas".

Diante disso, o Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Mato Grosso, CEDM/MT, vê com perplexidade e REPUDIA de modo veemente uma postagem divulgada numa das redes sociais do advogado Eduardo Mahon.

No referido post se anuncia um suposto "campeonato de raparigas" no município de Aripuanã/MT. No "evento" a "vencedora" seria a que conseguisse praticar mais relações sexuais com os participantes. São até mesmo, estipulados prêmios em dinheiro para os três primeiros lugares da "competição".

O conteúdo absolutamente machista e desrespeitoso para com todas as mulheres, tendo em vista que as coloca como " meros objetos para a satisfação masculina", causa indignação e repulsa.

Mas além disso há valores de inscrição para homens, ou seja, o sexo será remunerado.

Muito embora a prostituição não seja crime no país, a exploração da prostituição (a casa de “eventos” está organizando as inscrições dos clientes e pagamento das mulheres) é crime chamado de lenocínio.
Assim o horroroso material é propaganda de crime.

Num país como o Brasil em que 66.041 mulheres sofreram estupro em 2018, com certeza, um crime que é corroborado pela "cultura do estupro", infelizmente, ainda tão presente em nossa sociedade, é lamentável observar um cidadão letrado alimentando ideias que fortalecem comportamentos violentos contra as mulheres por meio de postagem em rede social.

Quando poderia utilizar as redes sociais para melhor servir a população de informações úteis e disseminadoras do respeito aos direitos humanos das mulheres.

Num momento em que as estatísticas apontam Mato Grosso como o segundo estado que mais teve crescimento nos casos de mulheres mortas de março a abril deste ano, publicações como essa representam um verdadeiro desserviço.

Ainda que se alegue que "não é algo sério ou
verdadeiro ", a mensagem transmitida é inadmissível por perpetuar concepções carregadas de preconceito e misoginia.

Perante o exposto o CEDM/MT espera que o advogado Eduardo Mahon retire a publicação da sua rede social.

Mais ainda, seria muito importante que ele se retratasse com todas as mulheres por essa divulgação infeliz e inoportuna.

Isso é o mínimo que se espera de alguém que possui nível superior e faz parte da Academia Mato-grossense de Letras.

O CEDM/MT salvou o link e irá oficiar as autoridades para verificar se referido post com esse conteúdo encontra-se em outros sítios ou redes na internet.

CONSELHO ESTADUAL DOS DIREITOS DA MULHER DE MATO GROSSO

Mais Picantes

Sitevip Internet