Olhar Direto

Quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Notícias / Cidades

Rodovia BR-163/364 registra maior número de incêndios em quatro anos

Da Redação - Fabiana Mendes

25 Set 2020 - 08:05

Foto: Reprodução

Rodovia BR-163/364 registra maior número de incêndios em quatro anos
O número de atendimentos de incêndio registrado na BR-163/364 em agosto de 2020 é o maior em 4 anos. Os dados são da Concessionária Rota do Oeste e apontam ainda que das ocorrências registradas em 2020, em que houve a necessidade do auxílio do caminhão-pipa da Concessionária, 47% aconteceram neste mês. Os serviços foram prestados no trecho sob concessão, que vai de Itiquira à Sinop, compreendendo a BR-070 (Várzea Grande e Cuiabá).

Leia mais:
Pescador fisga jaú de aproximadamente 70 kg em rio de Mato Grosso; vídeo

Desde o início deste ano, até o dia 23, as equipes atuaram em 379 ocorrências de queimadas no trecho sob concessão, 39,33% a mais do que no mesmo período do ano passado. Só em agosto de 2020, as equipes foram acionadas 106 vezes para atendimentos de incêndio.
 
O número é 73,77% maior do que os registros do mesmo período de 2019. Levando em consideração as ações durante o período proibitivo de queimadas em Mato Grosso (que teve início no dia 1° de julho e vai até o dia 30 de setembro), as equipes combateram entre julho e agosto, 188 incêndios. O dado aponta um aumento de 45,73% em relação ao mesmo período de 2019.
 
A tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Sheila S. Santana explica que a presença da Rota do Oeste na BR-163/364 é um fator positivo no combate às queimadas. “Principalmente por chegar até o local do incêndio com mais rapidez, fazendo o primeiro atendimento, que é extremamente importante para que o incêndio não evolua e não vire uma ocorrência de grandes proporções”, diz.

A empresa também possui comunicação com o Corpo de Bombeiros para que o combate a queimadas de grandes proporções seja feito de forma rápida, oferecendo apoio à Corporação. “O apoio é de extrema importância, porque sabemos que é um local que não vamos precisar nos preocupar, porque tem atendimento rápido. Se todas as estradas do estado tivessem o suporte que a Rota dá, seria bem melhor”, comenta o secretário executivo do Comitê do Fogo e Tenente Coronel do Corpo de Bombeiros, Paulo André Barroso.

Atuação
 
Segundo a Rota do Oeste, ainda que a maioria das ocorrências não iniciem faixa de domínio, a fumaça que chega até a pista de rolagem causa transtorno e prejudica a visibilidade do condutor, exigindo maior cuidado do motorista que trafega na BR-163. O levantamento da Concessionária aponta que este ano a empresa realizou 15 interdições no trecho concessionado, devido a quantidade de fumaça na rodovia.
 
O gerente de operações da Rota do Oeste, Wilson Ferreira, explica que a medida é tomada quando a segurança dos usuários fica comprometida. “Quando a fumaça que vem das redondezas chega até a rodovia, nossa equipe realiza a devida sinalização e orienta os condutores no local. Sé há o comprometimento na visibilidade, realizamos a interdição total, com a autorização da Polícia Rodoviária Federal (PRF), até que os motoristas possam dirigir com segurança”, explica.

Para fornecer apoio ao Corpo de Bombeiros no combate aos incêndios, importante atividade para a segurança viária, a Rota do Oeste dispõe de cinco caminhões-pipa, que estão posicionados em locais estratégicos, em pontos onde existe um histórico de ocorrências para que a atuação seja feita ainda no foco inicial do incêndio. Além dos caminhões-pipa, a Concessionária possui 19 veículos de inspeção de tráfego (veículos que percorrem todo o trecho, prestando auxílio aos usuários, identificando ocorrências etc.), todos com abafadores. A orientação é de que a equipe de inspeção informe imediatamente ao Centro de Controle Operacional (CCO) sobre o indício de qualquer foco de incêndio, ampliando assim o atendimento e atuando no início da ocorrência.
Prevenção
 
A preocupação da Rota do Oeste com o aumento das ocorrências em época de estiagem é constante, por isso, o trabalho preventivo é realizado todos os anos, tendo início no mês de maio, quando a Concessionária intensifica os serviços de manutenção e limpeza da rodovia, executando a roçada (mecânica e manual) da faixa de domínio, construção de aceiros, que impedem que a vegetação avance.

É neste período que a empresa identifica os pontos com histórico de ocorrências para posicionar os veículos da empresa de forma estratégica. “É um trabalho que fazemos todos os anos e que permite que a nossa atuação aconteça, no início da ocorrência, quando o fogo ainda tem pequenas proporções”, explica Ferreira.

Faixa de Domínio
 
Atualmente a Concessionária mantém sete equipes que atuam de forma permanente em todo o trecho, destas, três executam os serviços apenas no norte do estado, com a execução de roçadas (mecânicas ou manuais), evitando que a vegetação cresça na faixa de domínio, por no mínimo 4 metros da borda da pista de rolagem, conforme determina o contrato de concessão.

É importante lembrar que os produtores rurais que possuem propriedades às margens da BR-163, podem roçar a área localizada entre a cerca e o bordo da rodovia.  Para obter autorização para esta atividade, os interessados podem entrar em contato pelos telefones (65) 3056-9212 e (65) 99619-8157. A autorização é concedida em até 24h.
Mato Grosso
 
O cenário de aumento de queimadas acontece em todo o estado. De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Mato Grosso teve 10.430 focos de incêndio em agosto de 2020. O número é 76,71% maior do que o mês anterior, e 23,01% a mais do que o mês de agosto de 2019. Santana comenta que, além da região do pantanal, os municípios de Novo Santo Antônio, São Félix do Araguaia, Ribeirão Cascalheira e Feliz Natal tiveram alta de ocorrências em 2020. Segundo o Inpe, Poconé foi o município de Mato Grosso que mais registrou queimadas em agosto, com 1.886 focos de incêndio.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet