Olhar Direto

Segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Notícias / Meio Ambiente

Mato Grosso quase triplica registro de queimadas no período proibitivo

Da Redação - Fabiana Mendes

25 Set 2020 - 11:05

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Mato Grosso quase triplica registro de queimadas no período proibitivo
Dados do Monitor de Queimadas do Instituto Centro de Vida (ICV) apontam que mesmo com o prolongamento do período de proibição das queimadas, Mato Grosso registrou segunda alta consecutiva em índices de queimadas no estado neste ano.
A ferramenta interativa utiliza informações disponibilizadas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Leia mais:
Após críticas por atrasos, ministro promete “fazer de tudo” para salvar Pantanal

Entre julho e o dia 20 de setembro, foram 30,5 mil focos de calor distribuídos nos três biomas abarcados pelo estado, um aumento de 45% dos pontos de calor detectados entre julho e todo o mês de setembro de 2019, com 21 mil focos. No mesmo período de 2018, foram registrados 11 mil focos.

Apenas nos primeiros 20 dias de setembro deste ano, houve um aumento de 65% em comparação com todo o mês de setembro do ano passado.

Todo ano, a prática é proibida durante a época de estiagem, quando a vegetação está mais vulnerável aos incêndios florestais. Neste ano, a Secretaria de Meio Ambiente (Sema/MT) antecipou em 15 dias o início do período de proibição: a medida entrou em vigor no dia 1º de julho e segue até o dia 30 de setembro. Isso, porém, não surtiu efeitos significativos no controle dos incêndios.

No estado inteiro, os imóveis registrados no Cadastro Ambiental Rural (CAR) concentram a maior parte dos focos de calor, com 51% do total (15.440), seguidos das áreas não cadastradas com 26% (8.037) e das terras indígenas com 17% (5.080).

A maior parte dos focos no período ocorreu na Amazônia, com 11.676 focos (38,22%), seguida do Pantanal com 9.983 focos (32,51%) e do Cerrado com 8.943 focos (29,27%).

Dos biomas, o Pantanal segue sendo proporcionalmente o mais afetado. Enquanto setembro inteiro de 2019 registrou 800 focos de calor, nos primeiros 20 dias de setembro o bioma em Mato Grosso contabilizou mais de 5 mil focos de calor.

Os índices mostram que o estado sofreu a maior parte das queimadas na área brasileira do Pantanal, que abrange Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. De um total de 15.963 focos de calor de janeiro ao dia 20 de setembro no Pantanal brasileiro, 66% (10.481 mil) ocorreram em Mato Grosso e 34% (5.482 mil) em Mato Grosso do Sul.
Todos municípios atingidos pelo fogo

A análise dos dados da Nasa também aponta que os 141 municípios de Mato Grosso tiveram áreas atingidas por incêndios. Até o dia 1 de setembro, os municípios pantaneiros de Poconé, Barão de Melgaço e Cáceres respondiam por 51% do total atingido pelo fogo em todo estado.

No dia 17 de setembro, o percentual caiu para 30%, o que demonstra que o fogo avançou no Cerrado e na Amazônia nas últimas duas semanas.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet