Olhar Direto

Segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Notícias / Política MT

Juarez Costa defende saída de MT da ‘Amazônia Legal’: ‘a gente ganha muito mais podendo produzir’

Da Redação - Isabela Mercuri / Do local - Max Aguiar

29 Set 2020 - 18:00

Foto: Reprodução

Juarez Costa defende saída de MT da ‘Amazônia Legal’: ‘a gente ganha muito mais podendo produzir’
O deputado federal Juarez Costa (MDB), candidato à prefeitura de Sinop (500km de Cuiabá), disse ser favorável à retirada da região norte de Mato Grosso da Amazônia Legal, apesar de entender que o estado pode, com isso, perder investimentos do Governo Federal. Segundo o parlamentar, o Estado ‘ganha mais’ podendo produzir.

Leia também:
Onyx diz que outros países usam ‘mentira’ sobre o meio ambiente como barreira comercial

Juarez contou, em entrevista na última segunda-feira (28), que pensou em entrar com um Projeto de Lei na Câmara dos Deputados com este pedido. Segundo ele, Mato Grosso foi “colocado” na Amazônia Legal para poder participar de linhas de financiamento como o Finame e o Fundo de Financiamento do Centro-Oeste (FCO).

“Quando eu sentei com os técnicos da Câmara, me colocaram: ‘olha, vai perder isso, aquilo, inúmeros incentivos do Governo Federa’l. Eu recuei e preciso, agora, debater com a sociedade, se isso é importante ou não para Mato Grosso. Mato Grosso foi colocado, foi inserido na Amazônia Legal, não fazia parte. Eu sou favorável que retire, desde que, principalmente o agronegócio entenda o que podemos perder com isso. Nós podemos ganhar de um lado e perder de outro. E entendo que a gente ganha muito mais podendo produzir, podendo crescer a cadeia produtiva, mas por outro lado se perde em número de incentivos. Então é um debate muito sério que tem que ser proposto para depois definir se é importante sair ou se é importante permanecer”, afirmou.

A Amazônia Legal corresponde a 61% do território brasileiro e, além de todo o bioma amazônico, inclui também 20% do Cerrado e parte do Pantanal. Ela engloba Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins e parte do Estado do Maranhão. O conceito foi criado pelo governo federal para planejar e promover desenvolvimento social e econômico na região.

Desde 2004 existe um ‘Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal’, com o objetivo de reduzir o desmatamento na região e criar condições para se estabelecer um modelo de desenvolvimento sustentável na região.

Associações e sindicatos de Sinop entregaram ao presidente Jair Bolsonaro, na última semana, um documento pedindo a retirada da região da Amazônia Legal. Veja AQUI.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet