Olhar Direto

Quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Notícias / Política MT

Gisela se diz ‘tranquila’ sobre prazo de descompatibilização e pede retificação da data ao Estado

da Redação - Isabela Mercuri

01 Out 2020 - 10:00

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Gisela se diz  ‘tranquila’ sobre prazo de descompatibilização e pede retificação da data ao Estado
A ex-superintendente do Procon, candidata à Prefeitura de Cuiabá Gisela Simona (PROS), disse estar ‘tranquila’ em relação à suspeita de que estaria inelegível por ter saído da presidência do Conselho Estadual de Defesa do Consumidor (Condecon) fora do prazo legal de descompatibilização. Segundo ela, o pedido foi feito dentro do prazo mas, de qualquer forma, sua chapa entrou com um pedido para retificar a data publicada pelo Estado.

Leia também:
Marqueteiro enfrenta desafio de destacar Gisela entre 8: 'quem prestar atenção nela, verá nova opção'

“Eu estou bastante tranquila com isso. Minha última reunião com o presidente do Condecon foi em dezembro de 2019, quando foi em março de 2020 as convocações já estavam sendo feitas pelo novo presidente, então a gente tem isso tudo documentado, houve um atraso na publicação por parte do Estado, mas o meu pedido está dentro do prazo, e para a justiça eleitoral vale a data do pedido, como é o caso da descompatibilização”, afirmou.

A exoneração de Gisela da superintendência do Procon aconteceu no dia 17 de março de 2020, dentro do prazo legal de descompatibilização. A substituição dela por Edmundo da Silva Taques no Conselho Estadual de Defesa do Consumidor (Condecon), no entanto, só foi publicada no dia 22 de julho no Diário Oficial do Estado.



Gisela havia sido nomeada presidente do Condecon ainda em dezembro de 2019. Segundo nota da assessoria de imprensa, a última reunião do Conselho, realizada em 13 de agosto de 2020, já foi realizada com o novo presidente, Edmundo.

“Também nós temos um pedido em andamento no Estado com relação à retificação desta data que saiu incorreta. Mas eu estou bastante tranquila, porque nós estamos assegurados com documentos”, afirmou, em entrevista ao Olhar Direto na última quarta-feira (30).

Pedido de impugnação

Nesta quinta-feira (1), a coligação "A Mudança Merece Continuar", encabeçada pelo candidato à reeleição à Prefeitura de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), ingressou com um pedido de impugnação de candidatura junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) contra Gisela, exatamente afirmando que ela estaria inelegível por não desincompatibilizar do cargo público. Por enquanto, os pedidos de impugnação foram apenas apresentados ao TRE e não foram julgados pelos magistrados competentes. 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet