Olhar Direto

Sábado, 31 de outubro de 2020

Notícias / Política MT

Após 40 anos no DEM, Julio Pacheco diz que não aceitou ‘imposição’ do MDB em VG

da Redação - Isabela Mercuri / Max Aguiar

17 Out 2020 - 14:30

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Após 40 anos no DEM, Julio Pacheco diz que não aceitou ‘imposição’ do MDB em VG
Após 40 anos filiado ao Democratas, o empresário Julio Pacheco mudou de lado neste ano, e passou a coordenar a campanha de Emanuelzinho (PTB) à prefeitura de Várzea Grande. Seu antigo grupo, comandado pelo senador Jayme Campos (MDB), escolheu o nome de Kalil Baracat (MDB) como candidato, o que Julio, que era pré-candidato, disse não aceitar.

Leia também:
Márcia Pinheiro ‘ignora’ críticas de Janaína e não descarta pretensão política: “não digo que desta água não bebo”

“Eu estive durante 40 anos no DEM e era pré-candidato a prefeito de Várzea Grande pelo DEM. E nós tínhamos lá quatro candidatos do Democratas, e no final, na escolha dos candidatos, o senador Jayme optou pelo candidato do MDB. E eu, como democrata e partidário como sempre fui, não aceitei essa imposição, tendo em vista que quem mandou nos últimos quatro anos antes da prefeita Lucimar foi o MDB. Eu jamais poderia aceitar que voltasse o MDB novamente ao poder em Várzea Grande”, disse, em entrevista durante o lançamento da campanha de Emanuelzinho, no Jardim Paula I, na noite de quarta-feira (14).

Pacheco contou que o próprio Emanuelzinho o procurou após ele ter deixado o Democratas. Segundo o empresário, não houve brigas, apenas divergências políticas, e que a consequência foi ruim para seu antigo partido. “Porque nós tínhamos um compromisso com o Democratas e com os vereadores do Democratas. Eu fui buscar em vários vereadores de outros partidos um fortalecimento do Democratas, e na hora da escolha foi optado por candidatos do MDB”, lamentou.

“Todos os vereadores não ficaram contentes, porque o DEM ia fazer sete candidatos e hoje faz 3 na  marra. Então isso porque perdeu o... o partido não vai trazer a ‘sobra’ de votos como se diz. Então acho que os vereadores ficaram até meio constrangidos com isso, e na época eu até falei pra Jayme, deixa o Hazama, ou qualquer um que fosse, mas que fosse do DEM, em função do compromisso político que eu tinha com os candidatos do DEM”, completou o empresário. José Hazama, do DEM, também era pré-candidato a prefeito, mas saiu como candidato a vice na chapa de Kalil.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet