Olhar Direto

Sábado, 31 de outubro de 2020

Notícias / Política MT

Emanuelzinho diz que tentaram derrubar sua candidatura: 'não quero ser um prefeito temido'

da Redação - Isabela Mercuri

17 Out 2020 - 14:25

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Emanuelzinho diz que tentaram derrubar sua candidatura: 'não quero ser um prefeito temido'
O deputado federal Emanuel Pinheiro Neto (PTB), o ‘Emanuelzinho’, lançou sua candidatura para prefeito de Várzea Grande na última quarta-feira (14) com um discurso afiado. Afirmou que tentaram “de tudo” para lhe derrubar, mas ele não poderia desistir, e ainda disparou: “Não quero ser um prefeito temido. Quero ser um prefeito que tem a confiança da sua população”.

Leia também:
Da camiseta 'Lula Livre' ao partido dos filhos de Bolsonaro: evento lotado lança Emanuelzinho como 'candidato da modernidade'

Emanuelzinho é um dos quatro candidatos, rivalizando principalmente com Kalil Baracat (MDB), candidato do grupo que está no poder atualmente, e também concorrendo com Flávio Frical (PSB) e Milton Dantas (PSOL). “Não abro mão de Várzea Grande por causa desse calor humano”, afirmou o candidato em seu discurso. “E olha que tentaram! Tentaram de tudo durante as convenções para que desistíssemos da nossa candidatura, para que não fossemos candidatos, com as propostas mais... não vou nem nominar aqui. Mas tentaram de tudo para que Emanuelzinho e Wiltinho retirassem a sua candidatura. Mas eu não poderia deixar Várzea Grande na mão num momento de transformação, num momento que Várzea Grande busca um novo tempo”.

O lançamento aconteceu em um galpão no Jardim Paula I, com grande público e presença de autoridades como a primeira dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro (PTB), o senador interino e candidato à reeleição Carlos Fávaro (PSD), a deputada federal Rosa Neide (PT), e o candidato ao Senado Valdir Barranco (PT).



Emanuelzinho afirmou que aceitou o desafio porque ‘missão dada é missão cumprida’. “O várzea-grandense [que] precisa de um sangue novo na nossa capital industrial, na nossa cidade de Várzea Grande, que há muito tempo clama por uma mudança segura, por uma mudança que melhore a vida das pessoas, cuidando desde a criança ao jovem, ao homem e mulher maduro, até o homem e a mulher da terceira idade”, disse. “Não temos o direito de decepcionar Várzea Grande outra vez. Várzea Grande não precisa da decepção. Várzea Grande precisa é dar surpresa, Várzea Grande precisa ser surpreendida por um prefeito que se comprometa e que faça mais do que se comprometeu”.

O candidato não citou nominalmente nenhum adversário, mas a todo tempo insinuou que ele era o nome da mudança, em contraponto ao candidato da atual gestão, apoiado pelos Campos, que governam a cidade de Várzea Grande há bastante tempo.



“Não quero ser um prefeito temido. Quero ser um prefeito que tem a confiança da sua população. Quero se um prefeito que tenha a confiança dos seus servidores, que seus servidores públicos não tenham que clamar por reajuste salarial, por PCCS, por enquadramento funcional, porque tem que ser automático. Eu quero ser um prefeito onde as pessoas não se acostumem a que água um dia sim, dois dias não, é algo normal. A que as pessoas se acostumem que o Departamento de Água e Esgoto seja um órgão para distribuir caminhão pipa e não para distribuir água pela tubulação para chegar na casa das pessoas. Onde não seja normal que a mãe e o pai que quer inscrever se filho na creche ou CMEI precise acampar quatro ou cinco dias na porta”, declarou.

Por fim, Emanuelzinho afirmou que não se abala com os ataques. Pelo contrário, eles estão vindo de todos os lados, e o motivam “200%”, e ainda afirmou que a atual gestão só pensou em inaugurar obras. “Não priorizaram a água porque é debaixo da terra, não inaugura obra. Não priorizaram resgatar a Avenida da FEB porque dá trabalho, tem que correr atrás do governador do Estado. Não pode se acomodar”, finalizou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet