Olhar Direto

Segunda-feira, 30 de novembro de 2020

Notícias / Política MT

No cara a cara com eleitores, Emanuel é cobrado e recebe agradecimentos por saúde e infraestrutura

da Redação - Isabela Mercuri

28 Out 2020 - 18:00

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

No cara a cara com eleitores, Emanuel é cobrado e recebe agradecimentos por saúde e infraestrutura
A caminhada do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), candidato a reeleição, no bairro Planalto na tarde da última terça-feira (27) foi útil para que o emedebista recebesse agradecimentos e apoio de seus eleitores, mas também para que esclarecesse perguntas após levar alguns ‘puxões de orelha’ de cidadãos insatisfeitos.

Leia também:
Na briga pelo voto, Gisela conquista mulheres e 'esquecidos', mas enfrenta desafio de ser anônima

Este foi, por exemplo, o caso da cuiabana Marcia Miranda, 42. Mãe de um garoto de nove anos com deficiência, ela estava com raiva do prefeito que, segundo o que havia ouvido, tinha “privatizado as CADs”. Quando Emanuel passou em sua casa, a mulher fez questão de questioná-lo sobre o assunto.

Marcia questionando Emanuel (Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto)

 “Até agora não estava entendendo, e ele explicou para mim que isso é invenção, e me deu o papel para eu ler e prestar atenção se é realmente isso. Até agora ainda estou em dúvida, porque a CAD do meu filho garante que ele privatizou, e isso me dói bastante, porque meu filho é especial, depende de CAD, né”, contou ao Olhar Direto. Segundo Marcia, toda sua família é ‘fanática’ em Emanuel, mas este fato a tinha deixado “em cima do muro”.

Após a conversa com o prefeito, ela afirmou que irá pesquisar, e pode ser que ele ainda consiga seu voto. Os ‘CADs’ são cuidadores de alunos com deficiência, função exercida por servidores públicos da Secretaria Municipal de Educação.

A tarde de ‘corpo a corpo’, no entanto, teve mais apoio que briga. Edésio Pires de Arruda, 63, recebeu Emanuel com abraços, e declarou seu voto incondicional. “Para prefeito é ele, já tinha decidido há muito tempo. Porque eu vejo o trabalho dele. Esse negócio de paletó, disso, daquilo, eu não quero nem saber. Quero saber que ele está trabalhando, ele está fazendo, é isso que me interessa. Esse negócio de paletó é ele com a justiça. Mas que ele está trabalhando, ele está. E eu estou vendo e tenho que retribuir, né?”, disse ao Olhar Direto.


Edésio (de óculos escuros) garantiu voto a Emanuel (Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto)

Edésio contou que votava em Wilson Santos, que foi seu professor, mas se decepcionou quando ele “se vendeu”. Desde 2016, decidiu por votar em Emanuel, e desta vez não será diferente. “Aqui no nosso bairro mesmo toda malha viária que teve aqui foi ele e o Stopa, aquela praça que tem lá na frente foram eles que fizeram. Na época que ele pegou a Prefeitura as coisas começaram e melhorar para nós. Inclusive minha casa aqui, ele que deu as condições para mim. Essa casa não está no meu nome ainda. Ele deu condições e agora vou legalizar a casa”, comemorou.

O prefeito afirmou que as três últimas semanas de campanha eleitoral seguirão no ritmo das caminhadas na rua. “É o mesmo de sempre, sempre o trabalho próximo da população marcou meu estilo como candidato, como prefeito, como político, sempre nos bairros, nas ruas, próximo do povo, e mantendo contato cada vez mais próximo da população e levando nossa mensagem, nossa proposta”, afirmou.

A comerciante Amara Maria dos Santos, 38, mora em Cuiabá há apenas três anos, mas também já se decidiu por Emanuel. O que pesou foi principalmente a atuação na pandemia. “É gratificante ter uma pessoa assim como ele, que gosta de trabalhar, que gosta de dar a vida pelas pessoas. E depois do que aconteceu nessa pandemia... e ele aconselhou a abrir o comércio pra gente trabalhar, porque a gente estava parado, sem ter condições para se manter, então eu fiquei muito feliz com essa atitude maravilhosa dele, ajudou muito e está ajudando todas as pessoas”.

Amara (de amarelo) e Adeilson (de camiseta verde) também apoiam o prefeito (Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto)

A infraestrutura foi o que deu a certeza a Adeilson Valério da Silva, 31. “Antes estava tudo parado aqui, não tinha uma pracinha para as crianças brincarem, o asfalto era muito pouco, agora está bacana, e vai melhorar mais. Veio outros, mas eu já estava decidido. Votei em 2016 e não me arrependi não”, declarou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet