Olhar Direto

Quinta-feira, 23 de setembro de 2021

Notícias | Cidades

Fim do assédio?

Com câmeras, novos ônibus do transporte coletivo serão monitorados 24h; BRT não impactará

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Com câmeras, novos ônibus do transporte coletivo serão monitorados 24h; BRT não impactará
Os novos ônibus do transporte coletivo de Cuiabá serão monitorados 24 horas por dia. A nova licitação prevê a instalação de diversas câmeras, que deverão inclusive diminuir os crimes de assédio e possibilitar que os criminosos sejam identificados e punidos. Antenor Figueiredo, que comandou a pasta de Mobilidade Urbana no primeiromandato de Emanuel Pinheiro, pontuou que a mudança para o Bus Rapid Transit (BRT), em detrimento do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) não causará impactos no processo.

Leia mais:
Além de 100% dos ônibus com ar condicionado e wi-fi, prefeito promete construção de estação na Bispo
 
“Até ônibus autossustentáveis estamos trazendo para Cuiabá. Por conta da pandemia, não pudemos trazer ainda este ano. Vamos colocar câmeras de segurança, para acabar com problema de assédio. Será monitorado 24 horas, teremos uma central, igual existe das câmeras que estão nas vias”, explicou ao Olhar Direto.
 
Antenor também lembrou que mais duas estações serão construídas. Nas linhas poloalimentadoras, a população terá um ônibus saindo para qualquer lugar de Cuiabá a cada quatro minutos.
 
“Já falamos para que as empresas se preparem para que no primeiro semestre esta mudança comece. Infelizmente, a pandemia fez com que as empresas parassem com a fabricação de chassis. Alguns ônibus já precisam ser trocados, todos que entrarem serão com ar condicionado. Teremos 50% da frota com ar condicionado, uma das poucas capitais, se não for a única. No início da gestão, eram 17%, agora são 32% e pode ser superior a 50%. O prefeito já colocou quatro ônibus articulados. É um transporte de qualidade para que as pessoas deixem o veículo em casa”, pontuou o secretário.
 
Antenor também lembrou que a licitação do transporte coletivo foi feita para se adaptar a qualquer tipo de modal que for implantado na capital. “A empresa que entrou, já entrou sabendo que pode ter supressão de algumas linhas”
 
“Entre abrigos retirados, instalados e novos, vamos chegar a 400 agora em dezembro. Isso embelezou a cidade. Tiramos as latas velhas que existiam. Tiramos da licitação para não impactar no preço da tarifa. Está pronto, para todos verem. Tudo feito com recursos de multas”, finalizou Antenor.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet