Olhar Direto

Quarta-feira, 03 de março de 2021

Notícias / Política MT

"O prefeito joga contra Cuiabá e o cuiabanos", diz Mauro sobre Emanuel criar comitê para tratar VLT

Da Redação - Max Aguiar

22 Jan 2021 - 09:10

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Com a decisão do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), em criar um comitê municipal para tratar do modal de transporte que será implantado na capital e de não participar da reunião técnica na Secretaria de Infraestrutura, o governador Mauro Mendes (DEM) não poupou palavras para criticar o chefe do executivo municipal.

Leia mais:
Emanuel abre comitê para tratar de VLT/BRT e recusa convite de Mauro Mendes para reunião


Na visão de Mendes, Emanuel trava mais ainda a situação da troca de VLT para BRT e isso é como ir na contramão do avanço das obras em Cuiabá. “O prefeito, na minha opinião, joga contra Cuiabá e contra os cuiabanos. Essa é a realidade”, disse o governador.

Mesmo diante das críticas, o governador afirma que não há impasse, mas o desentendimento entre os políticos torna essa briga ainda mais longa, pois cada um quer resolver o problemna de um jeito. Para Mendes, ao criar comitê e ficar defendendo que o melhor para Cuiabá é o VLT, o prefeito demonstra que “está por fora” de todo estudo técnico.

“Se o prefeito não quiser e nós não encontrarmos uma maneira de sobrepor a autoridade que ele tem, aí nós vamos fazer o investimento em outros municípios, que esse recurso é do município. O prefeito está por fora”, disse o governador.

O comitê que será criado por Emanuel será presidido pelo secretário de Meio Ambiente, Juarez Samaniego e mais engenheiros que em 2013 trataram e cuidaram do assunto VLT para ser o modal da Copa do Mundo. O grupo, segundo o prefeito em entrevista para o Olhar Direto, terá o prazo de 60 dias prorrogáveis para apresentar o resultado dos estudos.

Para Mauro, o grupo técnico já está trabalhando e já foi decidido que o modal será o BRT. Caso o prefeito não aceite, ele irá tomar providências.

“As coisas vão andar e vai ter um deadline para que a prefeitura se pronuncie. Eu já disse que se ele falar que não quer o BRT aqui, nós vamos tomar as providências cabíveis. Agora, eu não vou ficar esperando a boa vontade do prefeito de Cuiabá para fazer as coisas. Ele não têm argumento nenhum para se dizer contra o BRT”.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet