Olhar Direto

Segunda-feira, 08 de março de 2021

Notícias / Política MT

A pedido de vereadores, Botelho irá tentar convencer governo a começar obras do BRT por VG

Da Redação - Airton Marques / Do Local - Max Aguiar

27 Jan 2021 - 14:00

Foto: Maurício Barbant

A pedido de vereadores, Botelho irá tentar convencer governo a começar obras do BRT por VG
O presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), deputado Eduardo Botelho (DEM), recebeu na manhã desta quarta-feira (27), em seu gabinete, os vereadores de Várzea Grande para uma conversa em que o intuito foi aproximar os Legislativos. Entre os acordos firmados, o democrata se comprometeu a reforçar pedido ao governador Mauro Mendes (DEM) para que as obras do BRT se iniciem no município.

Leia também:
Governador deve fazer mais 10 vetos a emendas de deputados à LOA

O presidente da Câmara, vereador Fabio Tardin (DEM), quem mais perdeu com a não conclusão do VLT foi Várzea Grande, já que as obras inacabadas ficaram expostas na avenida da FEB, principal via de acesso ao município.

 “Quem perde principalmente é Várzea Grande, porque Cuiabá tampou o que eram os trilhos, e vida que segue. Agora, Várzea Grande não pode, porque lá tem os trilhos, tem as estações, está ali aquela vala, aquele trecho aberto, numa das maiores avenidas, que é cartão postal não só de Várzea Grande, mas de Mato Grosso, pois todo mundo que desce no aeroporto e vai para Cuiabá ou interior do estado, passa pela avenida da FEB. Isso é inadmissível”, declarou.

Tardin ainda comentou a polêmica da troca do VLT pelo BRT, anunciada pelo governador no final de dezembro do ano passado. Defende que independente do modal, os problemas gerados em Várzea Grande sejam resolvidos.

“Ele que termine o VLT ou o BRT, o que não pode é deixar Várzea Grande abandonada, quebrando os empresários, que estão quebrados; empresas de 30, 40 anos fecharam por causa do VLT, vidas que se ceifaram e vários acidentes por causa daquele gelo baiano, isso não pode. Tem que tomar um posicionamento, que seja VLT ou BRT, mas principalmente que a obra se inicie por Várzea Grande”, declarou.

Botelho achou justa a reivindicação dos vereadores e garantiu interceder pelos parlamentares. “Vou levar, pois é justo. Foi o local que mais sofreu, a avenida da FEB tem aquele trambolho lá no meio e não tem nem como arrumar. Cuiabá ainda conseguiu refazer os canteiros e melhorou o visual”, pontuou.

A expectativa do governo é de que em maio o edital do BRT seja lançado e as obras comecem depois de agosto. O prazo de conclusão é de dois anos.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet