Olhar Direto

Quarta-feira, 21 de abril de 2021

Notícias / Política MT

Mini lockdown

Emanuelzinho critica decisão de Perri e sugere que Prefeitura de Cuiabá recorra

Da Redação - Isabela Mercuri

03 Mar 2021 - 17:47

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Emanuelzinho critica decisão de Perri e sugere que Prefeitura de Cuiabá recorra
O deputado federal Emanuelzinho (PTB) manifestou, em seu Twitter, opinião contrária à do desembargador Orlando Perri, que decidiu que o decreto do Estado de Mato Grosso determinando “mini lockdown” se sobrepõe ao da Prefeitura de Cuiabá. Emanuelzinho sugeriu que a Prefeitura da capital recorra na justiça.

Leia também:
Desembargador determina endurecimento e comércio fechará às 19h em Cuiabá

“Vejo com preocupação a decisão em relação a um “mini-lockdown” por parte do Governo do Estado, referendada pelo Judiciário. Sabemos da necessidade de uma ação eficiente que combata a alta proliferação do vírus e que exige a colaboração de todos, classe política e sociedade civil. No entanto, hoje o cenário da pandemia é melhor conhecido que 1 ano atrás. Nesse período, municípios receberam recursos do governo federal e abriram leitos de UTI”, afirmou o deputado.

Segundo Emanuelzinho, com um ano de pandemia o Governo de Mato Grosso já recebeu mais de R$ 5 bilhões, sendo só de sua parte 40 respiradores para Cuiabá, 16 para Várzea Grande, 5 para Cáceres e 5 para Barra do Garças.

“Agora, o momento, melhor conhecido, é de adotar restrições dentro da justa medida e punir aqueles que descumprirem as medidas e causarem aglomerações em discordância com as normas estabelecidas, sob de pena de colocarmos no mesmo pacote os que cumprem a risca as medidas de biosegurança e aqueles que às descumprem”, afirmou.

O deputado lembrou dos prejuízos causados ao comércio, principalmente ao setor de serviços. “Agora o momento é de muita sensibilidade, diálogo e proporcionalidade no fundamento das decisões. O nosso salário de servidores da classe política está na conta, independente de lockdown. Já empresários e servidores do comércio não tem essa mesma condição”, afirmou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet