Olhar Direto

Domingo, 22 de maio de 2022

Notícias | Política MT

politização da pandemia

Emanuelzinho manda governador e secretário pararem de “criancice” e pede recursos do Mais MT no combate à Covid

09 Mar 2021 - 17:56

Da Redação - Airton Marques / Do Local - Max Aguiar

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Emanuelzinho manda governador e secretário pararem de “criancice” e pede recursos do Mais MT no combate à Covid
O deputado federal Emanuelzinho (PTB) demonstrou irritação com o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, e o criticou por supostamente estar procurando culpados pelos problemas de falta de leitos para o tratamento de pacientes com Covid-19. Na manhã desta terça-feira (9), o gestor cobrou o desbloqueio de 50 leitos de enfermaria na Capital e afirmou que o não atendimento no Hospital Referência do município está sobrecarregando unidades médicas de responsabilidade do estado.

Leia também:
Secretário aponta 50 leitos de enfermaria bloqueados em Cuiabá e reclama de sobrecarga

Emanuelzinho rebateu o posicionamento de Gilberto. Disse que ele e o governador Mauro Mendes (DEM) deveriam para de imaturidade. “Tenho 25 anos, respeito o governador e o secretário, mas isso é criancice. Ninguém está esperando que fique apontando o dedo, mas que resolva o problema”.

O deputado, filho do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), ainda declarou que no ano passado o estado recebeu R$ 5 bilhões do Governo federal para o combate a pandemia. Além disso, questionou o fato de o Palácio Paiaguás não ter procurado ajuda da bancada federal para a conquistas de mais recursos.

“Todos os secretários estão atrás de suas respectivas bancadas, mas cadê o secretário? Gritar socorro pela imprensa? Ninguém que tem mandato é mais menino. Tem que trabalhar para resolver problema. Eu me coloco a disposição do governo para resolver o problema. Chega de ficar apontando, por outdoor...”, disse, durante conversa com a imprensa, na tarde de hoje.

Ao falar do montante recebido pelo estado, o petebista se baseia em dados divulgados pelo próprio presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que nas últimas semanas rebateu as críticas de não ter ajudado os estados durante a pandemia. Conforme a União, Mato Grosso recebeu R$ 15,4 bilhões, referentes a suspensão da dívida (R$ 624 milhões), saúde (R$ 1,7 bilhão), trasferências para estado e municípios (R$ 8,9 bilhões) e benefício ao cidadão (R$ 4,2 bilhões).

Já conforme portal transparência a União transferiu R$ 671,8 milhões a Mato Grosso e aos 141 municípios, exclusivamente para as medidas durante a pandemia.

Por fim, o parlamentar revelou que em suas agendas pelos municípios tem recebido reclamações dos prefeitos quanto a falta de leitos. Por isso, cobrou que o governador destine parte dos investimentos previstos para o Mais MT ao combate do novo coronavírus. Dos R$ 9,5 bilhões previstos, o Governo vai investir R$ 6 bilhões em recursos próprios no programa.

“Até quando vai ficar olhando para trás. Está uma situação difícil em todo o estado. E fica pedindo socorro pela imprensa? Liga pra bancada, tem o telefone de todo mundo. Na hora de pedir pra articular eleição, liga pra todo mundo, mas pra salvar o povo, não pode?”, completou.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet