Olhar Direto

Sábado, 12 de junho de 2021

Notícias | Política MT

Doação de oxigênio

Russi diz que AL busca empresas que ofereçam cilindros por menos de R$ 4900 para compra

06 Abr 2021 - 16:21

Da Redação - Isabela Mercuri / Da reportagem local - Max Aguiar

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Russi diz que AL busca empresas que ofereçam cilindros por menos de R$ 4900 para compra
O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado estadual Max Russi (PSB), afirmou que a Casa de Leis só encontrou cilindros de oxigênio para comprar por R$ 4900. A AL quer adquirir 200 cilindros para doar a hospitais, no entanto, o valor é mais que o dobro que o Governo do Estado pagou há um mês. Russi disse que está aberto a novas propostas de empresas.

Leia também:
AL aprova requerimento para compra de 200 cilindros de oxigênio a R$ 4,9 mil cada
 
“Compra de oxigênio foi um assunto que foi bastante polêmico porque o governo do Estado conseguiu comprar a R$ 2300, R$ 2400, a Assembleia só encontrou a R$ 4900, o setor privado comprou a R$ 4900. Eu, particularmente, não quero comprar a R$4900, mas como os deputados entendem que é importante comprar, que a gente precisa comprar com urgência, nós vamos dar um prazo de sete dias”, afirmou.
 
“Se alguma empresa conseguir apresentar um preço menor que R$ 4900 para entregar agora, a Assembleia está disposta a pagar um pouco mais comunicando o Ministério Público, comunicando o TCE, deixando publico através da mídia e no plenário que existe esse interesse”, completou Russi, na manhã desta segunda-feira (5).
 
No momento, a necessidade é por 370 cilindros. Destes, 170 já foram adquiridos pela iniciativa privada, que irá doá-los. Os outros 200 devem ser comprados pela AL. No entanto, também segundo o presidente, se algum empresário quiser adquirir, a Assembleia ficará livre.
 
“Se nesses sete dias não aparecer nenhuma proposta e a melhor for essa de R$ 4900 a Assembleia vai disponibilizar esse recursos porque entendemos que precisamos salvar vidas”, explicou o presidente. Segundo Max, no entanto, sua vontade era de não comprar no momento em que está superfaturado, pois ele tem “cuidado com o dinheiro público”.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet