Olhar Direto

Quinta-feira, 15 de abril de 2021

Notícias / Política MT

Disputa de modal

Emanuel critica consulta pública do BRT por email: “Daqui a pouco vão fazer por fax ou telex”

Da Redação - Isabela Mercuri

08 Abr 2021 - 14:20

Foto: Assessoria

Emanuel critica consulta pública do BRT por email: “Daqui a pouco vão fazer por fax ou telex”
O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) voltou a criticar a forma como o Governo do Estado tem tratado a mudança de modal de transporte em Cuiabá e Várzea Grande. Desta vez, o emedebista não gostou da forma como será feita a consulta pública à população. “Nao quer ouvir a população? Então faça uma consulta séria. Fazer via email? Daqui a pouco vai estar usando fax, telex, pra tentar ouvir a população. Hoje arrisco dizer que a maioria esmagadora da população não tem email”, disse.

Leia também:
Governo atende ordem de juiz e abre consulta pública para apresentar estudos do BRT
 
Emanuel ainda lembrou que a consulta pública foi feita depois de uma ação judicial pedida pela própria Prefeitura de Cuiabá. “O Ministério Público se manifestou e o juiz decidiu parcialmente dando ganho de causa para a Prefeitura, onde nós afirmamos que não teve transparência e nem se consultou as prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande na decisão de trocar o VLT por BRT. Foi uma decisão de poucos iluminados que do dia para a noite desconsideraram mais de R$ 1 bilhão que já foi investido numa obra parada há sete, oito anos”, afirmou em entrevista à Rádio CBN.
 
Pinheiro afirmou ainda que irá judicializar novamente a questão por não acreditar que a consulta pública por email seja realmente representativa. “Não é dessa forma que a justiça determinou. Email é uma enquete muito mal acabada. Tem que fazer uma consulta pública. Ouvir as câmaras municipais, ouvir o município de Cuiabá, ouvir o município de Várzea Grande, ouvir a prefeitura de Cuiabá, ouvir a prefeitura de Várzea Grande, com dados técnicos, com responsabilidade e transparência, apresentar os números e a proposta para a população. Nem projeto o BRT tem”, declarou.
 
Para garantir que sua opinião é isenta e não eleitoreira, Emanuel voltou a dizer que não é candidato a nada em 2022, e que quer que o povo cuiabano tenha o que “há de melhor” e não o mais fácil ou mais barato. “Oito anos dessa vergonha e ninguém tem peito para terminar. Eu até costumo falar que se eu fosse encarar o antigo Pronto Socorro como eles encaram o VLT, o Pronto Socorro não teria saído nunca, jamais teria se transformado no maior hospital do estado”, disse.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet