Olhar Direto

Quinta-feira, 15 de abril de 2021

Notícias / Política MT

começaria hoje

Vacinação de profissionais da segurança é adiada após confusão entre Estado e Município

Da Redação - Isabela Mercuri / Da reportagem local - Airton Marques

08 Abr 2021 - 10:58

Foto: Airton Marques / Olhar Direto

Vacinação de profissionais da segurança é adiada após confusão entre Estado e Município
Atualizada às 12h03 - A vacinação dos profissionais da segurança pública, que começaria nesta quinta-feira (8) em Cuiabá, foi remarcada para sexta-feira (9). Segundo os secretários de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, e o secretário chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá não entregou as doses para que fossem levadas ao Senai, onde aconteceria o início da campanha de vacinação. A ideia é que todos que seriam vacinados em dois dias recebam a dose do imunizante na sexta-feira.

Leia também:
“O povo cuiabano não é cobaia”, diz Emanuel sobre vacinação com Sputnik V

A Prefeitura de Cuiabá afirmou, via nota, que não recebeu doses destinadas a este grupo e, por este motivo, não realizou a entrega (veja a íntegra ao final da matéria). No local da vacinação, no entanto, o secretário Bustamante afirmou que não há falta de doses, mas sim do kit para aplicação, que é de responsabilidade do município, e que não foi entregue. 

"O agendamento foi feito no site da Prefeitura, ela autorizou o agendamento no site. Local e pessoas", afirmou Bustamante. "Está chegando um lote de vacinas, a gente vai pegar lá. A vacina está disponível para a Prefeitura pegar no depósito de vacinas. Só isso, tem que pegar lá", declarou.

O secretário Mauro Carvalho afirmou que para evitar novos problemas, utilizará insumos dos hospitais estaduais, porque a Prefeitura não cumpriu com o que era combinado. "Infelizmente politizaram o salvar vidas, isso que é triste. Se tivesse cumprido aquilo que teria combinado, não teria acontecido nada disso. O cadastro foi feito na Prefeitura de Cuiabá, a Prefeitura pega e não manda para cá?", questionou. "Agora chegou a informação de que a funcionária responsável pela retirada está de folga. Uma total falta de respeito com as pessoas que salvam as nossas vidas, que cuidam das nossas famílias", completou Carvalho.
 

Para o secretário Mauro Carvalho, a questão é política. “A Sosemes, que é o Conselho Municipal Dos Secretários De Saúde, liberou para as forças de segurança, O Ministério Público Federal, fizemos um trabalho enorme, liberou, o Ministério Publico Estadual a mesma coisa, a secretaria de saúde, idêntico, as pessoas estão lá na porta da secretaria de saúde para entregar as vacinas e a vacina não chega aqui?”, questionou o secretário.
 
“Acho que tem cunho político. Eu sinto muito no aniversário de Cuiabá é esse o presente que a prefeitura dá para as pessoas que cuidam da segurança da nossa gente. É lamentável uma postura como essa, no aniversário de Cuiabá o tratamento que as forças de segurança que são homens bravos, corajosos, que estão todos os dias defendendo a nossa família, a nossa gente, e ser tratado dessa forma. É lamentável”, completou.
 


O secretário Bustamante lamentou a postura do prefeito Emanuel Pinheiro: "O governador autorizou, o Consemes autorizou, a prefeitura capacitou, a prefeitura agendou as vacinas, agora só tem uma pessoa para responder que é a Prefeitura de Cuiabá. Eu não tenho resposta, porque eu não consigo falar com o prefeito. Eu quero falar com o prefeito, eu percebi que hoje de manhã ele estava fazendo uma entrevista, eu aguardei, liguei muitas vezes, ele deve estar com uma agenda muito cheia e não deve estar tendo tempo para tratar da vacinação da segurança. Agora eu aguardo o prefeito, porque tempo para tratar da vacinação da segurança... aí a gente vê prioridades, critérios. Se a segurança pública não é uma prioridade para Cuiabá, que ele possa pensar dois minutos para verificar o que está acontecendo na vacinação que a Prefeitura agendou, eu fico no aguardo agora para ver que carinho ele vai ter com a segurança", afirmou.

A estrutura para vacinação dos profissionais de segurança pública foi montada no Senai. A expectativa era de vacinar1600 pessoas de Cuiaba entre esta quinta-feira (8) e sexta-feira (9), sendo servidores da ativa de 73 a 48 anos. Os 194 profissionais de Várzea Grande serão vacinados no Fiotão ou Univag, seguindo o agendamento feito pelo município. O restante das 3,2 mil doses vai para o interior do estado.

Leia a íntegra da nota da Prefeitura de Cuiabá:

Em relação à vacinação dos membros das Forças Armadas e Forças de Segurança Pública, a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá (SMS) informa que:

- Não recebeu vacinas destinadas a esse grupo. Conforme resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) nº 21, as 22.515 doses recebidas o último dia 5 devem ser usadas da seguinte forma:
2.575 doses de Astrazeneca, voltadas para segunda dose de trabalhadores da saúde;
19.940 doses da Coronavac, sendo 17.970 doses para segunda aplicação de trabalhadores da saúde e de idosos e 1.970 doses para primeira aplicação de idosos de 65 a 69 anos.
- A Secretaria de Estado de Saúde sugeriu ao Município que retirasse dessas doses uma parte para iniciar a vacinação dos membros das Forças Armadas e Forças de Segurança Pública, o que foi negado, diante da responsabilização legal que pode advir disso. Necessário informar, que neste caso, a responsabilidade pela vacinação é da Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso.
- A SMS destaca que não participa da organização da vacinação dos membros das Forças Armadas e Forças de Segurança Pública, que é da Secretaria de Estado de Segurança Pública.
- A SMS informa que apenas participou oferecendo a capacitação para que os próprios servidores atuassem na vacinação, desde o registro até a aplicação das doses, no caso daqueles que têm formação na área da Saúde.
-Em relação às doses destinadas ao grupo, a SMS esclarece que aguarda a resolução CIB Ad Referendum que regulamenta a distribuição de doses para a SESP.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet