Olhar Direto

Quinta-feira, 15 de abril de 2021

Notícias / Política MT

FORÇAS DE SEGURANÇA

“Esse foi o presente que a prefeitura deu no aniversário de Cuiabá”, afirma Carvalho sobre vacinação adiada

Da Redação - Airton Marques

08 Abr 2021 - 15:15

Foto: Olhar Direto

Parte dos agentes das Forças de Segurança que esperavam vacina no Senai, em Cuiabá

Parte dos agentes das Forças de Segurança que esperavam vacina no Senai, em Cuiabá

Secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho esteve pessoalmente no Senai, local em que o estado montou um posto de vacinação das Forças de Segurança que atuam em Cuiabá, e demonstrou irritação com o adiamento do início da aplicação das doses.

Leia também:
Vacinação de profissionais da segurança é adiada após confusão entre Estado e Município

Além de culpar o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) pela não chegada dos imunizantes, afirmou que o emedebista politizou a questão. A expectativa era de que ao menos metade dos 1,6 mil agentes (na faixa etária de 73 a 48 anos) recebessem a primeira dose da vacina nesta quinta-feira (08).

“Infelizmente politizaram o salvar vidas. Isso que é triste. Se tivessem cumprindo o combinado, não estaria acontecendo nada disso hoje. O cadastro foi aberto pela prefeitura. As pessoas só deslocaram para cá hoje, pois fizeram o cadastro no site da prefeitura e o município não mandou as vacinas”, disse.

Ao culpar a gestão municipal, o secretário ainda disse que esse foi o presente dado aos profissionais que moram na Capital. “Sinto muito. No aniversário de Cuiabá, é esse o presente que a prefeitura dá para as pessoas que cuidam da segurança da nossa gente. É lamentável uma postura como essa”.

Carvalho explica que a vacinação das Forças de Segurança teve autorização dos Ministérios Públicos Estadual e Federal, além do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso (Cosems-MT) e do próprio Ministério da Saúde. Afirma que o posto na Capital foi montado em acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, que é a responsável por disponibilizar as doses, numa tentativa de não lotar mais o Centro de Eventos do Pantanal, onde funciona a polo da campanha de imunização na Capital.

De acordo com o estado, as doses estavam na Central de Distribuição da Secretaria Estadual de Saúde (SES) e que já havia autorização do Consems para que o município fosse até lá retirar as 1,6 mil doses. Tal retirada e feita por uma servidora municipal, responsável por acessar o sistema do Programa Nacional de Imunização (PNI), que faz o controle da distribuição dos imunizantes.

Tal servidora, no entanto, estaria de folga. Após muito diálogo, Carvalho e o secretário Alexandre Bustamante (Segurança Pública) conseguiram a liberação das vacinas. Mas, de acordo com os gestores, não seria possível vacinar os agentes que já aguardavam há horas no Senai, pois não havia agulhas, seringas e caixas térmicas para o armazenamento dos imunizantes. Com isso, a decisão foi deixar para aplicar todas as 1,6 mil doses nesta sexta-feira (09), a partir das 9h.

“Tem uma semana que a secretaria de Segurança está conversando com a prefeitura. Não teve problema de diálogo. Conversa foi o que mais teve. Infelizmente eles não cumpriram a parte deles. A SES está providenciando todos os insumos junto aos hospitais Metropolitano e Santa Casa. Vamos nos organizar hoje e amanhã nós retomamos”, completou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet