Olhar Direto

Segunda-feira, 21 de junho de 2021

Notícias | Política MT

RECURSOS DA UNIÃO

Carvalho afirma que governo de MT não teme CPI no Senado e garante transparência dos gastos na pandemia

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Carvalho afirma que governo de MT não teme CPI no Senado e garante transparência dos gastos na pandemia
O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, afirma que o governo estadual não vê problemas nem tem preocupação com a possibilidade de estados e municípios serem incluídos no escopo das investigações da CPI da Covid.

Leia também:
Fávaro é único de MT a assinar pedido alternativo para tirar Bolsonaro do foco de CPI

“A prestação de consta em relação aos recursos que vieram para o combate a pandemia está sendo controlada diariamente. A qualquer momento podem ser apresentados para os órgãos de fiscalização, tão falando até de uma CPI em Brasília. Não tem problema nenhum”, disse, durante entrevista à Rádio Vila Real, na manhã desta segunda-feira (12).

Na semana passada, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), a instalação da CPI proposta por Randolfe Rodrigues (Rede-AP), proposta para apurar as eventuais omissões do governo federal no combate à Covid-19.

O governo vinha tentando, até então com sucesso, barrar a CPI, mas agora, com a ordem de Barroso, o Palácio do Planalto tenta incluir ações de estados e municípios nas investigações. Tanto é que por meio da base governista, uma CPI paralela foi proposta, incluindo governadores e prefeitos. O requerimento de Eduardo Girão (Podemos) já tem 34 assinaturas, incluindo a do senador Carlos Fávaro (PSD).

De acordo com Carvalho, todos os gastos feitos com os recursos enviados pela União foram gastos com total transparência. No ano passado, Mato Grosso foi contemplado com R$ 1,3 bilhão como auxilio financeiro pago a estados e municípios durante a pandemia.

“Tudo o que o governo de Mato Grosso fez até agora foi da melhor forma possível, transparente. Compramos os testes rápidos mais baratos do Brasil, assim como os respiradores; a parte de medicamentos a mesma coisa. Em relação a isso estamos plenamente tranquilos e abertos, pois é transparência total em relação a todos os recursos que vieram. Estamos prontos pra entregar essa documentação a quem for de direito. Até porque o Portal Transparência tem todos os gatos”, completou.

Inconformado com a decisão do Supremo e temendo desgaste político com a investigação, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é quem mais tem pressionado o Senado a incluir governadores e prefeitos na CPI. Prova disso foi a conversa vasada pelo senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO). No diálogo, o presidente disse que se não mudar o objetivo da CPI, a investigação vai para cima dele. “O que tem que fazer para ser uma CPI útil para o Brasil: mudar a amplitude dela, bota presidente da República, governadores e prefeitos”.

Comentários no Facebook