Olhar Direto

Quarta-feira, 16 de junho de 2021

Notícias | Variedades

Pandemia e o aumento do uso de drogas e bebidas alcoólicas

Pandemia e o aumento do uso de drogas e bebidas alcoólicas

Pandemia e o aumento do uso de drogas e bebidas alcoólicas

A pandemia afetou muitas áreas do cotidiano humano e o consumo de drogas e bebidas alcoólicas não diminuiu durante este tempo, pelo contrário. O isolamento social levou os usuários a ficarem cada vez mais dependentes, tendo que recorrer às clínicas de reabilitação.

Quem nunca tinha tido contato com drogas ilícitas também conheceu o uso de drogas neste período. O isolamento e o distanciamento social provocaram a separação e a solidão das pessoas que, em casa, sofreram com o agravamento da depressão e da ansiedade.

Para amenizar os sintomas, a saída encontrada por 5 milhões de brasileiros foi recorrer aos entorpecentes, de acordo com um estudo recente. Tudo isso faz com que as clínicas de recuperação sejam cada vez mais procuradas, mesmo durante a pandemia.

Entenda,a seguir, a razão do aumento destes números durante esta crise mundial.
 

Saída para transtornos mentais

Doenças como esquizofrenia, depressão, ansiedade e transtornos mentais se viram muito agravados desde o início da pandemia. Ficar em casa, sem nenhum outro tipo de contato e fazer consultas psicológicas online, tornou muito mais difícil a luta contra o uso de drogas.

Para fugir dos problemas, recorrer à drogas cada vez mais pesadas foi a solução encontrada por quem já sofria com vários problemas.

A grande questão é que, fora do convívio social, a dependência química não é observada de perto por outras pessoas. Com isso, a procura por tratamento nas clínicas de recuperação em Goiás para estágios de dependência avançada também aumentou.

Álcool como válvula de escape

O álcool também é uma substância viciante e seu uso recorrente, em grandes quantidades, podem tornar um simples consumidor em um dependente alcoólico.

Durante a pandemia, 30% das pessoas entrevistadas em uma pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz relataram um consumo maior de bebidas alcoólicas. Este número reflete, e muito, no cenário de pessoas dependentes do álcool no Brasil.

Assim como as drogas mais pesadas, o álcool também consegue afetar o organismo e todo o cotidiano do dependente. A boa notícia é que, do mesmo jeito que as clínicas de recuperação masculina e feminina oferecem tratamento de drogas, as clínicas de recuperação para alcoólatras também podem combater o consumo excessivo do álcool.

O consumo de bebidas alcoólicas é válido em momentos de descontração, mas passa a ser tão nocivo quanto o crack ou a cocaína quando é utilizado como válvula de escape.

Tratamento para dependentes: clínica de internação

Procurar ajuda, para si próprio ou para conhecidos, é o primeiro passo na luta contra a dependência de drogas e álcool. Nunca subestime o poder destrutivo dessas substâncias na vida dos usuários.

O ideal é que a internação voluntária ou involuntária seja realizada em uma clínica de reabilitação feminina ou masculina o mais cedo possível. Procure por assistência aos primeiros sinais de dependência.

 

 

 

Sitevip Internet