Olhar Direto

Sexta-feira, 07 de maio de 2021

Notícias | Cidades

7.020 unidades

Doses da Pfizer serão usadas em pessoas com comorbidades e aplicadas em postos específicos

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Doses da vacina da Pfizer chegaram em Cuiabá nesta segunda-feira

Doses da vacina da Pfizer chegaram em Cuiabá nesta segunda-feira

As mais de sete mil doses da vacina Pfizer que chegaram agora pouco no Aeroporto Internacional Marechal Rondon, localizado em Várzea Grande e que serão aplicadas apenas nos moradores de Cuiabá, são destinadas a pessoas com comorbidades. A explicação foi dada pela secretária municipal de Saúde, Ozenira Félix, na tarde desta segunda-feira (03). Por conta da complexa logística, que exige baixa temperatura, as unidades serão ministradas em postos específicos, ainda a serem definidos.

Leia mais:
Por logística complexa, secretaria confirma que sete mil doses da Pfizer ficarão em Cuiabá
 
“[As doses] devem estar em poder do município até quarta-feira. Todas elas ficarão em Cuiabá, pelo que foi definido. Houve possibilidade de Rondonópolis e Várzea Grande, mas por enquanto, o definido é que permaneça aqui”, pontuou a secretário.
 
Todas estas sete mil doses encaminhadas para Mato Grosso neste lote serão usadas para a primeira aplicação. “A logística de vacinação vai ter que ser diferenciada. No caso da Pfizer, não vai ser possível abrir muitos postos. A partir do momento em que descongela, temos cinco dias para aplicar”.
 
As 7.020 doses serão usadas em grupos de comorbidades, como gestantes de risco, pessoas com síndrome de down, entre outros.
 
O Hospital Geral será o local em que os imunizantes ficarão armazenados, já que possui frezzers que suportam temperatura de até -30 graus. A articulação para que isto ocorresse foi do deputado federal, Emanuel Pinheiro Neto (Emanuelzinho).
 
A logística de distribuição das vacinas leva em conta as baixas temperaturas de refrigeração das doses, que chegaram ao Brasil armazenadas em caixas a uma temperatura de -70°C.
 
Os estados vão receber as vacinas armazenadas entre -25°C e -15°C - elas podem ficar nesta faixa de temperatura por até 14 dias. Por conta disso, a distribuição desse lote inicial será feita em duas etapas: primeiramente, serão enviadas aos estados e Distrito Federal as vacinas destinadas para a primeira dose (500 mil). Uma semana depois, as Unidades Federativas receberão os lotes para segunda (500 mil), respeitando o intervalo de aplicação entre uma dose e outra.
 
Assim que os imunizantes chegarem nas salas de vacinação, na rede de frio nacional (+2°C a +8°C), a aplicação na população deve ocorrer em até cinco dias.
 
A remessa faz parte do acordo firmado entre o Ministério da Saúde e a farmacêutica em 19 de março, que totaliza 100 milhões de doses de vacinas até o final do terceiro trimestre de 2021. Essas primeiras doses foram produzidas na fábrica da Pfizer em Puurs, na Bélgica.
 
A vacina da Pfizer possui registro para uso definitivo concedido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O imunizante pode ser aplicado em pessoas a partir de 16 anos de idade, em duas doses, com intervalo de 21 dias entre elas.

Veja quem será vacinado com as doses da Pfizer:

- Pessoas com síndrome de down, indepentende da idade
- Pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise) independente da idade 
- Gestantes e puérperas com comorbidades, independente da idade
- Pessoas com comorbidades de 55 a 59 anos
- Pessoas com deficiência permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 55 a 59 anos de idade

Comentários no Facebook

Sitevip Internet