Olhar Direto

Sábado, 19 de junho de 2021

Notícias | Política MT

MEDIDAS IMPOPULARES

Bezerra se compara a Mauro e relembra demissão de 10 mil servidores quando foi governador: “estavam sugando MT”

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Bezerra se compara a Mauro e relembra demissão de 10 mil servidores quando foi governador: “estavam sugando MT”
Cheio de elogios, o deputado Carlos Bezerra (MDB) apontou características em comum com o governador Mauro Mendes (DEM). Afirmou que, assim como ele, o democrata tem coragem de adotar medidas necessárias, mesmo que impopulares.

Leia também:
Governo assina contratos de concessão para rodovias e MT passa a ter 1.394 km sob este regime

“Tem o mesmo predicado que tenho, que é enfrentar as coisas de frente. Eu demiti 10 mil funcionários públicos. Seis meses de salário atrasado e era um cabide de emprego.  Fiz varias medidas impopulares como prefeito e governador. Esses dias ainda um cidadão discutiu comigo no avião vindo de Brasília para cá: ‘a o senhor me demitiu no seu governo’. Eu respondi que não demiti só ele, mas 10 mil servidores que estavam sugando o estado. Então, Mauro tem esse predicado. Para viabilizar o governo tomou medidas importantes, na hora certa e isso gerou o que estamos vivendo hoje: um estado restaurado, com alto índice de investimentos”, afirmou, durante assinatura de contratos de concessão de rodovias.

Ainda de acordo com Bezerra, nenhum estado brasileiro tem investido tanto quanto Mato Grosso, a exemplo do programa Mais MT, na ordem de R$ 9,5 bilhões. Para o parlamentar, o estado é a Califórnia brasileira.

“Provavelmente nenhum estado brasileiro tem o potencial de investimento que Mato Grosso está tendo hoje, nem São Paulo. Vi o governo de lá propagar investimento de R$ 4 bilhões, aqui está com um programa de quase R$ 10 bilhões. Mato Grosso está de parabéns é só andar pra frente. Tem plenas condições de dobrar sua produção. É a Califórnia brasileira”, declarou.

Apesar dos elogios, Bezerra pondera que o governador deve dar mais atenção à geração de emprego e renda. Avalia que o turismo é um setor que não tem a atenção devida. “O que se deve dar mais atenção é na geração de emprego e renda. É um dos problemas de Mato Grosso ainda. Sem querer criticar, o turismo é uma estrutura de geração de emprego, mas está meio sumido no nosso estado. A secretaria ficou como algo secundário, uma subsecretaria de uma Pasta que eu nem sei qual é”.

 “A geração de emprego é algo que Mato Grosso precisa pensar melhor, principalmente nas grandes cidades. As cidades menores, principalmente onde existe o agro, a situação está boa”, pontuou.

Bezerra assumiu o governo em março de 1987, sucedendo Wilmar Peres de Faria. Ficou no cargos até abril de 1990, para disputar vaga de senador, mas acabou derrotado por Júlio Campos (DEM). Além disso, foi prefeito de Rondonópolis em 1982 e 1992.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet