Olhar Direto

Sábado, 19 de junho de 2021

Notícias | Cidades

Imunização comprometida

Com escassez de CoronaVac, idosos não sabem quando irão tomar segunda dose

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Com escassez de CoronaVac, idosos não sabem quando irão tomar segunda dose
Foi no início da pandemia do novo coronavírus que o idoso Antônio Florêncio da Silva, de 67 anos, se mudou para Chapada dos Guimarães (60 km de Cuiabá) para se proteger da doença. Após pouco mais de um ano em isolamento, ele finalmente conseguiu tomar a primeira dose da CoronaVac. No entanto, sofre com a incerteza de quando irá receber a segunda por conta da escassez do imunizante.

Leia também:
Municípios pedem 19.426 doses da CoronaVac após reserva da segunda aplicação ser usada por recomendação da União

A situação é semelhante em todo país. O Butantan já paralisou o envase da vacina duas vezes por falta do Farmacêutico Ativo (IFA), matéria prima do imunizante. Os atrasos e adiamento de prazos são vistos como consequências das declarações do governo federal à China, fornecedor do insumo.

De acordo com a assessoria de imprensa de Chapada dos Guimarães, são necessárias 800 vacinas para aplicação da segunda dose. A falta acontece porque em 20 de março o Ministério da Saúde autorizou o uso das doses que eram reservadas sob justificativa de ampliar ainda mais a vacinação dos brasileiros.

O idoso Antônio Florêncio, que possui pressão alta, tomou a primeira dose no dia 7 de abril. A segunda dose ficou agendada para o dia 5 deste mês. No entanto, um dia antes foi publicada uma nota no site da prefeitura informando que a vacinação estaria suspensa nos dias 5 e 6 por conta do esgotamento.

Antônio chegou a ir em uma unidade básica de saúde buscar informações e na ocasião foi orientado a ligar no dia seguinte pois havia a possibilidade de chegar novas doses. Porém, as vacinas para sua faixa etária não chegaram.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS-CG) informou que será aplicada nesta quarta-feira (12) a 2ª dose da CoronaVac em idosos de 69 anos de idade ou mais. A SMS explicou que o município recebeu apenas 110 doses e por isso foi preciso limitar a faixa etária de vacinação desta quarta-feira. Um novo chamamento será realizado de acordo com o repasse de novas doses pelo Ministério da Saúde.

Procurada pela reportagem, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) disse que encaminhou, por meio da Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso (CIB-MT), uma solicitação ao Ministério da Saúde de 19.426 doses da vacina contra Covid-19 CoronaVac. O órgão estadual aguarda o Governo Federal enviar as doses para completar o esquema vacinal de 48 municípios com a segunda aplicação do imunizante.

A Pasta destacou também que as 14.800 doses de Coronavac recebidas no último sábado (8) foram distribuídas aos municípios para continuidade da imunização dos grupos prioritários e não atende a solicitação feita ao Governo Federal na Resolução n° 37.

Atualmente, o Brasil conta com duas vacinas disponíveis, ambas com a necessidade de duas doses para garantir a imunização completa. A Sinovac/Butantan deve ter a aplicação da dose 2 no intervalo de quatro semanas. A AstraZeneca/Fiocruz no intervalo de 12 semanas.

Com a escassez, o Ministério da Saúde recomenda que a segunda dose deve ser tomada mesmo fora do prazo.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet