Olhar Direto

Sábado, 19 de junho de 2021

Notícias | Política MT

SEM TEMPO

No cercadinho, Coronel Fernanda pede reunião com Bolsonaro, mas recebe não como resposta

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Jair Bolsonaro em vídeochamada durante convenção da Coronel Fernanda em 2021

Jair Bolsonaro em vídeochamada durante convenção da Coronel Fernanda em 2021

A Coronel Fernanda (sem partido) viajou a Brasília (DF) para buscar as bênçãos políticas de Jair Bolsonaro (sem partido), mas acabou voltando de mãos abanando. Em vídeo divulgado pelo canal Foco do Brasil, a militar aparece implorando uma reunião com o capitão, mas recebe um sonoro não como resposta. O encontro ocorreu no cercadinho montado na frente do Palácio do Planalto, em que o presidente costuma conversar com seus eleitores.

Leia também:
Juca nega que Cuiabá esteja sozinha após Kalil votar por BRT: ‘Estamos com o povo’

Desde que foi derrotada na eleição suplementar ao Senado, Fernanda tem falado que pretende disputar uma candidatura em 2022, mas que seguirá as ordens do presidente. No rápido encontro no cercadinho, no entanto, ela não conseguiu convencer Bolsonaro a começar discutir seu futuro político.

Não posso garantir marcar audiência com ninguém, peço que me compreenda. Tenho que marcar audiência até com a minha esposa em casa

“Não posso garantir marcar audiência com ninguém, peço que me compreenda. Tenho que marcar audiência até com a minha esposa em casa”, disse, arrancando risadas sem graça dos que estavam no local.

Fernanda então pede que o presidente responda ao menos suas mensagens no WhatsApp, mas recebeu de volta mais uma negativa. Pegou o celular e mostrou a tela paras os apoiadores, afirmando que naquele momento, 155 pessoas aguardavam resposta a suas mensagens. “Não sei se respondo. O pessoal acha que eu fico o dia todo no zap (WathsApp), não tem condição”.

Por fim, Bolsonaro perguntou se Fernanda será candidata no ano que vem. Ela respondeu o de sempre, que seguirá suas ordens. Em seguida, questionou se a militar pretende disputar vaga na Assembleia Legislativa ou Câmara dos Deputados. Após ouvir a resposta “federal”, o presidente se esquivou e acenou ao ex-deputado federal Victório Galli, presidente regional do Patriota, que estava no local. “Quem manda no partido lá é o Galli. Galli é meu irmão, começa a trabalhar (...)”.

Ainda no cercadinho, Bolsonaro conversa com outros apoiadores e volta a falar com Fernanda, questionando se ele estava chateada. “Não vou gravar (vídeo), estou atrasado. Não é só você, é gente de todo o país. Tá chateada comigo, pelo amor de Deus?! Eu (que) devia estar chateado”.

Essa não é a primeira vez que Fernanda implora a atenção do presidente. Ano passado, após a suplementar ao Senado ser adiada para novembro por conta da pandemia, a coronel ligou para Bolsonaro aos prantos, pedindo que ele não recuasse da decisão de apoiá-la na disputa. Tal apoio foi mantido, e a militar terminou em 2º lugar, perdendo para Carlos Fávaro (PSD).
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet